Minha conta
    Homem-Aranha: Sem Volta para Casa
    Críticas AdoroCinema
    4,0
    Muito bom
    Homem-Aranha: Sem Volta para Casa

    Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades

    por Katiúscia Vianna
    Quando começaram a exibir as primeiras sessões de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, todo mundo só queria saber de uma coisa: Tobey Maguire e Andrew Garfileld aparecem no filme? Antes de mais nada, é importante ressaltar que esta crítica não terá spoilers (ou, pelo menos, somente terá aqueles que já foram divulgados nos trailers). Logo, não irei responder essa pergunta (se você está lendo esse texto no futuro, saiba que isso era algo muito importante na época de lançamento do longa, um spoiler mal encaminhado pode ter até destruido amizades).

    Mas as pessoas estão esquecendo de algo muito importante: esse é, possivelmente, o último filme do Peter Parker de Tom Holland. Dentre todas as confusões do Multiverso, o foco da história é a jornada de amadurecimento desse jovem tão amado, dando um presente pros fãs em vários sentidos. Enquanto outras trilogias do Universo Cinematográfico Marvel colocam seus personagens em diferentes aventuras, a nova franquia do Homem-Aranha mostra sua transformação em herói. E, finalmente, essa hora chegou.

    Qual é a trama de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa?



    Com o título original Spider-Man: No Way Home, o longa dirigido por Jon Watts começa instantes após o final de Longe de Casa. Após um plano maléfico de Mysterio (Jake Gyllenhaal), a identidade do Homem-Aranha é revelada pelo Clarim Diário de J. Jonah Jameson (J.K. Simmons). A partir de então, a vida de Peter Parker (Tom Holland) se transforma num caos: o jovem está sendo investigado pela polícia, a imprensa circula sua casa em helicópteros e sua vida comum não existe mais. 

    Jovem nobre que é, Peter até aguentaria essa pressão sozinho, porém se incomoda quando isso passa a afetar aqueles que mais ama: May (Marisa Tomei), MJ (Zendaya) e Ned (Jacob Batalon). Desesperado, ele acaba procurando a ajuda de Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch), criando um feitiço que faria todos esquecerem que ele é o Homem-Aranha. Mas a magia dá errado e seres de outros universos começam a surgir na sua realidade.

    Quando eu digo " seres de outros universos", significa que vilões de outros Peters Parker em sagas do Homem-Aranha aparecem na vida desse Peter Parker do MCU. Tudo muito meta. E eles já foram anunciados nos trailers: são Doutor Octopus (Alfred Molina), Electro (Jamie Foxx), Duende Verde (Willem Dafoe), Homem Areia (Thomas Haden Church) e Lagarto (Rhys Ifans).  Então, No Way Home acaba sendo uma forma de homenagear todos os filmes do Homem-Aranha - desde os tempos mais simples da trilogia de Sam Raimi até o universo gigante da Marvel (e passando pelos filmes do Andrew Garfield, que não foram esquecidos no churrasco).

    Sem Volta para Casa é o maior desafio do Homem-Aranha nas telonas



    Sinceramente, é difícil falar sobre o filme sem dar spoilers, pois essa é uma daquelas produções que você deseja comentar cada cena, procurar referências e easter-eggs, e até surtar no cinema. É realmente o maior evento cinematográfico desde Vingadores: Ultimato. E muito disso vale pela popularidade do Homem-Aranha, construída ao longo dessas três franquias. Porém, também surge a curiosidade pelo tão falado Multiverso. Pensamos que ele ia chegar em WandaVision, ele deu seu gostinho em Loki, e agora faz sua "estreia" em Sem Volta para Casa.

    Porém, isso é muito mais do que fan service e questionar quantos personagens famosos conseguimos colocar numa mesma cena. No Way Home representa a transformação de Peter Parker em herói. Não me entenda errado, o personagem de Tom Holland salvou inocentes, lutou contra vilões e estava na batalha contra Thanos (Josh Brolin). Porém, nessa grandiosidade da Marvel, esquecemos que ele é apenas um jovem.

    Lembra daquela piada quando Peter diz para Tony Stark (Robert Downey Jr.) que não podia lutar em Guerra Civil, pois tinha dever de casa pra fazer? Isso é a realidade do personagem. Ele se preocupa em entrar na faculdade dos sonhos, ficar perto da namorada e do melhor amigo. E, por isso, muitas vezes ele é imaturo em suas escolhas. Sempre de bom coração, mas nem sempre sabendo lidar com as consequências de seus atos. Mas isso muda aqui. 

    Normalmente, os filmes de Homem-Aranha no Universo Cinematográfico Marvel trazem Peter junto com uma figura paterna, seja Tony Stark em De Volta ao Lar; ou Mysterio em Longe de Casa (antes de ser apunhalado pelas costas, é claro). Em Sem Volta para Casa, parece que teremos isso novamente com Doutor Estranho, mas não é bem assim. Aqui, Parker desafia a figura adulta para fazer o que é certo e assume seus erros e acertos. É uma jornada emocionante, divertida e meio devastadora que será capaz de conquistar qualquer fã desse personagem.

    Homem-Aranha: Sem Volta para Casa é um espetáculo para os fãs



    Tendo dito isso, é óbvio que o grande espetáculo formado por Sem Volta para Casa também chama atenção. Nem tudo faz total sentido no roteiro de Chris McKenna e Erik Sommers, porém surge a entrega daquilo que os fãs desejam, cheia de referências e piadinhas — tanto que só faltou o Tom Holland quebrar a quarta parede e dar uma piscadinha para a câmera. Porém, é tudo feito com tanta emoção e aventura que é impossível não se jogar junto com essa história. 

    Vi muita gente querendo comparar Sem Volta para Casa com o incrível Homem-Aranha no Aranhaverso, mas não sei se é justo fazer isso. Acredito que a grande graça do Multiverso seja, justamente, brincar com as várias possibilidades desses diferentes mundos e trazer resultados bem diferentes. O único grande defeito do ato final é que boa parte da ação acontece de noite, então a iluminação praticamente não existe e você fica confuso para acompanhar tudo que está acontecendo. #ParemDeFazerCenasDeLutaNoEscuro

    Para finalizar, todo o elenco funciona muito bem, com Tom Holland, Zendaya e Marisa Tomei tendo mais conteúdo dramático para trabalhar. Inclusive, o intérprete de Peter Parker tem umas cenas bem desafiadoras, mas consegue apresentar sua melhor performance no MCU até então. De modo geral, Homem-Aranha: Sem Volta para Casa equilibra bem ação e diversão para entregar um fan service de respeito. Pois não adianta só trazer o que fã deseja, precisa fazer de modo que funcione. E o diretor Jon Watts entrega o melhor filme da trilogia, brincando com as emoções do espectador. Já sobre as participações especiais... Bem, aí você tem que assistir pra saber. E pode acreditar, vale a pena!

    Quer ver mais críticas?

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top