Minha conta
    Um Príncipe em Nova York 2 é continuação de dois filmes de Eddie Murphy?
    Por Vitória Pratini — 12 de mar. de 2021 às 20:00

    Longa do Amazon Prime Video também faz referência a Trocando as Bolas.

    Um Príncipe em Nova York 2 é a continuação tardia de dois filmes de Eddie Murphy. Como assim? Isso mesmo! Lançado mais de 30 anos depois de Um Príncipe em Nova York, a produção que acompanha o que aconteceu com Akeem, Semmi (Arsenio Hall), Lisa (Shari Headley) e os demais personagens após o longa de 1988. O longa pode não ter tido um crossover com O Professor Aloprado, mas também oferece um futuro para os antagonistas de Trocando as Bolas — um dos muitos easter-eggs apresentados no projeto.

    Um Príncipe em Nova York 2 tem referência a Trocando as Bolas

    Uma das referências mais sutis de Um Príncipe em Nova York 2 é uma lembrança ao Randolph (Ralph Bellamy) e Mortimer Duke (Don Ameche), os dois capitalistas que eram os bandidos em Trocando as Bolas. E mesmo que eles tenham feito uma participação no primeiro Um Príncipe em Nova York, isso significa que o novo filme do Amazon Prime Video também é tecnicamente uma sequência de Trocando as Bolas.

    Pantera Negra seguiu os passos de Um Príncipe em Nova York, comenta Eddie Murphy (Entrevista)

    Antes de o recém-coroado Rei Akeem conhecer seu filho perdido Lavelle (Jermaine Fowler), somos apresentados ao rapaz rebelde enquanto ele está dando uma entrevista de emprego na D&D Digital. Lá ele é confrontado com um entrevistador racista. Trata-se de Calvin Duke, neto de Randolph Duke.

    "Meu pai era o Sr. Duke", diz Calvin com o máximo de inteligência. "Meu avô e tio-avô, que fundaram a Duke & Duke. Mas, por favor, me chame de Calvin". O D&D no nome da empresa aparentemente significa Duke & Duke, o que significa que os velhos antagonistas racistas da Trocando as Bolas conseguiram reconstruir seu império de alguma forma depois de Um Príncipe em Nova York.

    Vale notar que os dois filmes de comédia estrelados por Eddie Murphy, Um Príncipe em Nova York e Trocando as Bolas, foram dirigidos por John Landis.

    Qual é a história de Trocando as Bolas?

    Em Trocando as Bolas, de 1983, Eddie Murphy interpreta Billy Ray Valentine, um traficante malsucedido que cruza o caminho com Louis Winthorpe III (Dan Aykroyd), um esnobe que atua como diretor administrativo da corretora Duke & Duke. Sem o conhecimento de nenhum dos personagens, Randolph Duke e Mortimer Duke decidem fazer um experimento social para ver se os níveis de sucesso dos dois homens são resultado de habilidades inatas ou fatores ambientais. Com uma aposta de US$ 1, os irmãos Duke arruinam a credibilidade de Winthorpe e contratam Valentine para um cargo executivo bem remunerado. Eventualmente, Winthorpe e Valentine desvendam o golpe e conseguem executar um contra-ataque contra os irmãos. O filme termina com os irmãos Duke efetivamente falidos.

    Um Príncipe em Nova York 2: Confira as mudanças do elenco antes e depois

    Qual é a relação entre os filmes de Eddie Murphy?

    Um Príncipe em Nova York, de 1988, homenageia Trocando as Bolas com uma sequência furtiva durante a qual o Príncipe Akeem e Lisa McDowell cruzam com os irmãos Duke — agora esfarrapados, sem um tostão e dormindo entre pilhas de lixo. Sempre o bom samaritano, Akeem entrega a Mortimer um saco de papel contendo "alguns trocados". O dinheiro pode não significar muito para o Príncipe de Zamunda, mas é uma quantia grande o suficiente para levantar chamar a atenção de Mortimer. Depois de avaliar a doação, Randolph brinca: "Mortimer, estamos de volta!"

    Um Príncipe em Nova York 2 implica que a doação inicial de Akeem foi suficiente para salvar os irmãos Duke da pobreza. Durante a entrevista de emprego de Lavelle, Calvin Duke parece a princípio ser mais compassivo do que seus antepassados, já que ele pelo menos pede para ser identificado informalmente por "Calvin". No entanto, à medida que a conversa de Duke com Lavelle avança, fica claro que os julgamentos de Calvin, bem como os de seu avô e tio-avô, são obscurecidos por algumas suposições raciais preocupantes envolvendo pais ausentes e dependência de substâncias. Como se para enfatizar os preconceitos do personagem, uma pintura a óleo emoldurada dos irmãos Duke está pendurada no escritório de Calvin. A entrevista termina com o empresário revelando que frequentou um colégio interno; entrou em uma escola da Ivy League porque seu pai doou o dinheiro para construir uma biblioteca; e que ele usou Blackface na festa de Natal do escritório. "Eu era o Will Smith de Aladdin, ok? Era o rosto azul sobre o Blackface", protesta.

    Um Príncipe em Nova York 2: Morgan Freeman e outras participações especiais no filme

    Os dois filmes da franquia Um Príncipe em Nova York estão disponíveis no catálogo do Amazon Prime Video. Leia a crítica do AdoroCinema. E Eddie Murphy não descarta um terceiro longa-metragem da saga de Akeem.

    Trocando as Bolas pode ser visto através da Microsoft Store e Claro Video.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top