Meu AdoroCinema
    Invocação do Mal 3: O que é verdade e mentira no filme de terror baseado em fatos reais?
    Por Bruno Botelho dos Santos — 8 de jun. de 2021 às 22:00

    Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio mostra um caso real de possessão demoníaca investigado pelo casal Warren.

    Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio é o mais recente capítulo de uma das melhores franquias de terror em Hollywood e está em exibição nos cinemas do Brasil. Um dos filmes de terror que mais prometiam arrepiar o público em 2021, Invocação do Mal 3 é dirigido por Michael Chaves, de A Maldição da Chorona (2019), e apresenta um caso completamente diferente dos outros filmes de Invocação do Mal.

    Ed e Lorraine Warren (Patrick Wilson e Vera Farmiga), os famosos investigadores paranormais, se afastam dos casos de casas mal-assombradas para investigar uma história real assustadora do primeiro caso nos Estados Unidos de uma pessoa se defendendo de uma acusação de homicídio com alegação de ter sido possuído pelo demônio – que virou um dos casos mais pertubadores de seus arquivos.

    Apesar de Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio ser baseado em uma história real assustadora, como muitas adaptações para o cinema, toma algumas liberdades criativas que não aconteceram na realidade para efeitos narrativos. Pensando nisso, o AdoroCinema vai explicar o que é verdade e o que é mentira no filme de terror. 

    Invocação do Mal 3: Conheça a história real assustadora por trás do filme de terror
    O que é verdade em Invocação do Mal 3?
    Bettmann / Getty Images
    O verdadeiro Arne Cheyenne Johnson, no primeiro dia de seu julgamento

    Como Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio é inspirado em uma história real, a base do caso investigado pelo casal Warren é verdadeira.

    Antes do assassinato de Alan Bono, os Glatzels realmente entraram em contato com Ed e Lorraine Warren para ajudar seu filho de 11 anos, David Glatzel, que eles acreditavam estar hospedando um demônio (ou, mais precisamente, 43 demônios). Arne Johnson da vida real também afirmou que o demônio presente em David acabou passando para ele durante a realização do exorcismo no menino. Depois que Johnson cometeu o assassinato de Bono, assim como no filme, ele acabou usando na vida real a possessão demoníaca como defesa no tribunal, mas ainda foi condenado por homicídio culposo.

    Inclusive, o AdoroCinema teve acesso exclusivo a um vídeo onde as vítimas da vida real comentam sobre o caso pertubador. Dá uma olhada:

     

    Invocação do Mal 3: Entenda como o final pode ter revelado novo spin-off da franquia de terror
    O que é mentira em Invocação do Mal 3?

    Embora seja baseado em uma história real, Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio toma diversas liberdades criativas em sua narrativa. As maiores partes ficcionalizadas no filme de terror entram com a história de ocultismo, especialmente com a vilã inventada Isla Kastner (Eugenie Bondurant) que faz conexão com os eventos dos filmes Annabelle.

    O filme não deixa passa muito tempo no drama do tribunal e passa para a história criada de como os Warren encontram um totem satânico assustador embaixo da casa de Glatzel. Quando os Warren investigam o caso de uma garota morta chamada Katie Lincoln (Andrea Andrade) – uma personagem fictícia que também foi esfaqueada 22 vezes como Arne Johnson –, eles conectam sua morte ao crime de Johnson após rastrear o corpo de Jessica Louise Strong (Ingrid Bisu), a amiga que a matou. Usando seus dons sensoriais, Lorraine localiza a Ocultista após tocar o cadáver de Jessica.

    Aqui mergulhaos de vez no universo compartilhado de Invocação do Mal com a aparição do Padre Kaster (John Noble), a quem os Warren pedem ajuda para resolver o caso macabro. É revelado que ele foi responsável por expor o culto Os Discípulos do Carneiro de Annabelle (2014) e Annabelle 2 - A Criação do Mal (2017), além de ele ser o pai da Ocultista, mais precisamente Isla Kastner – que fez um pacto do demônio e está usando totens de bruxa para obter grande poder. 

    Padre Kaster permite que Lorraine entre nos túneis onde Isla opera suas atividades satânicas, mas acaba morto por sua filha logo depois. Ed finalmente destrói o altar de Isla, e um demônio acaba levando Isla porque ela lhe prometeu uma alma. Além da história de ocultismo, alguns pontos são importantes para serem levados em conta na produção:

    • Arne Johnson foi condenado em 24 de novembro de 1981 e sentenciado de 10 a 20 anos. Mas, como é mostrado no filme, ele cumpriu apenas cinco anos e se casou com Debbie durante sua sentença
    • Os Warren afirmam que David não tinha um demônio nele, mas 43 demônios
    • A cena do “assassinato” foi dramatizada em Invocação do Mal 3, pois Arne Johnson alegou que não tinha nenhuma memória do ocorrido. Em entrevista para o USA Today, o diretor Michael Chaves falou sobre isso: “Obviamente, algo estava acontecendo com Arne. Este é realmente um evento extraordinário em sua vida, então você tem que imaginar que algo o colocou em um espaço vazio, que ele separou da realidade”, explicou.
    • Carl Glatzel Jr. é um membro da família Glatzel que não aparece no filme, pois ele contesta toda a história real. Em 2007, Carl contestou a republicação de um livro sobre o caso de Arne Johnson, com fontes de Ed e Lorraine Warren. Ele disse que os Warren “inventaram uma história falsa sobre demônios na tentativa de ficar rico e famoso às nossas custas”
    • Lorraine Warren afirmou que a história era real. “Não fomos apenas Ed e eu. A nata da Igreja Católica estava envolvida, e havia uma documentação tremenda”, disse ela ao News-Times em 2007 em meio a um processo aberto por Carl Glatzel Jr

    Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio está em exibição nos cinema do Brasil.

    Invocação do Mal: 7 momentos mais assustadores nos filmes de terror da franquia
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top