Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Falcão e o Soldado Invernal: Capitão América de John Walker é um resultado da Guerra Civil
    Por Bruno Botelho dos Santos — 2 de abr. de 2021 às 16:00
    facebook Tweet

    Eventos de Guerra Civil tiveram um papel importante para a escolha de John Walker como Capitão América para substituir Steve Rogers.

    Falcão e o Soldado Invernal – que se tornou a estreia de série mais assistida no Disney+ – trouxe ainda mais informações que contextualizam a Fase 4 do Universo Cinematográfico Marvel, depois de WandaVision ser a primeira produção na nova etapa da Marvel. Um dos aspectos mais surpreendentes da série até agora foi a introdução de John Walker (Wyatt Russell) no papel do novo Capitão América escolhido pelo governo em um mundo pós-Blip de Thanos (Josh Brolin).

    Durante os primeiros acontecimentos de Falcão e o Soldado Invernal percebemos que o surgimento de Walker como Capitão América já causou raiva em Sam Wilson, o Falcão (Anthony Mackie) e Bucky Barnes, o Soldado Invernal (Sebastian Stan) por diversos motivos. Vale lembrar que no final de Vingadores: Ultimato, Steve Rogers (Chris Evans) passou seu escudo para o Falcão. Mas você sabia que a esolha de John Walker pelo governo dos EUA pode estar ligada aos acontecimetos de Capitão América: Guerra Civil? Venha entender isso!

    Atenção, o texto abaixo tem spoilers dos primeiros episódios de Falcão e o Soldado Invernal!

    Falcão e o Soldado Invernal: Primeiras impressões sobre a série da Marvel no Disney+

    Novo Capitão América é resultado da Guerra Civil

    A partir do segundo episódio de Falcão e o Soldado Invernal, começamos a entender como John Walker conseguiu receber o manto de Capitão América, afinal, foi revelada sua origem no serviço militar e suas habilidades – como a preparação física. Embora o personagem pareça ter alguns traços genuinamente altruístas, mais do que qualquer coisa, o Capitão América de Walker se sente motivado por um senso de dever, especialmente para com o governo dos Estados Unidos que o colocou nessa posição importante.

    Esse característica não é só bastante semelhante aos quadrinhos da Marvel, já que John Walker se tornou o Capitão América nas HQs por meio de um tipo semelhante de intervenção governamental, mas também fornece uma diferença notável em comparação com a maneira que Steve Rogers (Chris Evans) atuou como Capitão América no Universo Cinematográfico Marvel – provando como o Capitão América de John Walker será diferente do Capitão América de Steve Rogers.

    Falcão e o Soldado Invernal: Quem é o substituto do Capitão América?

    É evidente que Steve Rogers esteve no centro de ambas as batalhas contra Thanos em Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores: Ultimato, por isso, é considerado como um herói com impacto positivo o suficiente para ter uma exposição em um museu em sua homenagem. Porém, pouco antes disso, Steve passou anos como fugitivo do governo depois de se recusar a cumprir os Acordos de Sokovia – que vão ter um papel importante na Fase 4 da Marvel e influenciam em Falcão e o Soldado Invernal – na Guerra Civil.

    Ou seja, essa recusa impactou a reputação pública de Steve Rogers mesmo com menores impactos e, logicamente, que mesmo em um mundo pós-Blip, há pessoas que ainda olham para ele negativamente depois do precipitação pública em Guerra Civil.

    Por outro lado, está o Capitão América de John Walker, um homem que não tem medo de perturbar Sam e Bucky em um contexto social, mas cuja maior prioridade é sua reputação geral de "homem da empresa" aos olhos do governo. Conforme a série do Disney+ avançar, isso pode criar uma diferença e ruptura interessante mais parecida com a forma impetuosa, violenta e controversa do personagem nos quadrinhos.

    John Walker é diferente de Steve Rogers como Capitão América

    Nos quadrinhos, John Walker, conhecido também como Agente Americano, traz uma perspectiva muito diferente ideologicamente do que Steve Rogers apresentava, como uma forma mais perigosa de patriotismo e uma abordagem mais extremada da justiça em nome do governo, enquanto a posição de Rogers suavizou isso ao longo de seu arco no UCM.

    Embora Steve pudesse parecer um criminoso aos olhos do governo, ele sempre se preocupou em fazer a coisa certa – e para Walker, pode seguir o oposto para se tornar o represantante ideal do governo e dos Estados Unidos na luta contra as ameaças. A principal surgida até agora é a do grupo anarquista Apátridas, que acha que as coisas eram melhores depois do Blip de Thanos – quando metade do mundo, inclusive diversos super-heróis, foi dizimado. Então, eles planejam restaurar esse período lutando pela abolição das fronteiras e do nacionalismo.

    Falcão e o Soldado Invernal: Conheça o grupo anarquista vilão na série da Marvel no Disney+

    Em Falcão e o Soldado Invernal, após receber o manto do Capitão América em Ultimato, Sam Wilson luta para assumir o posto do herói. Ele se junta, então, a Bucky Barnes, embarcando em uma aventura mundial que vai colocar à prova as habilidades dos dois. Entre discussões e entendimentos, acompanhamos uma jornada no desenvolvimento da amizade entre ambos, ao mesmo tentam em que tentam deixar para trás os problemas do passado. Enquanto o Falcão sente a responsabilidade do escudo de Steve Rogers, Bucky tenta lidar com a própria culpa por suas ações enquanto estava sob comando da Hydra.

    Falcão e o Soldado Invernal ganha novos episódios toda sexta-feira no serviço de streaming Disney+.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top