Minha conta
    Deserto Particular representa o Brasil na disputa pela vaga no Oscar 2022; conheça o filme
    15 de out. de 2021 às 14:42
    Bruno Botelho dos Santos
    Bruno Botelho dos Santos
    -Redator | crítico
    Bruno é redator e crítico do AdoroCinema, que divide seu tempo na cultura pop entre tomar susto com os mais diversos filmes de terror, assistir os clássicos do cinema ou os grandes blockbusters e enaltecer o trabalho de David Lynch e Stanley Kubrick.

    Deserto Particular recebeu prêmio no Festival de Veneza 2021 e vai estar na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

    A Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais anunciou nesta sexta-feira (15) que o filme Deserto Particular será o representante do Brasil na disputa por uma vaga na categoria Melhor Filme Internacional no Oscar 2022. A produção é dirigida por Aly Muritiba, nome conhecido por Nóis por NóisFerrugem e, mais recentemente, a série documental sobre o Caso EvandroDeserto Particular foi exibido na Mostra Venice Days, no Festival de Veneza 2021, onde foi ovacionado e recebeu o prêmio do público da mostra paralela.

    Deserto Particular
    Deserto Particular
    2h 00min
    Criador(es): Aly Muritiba
    Com Antonio Saboia

    Em suas redes sociais, Aly Muritiba comemorou a escolha do filme: "Foram longos 6 anos de trabalho para que o filme enfim nascesse pro mundo, em Veneza. Ali, aquelas palavras de amor escritas e reescritas tantas e tantas vezes por nós levaram o público às lágrimas (eram lágrimas de felicidade). Ali naquela sala de cinema, testemunhei (testemunhamos) o poder da palavra encarnada em corpo. Ovacionado por 10 minutos, Deserto Particular passou a ser considerado como possibilidade para representar o Brasil na corrida do Oscar. E eis que esse dia chegou", disse. Confira a publicação do diretor:

    View this post on Instagram

    Uma publicação compartilhada por Aly Muritiba (@alymuritiba)

    Qual é a história do filme Deserto Particular?

    Deserto Particular é descrita como um melodrama sobre afetos masculinos e retrata a história de Daniel (Antonio Saboia), um policial exemplar que comete um erro e é afastado de sua função, colocando sua careira e honra em risco. Sua única alegria é Sara, moradora do sertão da Bahia, com quem se relaciona virtualmente. Não vendo mais sentido em continuar vivendo em Curitiba, ele parte em busca de Sara após seu desaparecimento.

    Aly Muritiba dirige o filme, que também assina o roteiro ao lado de Henrique Dos Santos. Além do protagonista Antonio Saboia, o elenco ainda inclui os nomes de Pedro Fasanaro, Thomas AquinoLaila Garin e Cynthia Senek. Para representar o Brasil, o filme concorria com 7 PrisioneirosA Nuvem RosaA Última FlorestaCabeça de NêgoCalladoCarro ReiCavaloDoutor GamaLimiarMedida ProvisóriaMeu Nome é BagdáPor Que Você Não Chora?Selvagem e Um Dia com Jerusa.

    "Foi uma escolha difícil. Ficamos entre alguns filmes, considerando cinematografia, temas. Por fim, chegamos a um consenso. É sempre uma escolha difícil quem representa o Brasil pro mundo. Tivemos excelentes filmes inscritos, com uma representação muito diversa da cinematografia brasileira, de diferentes estados, e todos eles muito engajados. Deserto Particular traz uma tema muito importante: como o amor pode ser um agente de transformação. É disso que o mundo precisa hoje”, disse Leonardo Edde, produtor e diretor que presidiu o Comitê de Seleção – composto por profissionais do audiovisual nacional que foram indicados pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais.

    Deserto Particular vai estar na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que começa no dia 21 de outubro, e estreia nos cinemas do Brasil no dia 25 de novembro. Aliás, não deixe de conferir os outros longas que já estão em cartaz nas redes nacionais

    Mostra SP 2021: Em edição híbrida pós-pandemia, Noite Passada em Soho, Annette e Titane são destaques da programação
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top