Minha conta
    O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface: Entenda todas as referências usadas no novo filme de terror da Netflix
    21 de fev. de 2022 às 18:00
    Rafael Felizardo
    Rafael Felizardo
    -Redator | Crítico
    Sonhador desde pequeno e apaixonado por cinema de A a Z, encontrou em David Lynch um modo de sonhar acordado.

    Uma das lendas do horror slasher, o assassino Leatherface retorna em mais um capítulo da franquia O Massacre da Serra Elétrica.

    Na sexta-feira (18), a Netflix estreou em seu catálogo o filme O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface. Através de um dos lançamentos de terror mais aguardados de 2022, a obra leva às telas um novo capítulo da franquia do assassino Leatherface — confira aqui a cronologia —, com uma produção conhecida pelas grandes quantidades de sangue e violência.

    Na trama, depois de quase 50 anos escondido, o assassino Leatherface volta a aterrorizar a todos, após jovens empreendedores viajarem a negócios para a cidade fantasma de Harlow, no Texas. Com a finalidade de leiloar propriedades antigas e assim criar uma área moderna e grandemente gentrificada, seus futuros entram em risco quando a iniciativa desperta ecos de um passado mal resolvido, não demorando muito para que todos passem a ser caçados pelo psicopata.

    O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface
    O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface
    Data de lançamento 19 de fevereiro de 2022 | 1h 23min
    Criador(es): David Blue Garcia
    Com Sarah Yarkin, Elsie Fisher, Mark Burnham, Jacob Latimore, Moe Dunford
    Usuários
    2,1
    Assistir em streaming

    Com um passado glorioso, o longa, obviamente, não poderia deixar passar a oportunidade de encaixar alguns easter eggs em seu enredo, levando os olhos mais atentos a perceberem certas referências aos demais filmes da franquia. Confira abaixo algumas delas:

    6 melhores filmes de terror slasher de todos os tempos
    A INTRODUÇÃO DO NARRADOR

    A introdução do novo filme é propositalmente semelhante ao início de O Massacre da Serra Elétrica (1974). Em ambos, o narrador conta um breve relato dos eventos que ocorreram durante o verão de 1973. Feita de maneira inteligente, logo de início, esta referência imediatamente mexe com a nostalgia que os criadores esperavam alcançar com uma sequência direta.

    SEMELHANÇA COM OS PROTAGONISTAS DO FILME ORIGINAL

    No longa de 1974, Sally (Marilyn Burns) leva com ela o relutante Franklin (Paul A. Partain) a uma viagem com um grupo de amigos, assim como Melody (Sarah Yarkin) arrasta Lila (Elsie Fisher) na sequência da Netflix. Além disso, tanto Melody quanto Sally também conversam com a polícia sobre a conexão de sua família com a área. O objetivo de Sally é chegar à antiga casa de seus avós, já Melody explica que sua avó morava em Harlow.

    REFERÊNCIA AO PRIMEIRO FILME DO DIRETOR

    Quem é fã do diretor do filme, David Blue Garcia, certamente, reparou que o cinema da cidade tem em cartaz o longa Tejano, o primeiro filme profissional da carreira do cineasta.

    MAIS REFERÊNCIAS A TEJANO

    Em entrevista ao ScreenRant, a atriz Elsie Fisher observou que estava animada com a cena em que pega um chapéu de cowboy e o coloca na cabeça. O momento também é uma referência ao filme Tejano.

    O FAMOSO POSTO DE GASOLINA DE FILMES DE TERROR

    O conhecido posto de gasolina no meio do nada é um clássico do terror que segue o Massacre da Serra Elétrica há quase 50 anos. O local apareceu em diversos filmes do gênero ao longo das décadas — principalmente nos anos 80. Lembrado sempre por títulos como O Segredo da Cabana e Viagem Maldita, o posto, normalmente, é a última parada dos jovens protagonistas antes da morte.

    Posto de gasolina de O Massacre da Serra Elétrica vai virar área de lazer
    GIRASSOL É A FLOR FAVORITA DE LEATHERFACE?

    No clássico de 1974, a casa da família Sawyer, onde Leatherface assassina suas vítimas, é cercada por girassóis. Logo, é altamente apropriado que as primeiras mortes do psicopata em 2022 ocorram em um campo de girassol.

    O LOCAL EM QUE A ARMA ESTAVA ESCONDIDA

    Você percebeu que a Sra. Mc falou para Leatherface ficar fora de seu quarto logo no início do filme? O público acaba descobrindo o motivo algum tempo depois, quando o assassino destrói a parede do local com um martelo para pegar a motosserra que lá estava escondida. A mesma do primeiro filme.

    SALLY E O PORCO

    A cena em que vemos um corpo sendo cortado, inicialmente, leva os espectadores a pensar que é uma pessoa sendo eviscerada por Leatherface, quando na verdade é Sally matando um porco. O take é um momento simbólico por vermos a mulher finalmente envolvida no passatempo favorito da família Sawyer. Além disso, ele também funciona como uma referência ao remake de 2003, estrelado por Jessica Biel, cuja personagem é forçada a se esconder em uma sala de refrigeração cheia de carcaças de porco penduradas.

    A CASA DA CENA PÓS-CRÉDITO

    Para quem não percebeu, o local que aparece na cena pós-crédito é a casa da família Sawyer, antiga moradia de Leatherface no primeiro filme.

    MESMO TEMPO DE FILME

    O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface tem o mesmo tempo de tela que o filme original de 1974: 83 minutos.

    Lançamentos da Netflix nesta semana (18/02 a 24/02): O Massacre da Serra Elétrica: O Retorno de Leatherface e Mães Paralelas são os destaques
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top