Minha conta
    15 filmes que completam 20 anos em 2021
    Por Lucas Leone — 11 de jan. de 2021 às 19:05

    As produções que estrearam em 2001 vão da comédia romântica à ficção científica, passando pelo início de grandes franquias e animações de sucesso.

    Há duas décadas, o bruxinho Harry Potter alçou seu primeiro voo nas telonas se consagrando como um dos melhores filmes dos anos 2000, enquanto o hobbit Frodo cruzava a Terra Média para proteger um anel mágico de forças malignas. Se a sonhadora Amélie Poulain vivia tempos difíceis em Paris, os monstros Sulley e Mike Wazowski passaram por poucas e boas para devolver a pequena Boo ao mundo dos humanos. A patricinha Elle Woods mostrou que não se deve julgar um livro pela capa, conquistando uma vaga na Escola de Direito de Harvard. E o mesmo serviu para Shrek, o ogro dos pântanos que encontrou uma princesa para chamar de sua em 2001.

    Tal ano entrou para a história do cinema com produções dos mais variados gêneros que, até hoje, são lembradas pelo público e pela crítica. Da comédia romântica à ficção científica - sem esquecer, claro, das animações -, a indústria do entretenimento emplacou um sucesso de bilheteria atrás do outro em 2001. Grandes franquias tiveram início na época, e muitos filmes então lançados se tornaram cult com o tempo.

    Para celebrar a qualidade e a diversidade dessa safra, o AdoroCinema reuniu 15 títulos que completam 20 anos em 2021. Confira a lista a seguir - e também na galeria acima.

    HARRY POTTER E A PEDRA FILOSOFAL

    Tudo começou com "Você é um bruxo, Harry", a icônica frase dita por Hagrid (Robbie Coltrane) em Harry Potter e a Pedra Filosofal. O longa estreou em novembro de 2001 e se consagrou como o segundo mais visto da saga criada por J.K. Rowling, perdendo apenas para As Relíquias da Morte - Parte 2. O bruxinho interpretado por Daniel Radcliffe não só caiu nas graças do público, como também virou um símbolo da cultura pop. Ao lado de Rony (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson), o menino que sobreviveu ingressa na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, mas nem desconfia que está prestes a encontrar seu maior inimigo - Voldemort.

    Você sabia que esses atores de Harry Potter estão em Bridgerton, O Gambito da Rainha e outras séries da Netflix?

    O SENHOR DOS ANÉIS: A SOCIEDADE DO ANEL

    Baseado na obra homônima de J.R.R. Tolkien, O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel chegou às telonas em dezembro de 2001. A primeira parte da trilogia dirigida por Peter Jackson acompanha Frodo Bolseiro (Elijah Wood), um hobbit encarregado de transportar um poderoso e muito cobiçado anel para que possa ser destruído. Além de concorrer na categoria principal do Oscar, o filme recebeu outras 12 indicações ao prêmio - entre elas, a de melhor diretor, melhor roteiro adaptado e melhor ator coadjuvante (Ian McKellen como o mago Gandalf). O filme é até hoje um dos melhores filmes de fantasia de acordo com os espectadores e também um dos melhores lançados em 2001.

    MONSTROS S.A.

    Uma das criações mais amadas da Pixar, Monstros S.A. mostrou que, sim, existem criaturas escondidas embaixo da cama ou dentro do armário, mas que, na verdade, elas morrem de medo dos humanos e só os assustam por uma questão profissional. É o caso de Sulley (dublado por John Goodman), funcionário exemplar de uma fábrica de sustos localizada na fictícia Monstrópolis. Junto de seu assistente Mike Wazowski (Billy Crystal), ele acaba conhecendo Boo (Mary Gibbs), uma garotinha que, acidentalmente, vai parar nessa dimensão paralela e que se apega à dupla de monstrinhos. Dirigida por Pete Docter (de Up - Altas Aventuras, Divertida Mente e Soul), a trama concorreu ao Oscar de melhor animação.

    SHREK

    Shrek parte de uma premissa básica e já vista diversas vezes: uma princesa que, aprisionada em uma torre, espera seu príncipe encantado para salvá-la. Acontece que Fiona (na voz de Cameron Diaz) não se enquadra no padrão de donzela indefesa, e seu cavaleiro se revela um ogro dos pântanos (Mike Myers) que, após ter seu habitat invadido por personagens de contos de fada, decide resgatar a jovem para recuperar sua tranquilidade. A primeira parte da franquia - que já soma quatro lançamentos, um quinto ainda por vir e um spin-off do Gato de Botas - levou o Oscar de melhor animação.

    Shrek 5 será uma reinvenção da franquia, avisa roteirista

    MOULIN ROUGE! - AMOR EM VERMELHO

    Moulin Rouge! marcou a volta dos musicais para as telonas e para as premiações. A história segue Christian (Ewan McGregor), um escritor que se muda para o bairro boêmio de Montmartre, em Paris. Lá, ele se envolve com uma trupe de artistas que frequenta o Moulin Rouge, um cabaré conhecido por suas dançarinas de cancan - entre as quais está Satine (Nicole Kidman). Christian se apaixona pela cortesã, e os dois engatam um romance tão ardente quanto turbulento. Tudo isso embalado por hits da música pop, como "Lady Marmalade", "Your Song" e "The Show Must Go On". Com direção de Baz Luhrmann, a produção cravou oito indicações ao Oscar, como melhor filme e melhor atriz (Kidman). Ganhou, inclusive, o Globo de Ouro de melhor comédia ou musical.

    O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN

    Dirigido por Jean-Pierre Jeunet e protagonizado por Audrey Tautou, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain narra as aventuras de sua personagem-título na Paris de fins dos anos 90. Amélie trabalha como garçonete em Montmartre e tem uma visão de mundo bastante particular: a partir de pequenos gestos, ela ajuda todos ao seu redor e, assim, encontra um novo sentido para sua existência. Só lhe falta agora um grande amor, e ela nem imagina que o mesmo já cruzou seu caminho antes. Ainda que os tempos sejam - ou fossem - difíceis para os sonhadores, Amélie virou uma referência cult para além da França e um dos melhores do país. Suas andanças a colocaram na disputa pelo Oscar, bem como pelo Globo de Ouro, de melhor filme estrangeiro.

    O Fabuloso Destino de Amélie Poulain: Diretor prepara falso documentário sobre os bastidores do filme

    UMA MENTE BRILHANTE

    Vencedor do Oscar e do Globo de Ouro de melhor filme, Uma Mente Brilhante transporta para as telonas a vida de John Nash, um matemático americano que, em 1994, conquistou o Nobel de Ciências Econômicas. Russell Crowe encarna o gênio dos números que, com seu raciocínio nada convencional, alcança um enorme reconhecimento no meio acadêmico. Mas, aos poucos, o belo e arrogante Nash se transforma em um sofrido e atormentado homem, que chega a ser diagnosticado como esquizofrênico. Com oito indicações ao prêmio da Academia, o longa saiu vitorioso nas categorias de melhor diretor (Ron Howard), melhor roteiro adaptado (Akiva Goldsman) e melhor atriz coadjuvante (Jennifer Connelly como Alicia, esposa de Nash). Já Crowe perdeu a estatueta de melhor ator para Denzel Washington, por Dia de Treinamento.

    A. I. - INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

    Duas décadas depois, A.I. - Inteligência Artificial ainda diz muito sobre o futuro do Planeta Terra, em especial sobre as mudanças climáticas e o avanço tecnológico. O longa comandado por Steven Spielberg se passa na metade do século 21, quando o efeito estufa derrete grande parte das calotas polares, fazendo com que as cidades litorâneas fiquem parcialmente submersas. Para controlar o desastre ambiental, a humanidade se vale de um novo tipo de computador independente, com inteligência artificial. Nesse cenário, surge David Swinton (Haley Joel Osment), um androide em forma de menino que é adotado por um casal para suprir a falta de seu único filho, agora em estado vegetativo. Uma mistura de drama e ficção científica, a trama recebeu três indicações ao Globo de Ouro - melhor diretor, melhor trilha sonora e melhor ator coadjuvante (Jude Law como o robô Gigolo Joe).

    A VIAGEM DE CHIHIRO

    Considerada a obra-prima do Studio Ghibli, A Viagem de Chihiro gira em torno de uma menina de 11 anos que se perde dos pais em uma misteriosa cidade e descobre um universo alternativo, onde humanos não são bem-vindos. Entre espíritos e outras criaturas fantásticas, Chihiro embarca em uma jornada fantástica para reencontrar sua família e livrá-la de um terrível feitiço. Dirigido pelo aclamado Hayao Miyazaki, o filme se consagrou como o mais bem-sucedido da história do cinema japonês, angariando mais de 352 milhões de dólares mundialmente. Obteve, ainda, o Oscar de melhor animação em 2003, o que lhe valeu o título de primeira e única produção de língua estrangeira a vencer na categoria.

    8 filmes do Studio Ghibli para ver na Netflix

    DONNIE DARKO

    Donnie Darko representa um desses fenômenos inesperados que acontecem na indústria do entretenimento. Gravado ao longo de 28 dias, foi exibido no Festival de Sundance e por pouco não teve lançamento diretamente em vídeo. Primeiro longa do diretor Richard Kelly, conta a história de Donnie (Jake Gyllenhaal), um adolescente problemático que, após escapar de um acidente bizarro, começa a ter visões de um homem fantasiado de coelho que o encoraja a cometer vários crimes. A princípio independente, o filme se popularizou graças ao mercado de home video (VHS, DVD e Blu-Ray), arrecadando mais de meio milhão de dólares em vendas e se tornando um marco cult.

    LAVOURA ARCAICA

    Dirigido e escrito por Luiz Fernando Carvalho, Lavoura Arcaica é baseado no romance homônimo de Raduan Nassar e, hoje, integra a lista da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Nele, Selton Mello desempenha o papel de André, um filho desgarrado que saiu de casa por discordar das tradições agrárias e patriarcais de sua família. Pedro (Leonardo Medeiros), seu irmão mais velho, recebe da mãe a missão de trazê-lo de volta ao lar. Cedendo aos apelos, André decide retornar, mas causa ainda mais conflito ao se apaixonar por sua bela irmã Ana (Simone Spoladore).

    Abraccine elege os 100 melhores filmes do cinema brasileiro

    ABRIL DESPEDAÇADO

    Estrelado por Rodrigo Santoro, Abril Despedaçado é uma coprodução entre Brasil, França e Suíça, com direção de Walter Salles (de Central do Brasil). Um dos finalistas nacionais para o Oscar, acompanha Tonho (Santoro), um jovem de 20 anos cuja família sobrevive em meio à miséria do sertão. O protagonista encara um dilema existencial: ao mesmo tempo que se vê pressionado por seu pai (José Dumont) a vingar a morte do irmão mais velho - assassinado por um clã rival -, ele sabe que, caso o faça, vai colocar sua própria vida em risco. Angustiado pela perspectiva da morte, Tonho passa, então, a questionar a lógica da violência e da tradição. O filme brigou pelo Globo de Ouro e pelo BAFTA na categoria de língua estrangeira.

    CARAMURU - A INVENÇÃO DO BRASIL

    Dirigido por Guel Arraes, Caramuru - A Invenção do Brasil retrata a descoberta do país em 1º de janeiro de 1500. Nesse contexto, o jovem artista Diogo Álvares (Selton Mello) é contratado pela coroa portuguesa para ilustrar um mapa da terra ainda desconhecida, mas acaba enganado por Isabelle (Débora Bloch), uma nobre francesa, e vem deportado para a América. Aqui, ele conhece a bela índia Paraguaçu (Camila Pitanga), com quem inicia um romance posteriormente atravessado por outra nativa - Moema (Deborah Secco), irmã de Paraguaçu. O filme mostra, de forma bem-humorada, os impactos da colonização europeia na cultura local e na vida dos povos indígenas.

    O DIÁRIO DA PRINCESA

    Responsável por revelar Anne Hathaway, O Diário da Princesa fez sua estreia internacional em agosto de 2001, mas só chegou ao Brasil em janeiro do ano seguinte. Adaptada do livro homônimo de Meg Cabot, a trama tem como protagonista a jovem Mia (Hathaway), que, aos 15 anos, descobre ser filha de um fictício príncipe europeu. Com a ajuda de sua avó, a Rainha Clarisse (Julie Andrews), a debutante deve aprender a se portar como uma alteza para, futuramente, assumir o trono de Genovia. À medida que seu aniversário se aproxima, ela se vê dividida entre os compromissos da nobreza e sua vida corriqueira em Manhattan. Sucesso comercial, o longa ficou em terceiro lugar nas bilheterias americanas e ganhou uma sequência em 2004.

    O Diário da Princesa: 10 coisas que você não sabia sobre o filme da Sessão da Tarde de hoje

    LEGALMENTE LOIRA

    Já está provado que Reese Whiterspoon é uma das figuras mais talentosas de Hollywood. A atriz e produtora teve seu primeiro papel de destaque em 2001, quando interpretou Elle Woods em Legalmente Loira. O enredo apresenta uma típica patricinha americana que, abandonada pelo namorado, passa a questionar sua própria futilidade. Cansada do estereótipo, ela decide entrar para a Escola de Direito de Harvard - a mesma de seu ex -, provando que inteligência não depende de aparência. O filme participou da corrida pelo Globo de Ouro de melhor comédia ou musical, e Whiterspoon disputou o prêmio de melhor atriz também nessa categoria. Legalmente Loira ganhou uma continuação em 2003 e já tem sua terceira parte confirmadíssima, com lançamento previsto para maio de 2022.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Jonas Furtado Bittencourt
      Harry Potter e Senhor dos Anéis ❤️💙💚
    Mostrar comentários
    Back to Top