Minha conta
    Piratas do Caribe: Produção excluiu cena forte sobre o passado de Jack Sparrow para deixar o filme mais "leve"
    1 de nov. de 2021 às 12:28
    Caio Garritano
    Caio Garritano
    -Redator | Community Manager
    Redator e Community Manager do AdoroCinema. Especialista em filmes e séries de ficção, principalmente ligadas ao Universo Marvel e Harry Potter.

    A franquia é considerada uma das mais lucrativas da carreira de Johnny Depp.

    Em meio a polêmicas e escândalos envolvendo o nome de Johnny Depp, uma coisa segue inabalável: o sucesso de Piratas do Caribe. A franquia lançada em 2003 está com um projeto de reboot sendo desenvolvido pela Disney e, ao que tudo indica, teremos uma atriz da DC no papel principal. Porém, ao longo dos filmes, muito pouco foi revelado sobre a vida de de Jack Sparrow, deixando o personagem ainda mais misterioso. Agora, foi revelado que uma importante cena que exploraria o seu passado foi cortada da versão final do longa com o objetivo de manter a linha mais "leve" da produção. 

    Johnny Depp critica a cultura do cancelamento nas redes sociais: “Eu não fiz nada, apenas faço filmes”

    A cena em questão se passa a bordo da Nau Capitânia da East India Trading Company, que é comandada por Cutler Beckett (Tom Hollander) - presidente da empresa e vilão da franquia. Em seu jeito pegajoso e conivente, ele traz Jack Sparrow para seus aposentos e oferece a ele várias bebidas e um acordo se ele divulgar detalhes sobre a identidade dos senhores piratas, seu local de encontro e o significado das Nove Peças de Oito.

    Durante a conversa, dois detalhes importantes sobre a história de Jack Sparrow vieram à tona. Primeiro, Beckett e Sparrow tiveram negócios anteriores. Na verdade, Sparrow já trabalhou para Becket como parte do EITC. Seu mandato ali terminou quando ele escolheu desobedecer às ordens de Beckett de transportar escravos para a empresa. Por sua insubordinação, Beckett marcou Sparrow como um pirata. Enquanto ele relembra, o personagem de Depp reitera sua posição: "As pessoas não são uma carga, companheiro." Também está claro que Sparrow não se arrepende de sua decisão, dizendo: "Você me poupou de qualquer possibilidade de acabar como qualquer coisa diferente do que eu sou, e por isso, eu realmente agradeço." Em outras palavras, Jack prefere ser rotulado de pirata do que acabar como Beckett.

    Aquaman 2: Produtor diz que ignorou fãs de Johnny Depp pedindo a saída de Amber Heard no filme da DC

    A segunda coisa que esta cena excluída revela é a dívida de Sparrow para com Davey Jones. Como vingança por libertar sua "carga", Beckett afundou o navio de Jack, o Wicked Wench. A caminho da morte, Sparrow fez um acordo com Davey Jones para deixá-lo viver e erguer seu navio das profundezas do mar. Em troca disso e de treze anos como capitão, Jack prometeu sua alma a Davey Jones. A cena faz um bom trabalho ao conectar a história de Sparrow a Davey Jones, e também pinta sua carreira como pirata sob uma nova luz. Levando a ambiguidade moral a novos patamares, a marinha britânica e seu uso de escravos são pintados como vilões, enquanto o pirata - do tipo que a história retrata como unilateralmente mau - é aquele que libertará os escravos. É um ótimo dispositivo de caracterização, mas provavelmente foi cortado devido ao peso que teria adicionado aos filmes Piratas do Caribe, que até então enfatizavam o lado cômico de Jack.

    Piratas do Caribe - A Maldição do Pérola Negra
    Piratas do Caribe - A Maldição do Pérola Negra
    Data de lançamento 29 de agosto de 2003 | 2h 23min
    Criador(es): Gore Verbinski
    Com Johnny Depp, Geoffrey Rush, Keira Knightley, Orlando Bloom, Jack Davenport
    Usuários
    4,5
    Assista agora em Disney +

    Considerada uma das sagas mais lucrativas da carreira de Johnny Depp — com US$4,5 bilhões arrecadados até agora —, Piratas do Caribe não conta mais com seu protagonista após o mesmo ter sido acusado de agressão contra sua ex-esposa, Amber Heard. Entre as muitas consequências que o ator vem sofrendo, está a sua demissão da franquia Animais Fantásticos e os inúmeros processos judiciais que ele vem perdendo. Depois que o diretor e roteirista Andrew Levitas acusou a produtora MGM de enterrar seu novo filme devido à participação de Depp, ele veio a público afirmar que estava sofrendo um boicote em Hollywood.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top