Minha conta
    Jurassic World Domínio: A regra que o diretor teve que obedecer ao fazer o terceiro filme
    3 de jun. de 2022 às 18:47
    Nathalia Jesus
    Nathalia Jesus
    -Redatora e crítica
    Apaixonada por filmes e séries (principalmente sul-coreanos), a redatora é uma contadora de histórias no mundo do entretenimento. No AdoroCinema, ela acompanha os principais lançamentos, premiações, festivais e solta o verbo em discussões relacionadas à diversidade e inclusão na sétima arte.

    A franquia estrelada por Chris Pratt e Bryce Dallas Howard já está entre nós.

    Em 2 de junho, chegou aos cinemas o fim de uma das franquias mais míticas das últimas décadas. Jurassic World: Domínio não só dará o toque final na trilogia estrelada por Chris Pratt e Bryce Dallas Howard, mas também em Jurassic Park, graças ao retorno de Laura DernSam Neill e Jeff Goldblum; o trio de atores da saga original.

    Jurassic World: Domínio se passa após o que aconteceu no final da sequência Reino Ameaçado, conduzida pelo cineasta Juan Antonio Bayona. No novo filme dirigido por Colin Trevorrow, que já estava por trás das câmeras do primeiro filme de Jurassic World, o diretor estabeleceu uma regra que ele deveria obedecer ao fazer o final da franquia.

    No desfecho da segunda parte da trilogia, os dinossauros chegam à vida dos humanos. Agora, em Domínio, as pessoas tiveram que aprender a conviver com esses seres. Com tudo o que isso implica: predadores soltos nas ruas. E é nesse aspecto que Trevorrow quis buscar o realismo.

    Jurassic World: Domínio
    Jurassic World: Domínio
    Data de lançamento 2 de junho de 2022 | 2h 26min
    Criador(es): Colin Trevorrow
    Com Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Laura Dern, Sam Neill, Jeff Goldblum
    Imprensa
    2,6
    Usuários
    3,4
    Adorocinema
    2,5
    Ver sessões

    "Era importante para mim tentarmos pelo menos abordá-lo da realidade: ‘e se essa loucura realmente acontecesse?’", disse Trevorrow ao Total Film. "A regra que fizemos foi que tentamos não ter dinossauros fazendo nada ou interagindo de maneira diferente dos animais em nosso mundo moderno. Temos ursos e tigres e leões e coisas que vão comer se entrarem em seu território.”

    "Nós temos animais em zoológicos. Nós os armamos. Nós os trazemos para nossas casas como animais de estimação. Nós os vendemos nos mercados. Então, todas essas realidades estão neste filme de maneiras diferentes", continuou.

    Além desse avanço, Trevorrow também explicou um aspecto interessante sobre esse tipo de distopia que é Jurassic World: Domínio e que também é baseado em nossa realidade. "Há uma sequência em Malta. Os dinossauros não chegaram lá por vontade própria. Malta é o centro do mercado ilegal de dinossauros. É onde eles são importados e exportados, comprados e vendidos.”

    Isso também faz parte do nosso mundo: os animais deslocados de seu habitat natural, como no último filme, e levados para outros lugares onde não pertencem.

    Jurassic World é uma das franquias de maior bilheteria dos últimos anos. Tanto a primeira quanto a segunda parcela conseguiram quebrar a barreira do bilhão de dólares. Teremos que esperar para ver o que acontece com Domínio, já que o filme chega aos cinemas em uma pandemia e, por enquanto, o único título que arrecadou mais de um bilhão de dólares é Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top