Minha conta
    Ex-Mulher-Gato recusou atuar no maior clássico de suspense porque achou o roteiro maligno; papel rendeu Oscar para outra atriz
    20 de abr. de 2022 às 16:25
    Rafael Felizardo
    Rafael Felizardo
    -Redator | Crítico
    Sonhador desde pequeno e apaixonado por cinema de A a Z, encontrou em David Lynch um modo de sonhar acordado.

    Com a recusa de Michelle Pfeiffer, Jodie Foster acabou emplacando um dos maiores trabalhos de sua vida com O Silêncio dos Inocentes.

    Você já ouviu falar de O Silêncio dos Inocentes, um dos maiores clássicos do suspense da história do cinema, certo? Rodado na década de 1990, o longa-metragem contou com as aclamadas atuações de Anthony Hopkins, Scott Glenn e Jodie Foster — rendendo, inclusive, o Oscar de Melhor Atriz para Foster em 1992.

    O Silêncio dos Inocentes
    O Silêncio dos Inocentes
    Data de lançamento 17 de maio de 1991 | 1h 58min
    Criador(es): Jonathan Demme
    Com Anthony Hopkins, Jodie Foster, Scott Glenn, Ted Levine, Anthony Heald
    Usuários
    4,7
    Assista agora

    Na pele da personagem Clarice Starling, vimos Jodie viver uma estudante da área de ciências comportamentais da academia do FBI, que entrevistava o brilhante psiquiatra — e canibal — Dr. Hannibal Lecter. Com o passar do tempo, a jovem, começava a desenvolver um vínculo mais pessoal com o serial killer, passando a colocar em risco o seu trabalho e também a sua vida.

    Apesar da trama ser bastante famosa, o que muitos não sabem é que a atriz não foi a primeira escolha do diretor Jonathan Demme para o papel. Durante a pré-produção, a musa e eterna Mulher-Gato, Michelle Pfeiffer, foi a selecionada para viver Clarice Starling, recusando o cargo por achar o roteiro maligno.

    "Com O Silêncio dos Inocentes eu estava apreensiva", disse a atriz durante uma entrevista para o The New Yorker, no ano passado. “Havia tanta maldade naquele filme que eu preferi recusar”, completou.

    Quando perguntada com quais partes da narrativa se sentia especificamente incomodada, ela respondeu: “Foi o mal que venceu no final. Fiquei desconfortável com aquele final. Eu não queria colocá-lo no mundo."

    Apesar de todo o sucesso feito pela obra, Pfeiffer afirmou que não se arrependeu de ter recusado o posto, lamentando apenas ter deixado passar a oportunidade de trabalhar novamente com Jonathan Demme.

    O que mais me arrependo é perder a oportunidade de fazer outro filme com Jonathan [Demme].

    Para quem não sabe, a estrela já havia atuado, em 1988, no longa De Caso com a Máfia, também dirigido pelo cineasta. No ano seguinte, Michelle foi indicada ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Atriz por seu trabalho na obra.

    Kaley Cuoco desabafa sobre perder papel para Kate Hudson em um dos filmes mais aguardados de 2022: "Chorei a noite inteira!"
    WILL SMITH TAMBÉM JÁ RECUSOU PAPEL EM FILME ACLAMADO

    Diferentemente de Pfeiffer, Will Smith já se arrependeu de ter recusado papel em um aclamado blockbuster. Durante uma coletiva de imprensa para a divulgação de Projeto Gemini, em 2019, o ator foi questionado sobre qual conselho profissional gostaria de dar ao seu “eu mais jovem”, sendo muito bem humorado ao responder: “Eu voltaria para As Loucas Aventuras de James West e diria: ‘Babaca, por que você não fez Matrix?’”.

    Isso porque em 1999, o papel de Neo foi oferecido primeiramente a Will, que recusou a proposta das irmãs Wachowski para participar de As Loucas Aventuras de James West — filme conhecido pelo grande fracasso de crítica e bilheteria. Posteriormente, como todos sabemos, o personagem principal foi interpretado por Keanu Reevesque se sente agradecido até hoje pela recusa de Smith.

    Diretor de Bad Boys diz que voltaria a trabalhar com Will Smith e considera o cancelamento um exagero
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top