Minha conta
    A Menina Que Matou Os Pais: O que é real no filme sobre o caso Suzane von Richthofen?
    24 de set. de 2021 às 16:56
    Aline Pereira
    Aline Pereira
    -Redatora | crítica
    Jornalista que ama boas histórias e combina a paixão por cinema e TV com comunicação para mergulhar ainda mais nos universos e personagens que já fazem brilhar os olhos. Pipoca, suspense, dramédia e uma pitada de reality são a receita perfeita para todos os dias.

    Filmes sobre Suzane von Richthofen estão no Amazon Prime Video e apresentam duas versões de um dos casos criminais mais conhecidos do Brasil.

    Um dos crimes mais conhecidos do Brasil nas últimas décadas, o caso Richthofen ganhou versão cinematográfica lançada pelo Amazon Prime Video composta por dois filmes que contam a história do assassino brutal de Manfred e Marísia von Richthofen, planejado pela filha deles, Suzane von Richthofen. As duas produções mostram pontos de vistas contrastantes e contraditórios da jovem e do ex-namorado, Daniel Cravinhos, executor do crime.

    Ao se tornarem adaptações para o cinema e televisão, boa parte das histórias reais ganham elementos fictícios, a fim de oferecer uma narrativa mais dramática e fantasiosa. Não é o caso de A Menina Que Matou os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais: comprovando que poucas coisas podem ser mais assustadoras do que a própria realidade, os filmes não alteraram em nada o que foi dito pelos criminosos na época de seu julgamento. 

    As histórias dos dois filmes foram baseadas nos autos do processo, reproduzindo de forma literal as falas dos acusados. Em entrevista ao AdoroCinema, o escritor e roteirista Raphael Montes ressaltou a preocupação da equipe com a veracidade da história. “Como estamos falando de histórias reais e pessoas reais, tínhamos que ser muito precisos”, explicou.

    Dom: Conheça a história real que inspirou a série brasileira do Amazon Prime Video

    Carla Diaz, que interpreta Suzane nos filmes, contou que, neste caso, os atores não podiam nem improvisar alguns trechos de suas falas, como é comum que aconteça em obras de ficção. “A gente tinha que falar exatamente o que estava no texto porque eram as falas que foram dias no tribunal”, contou. 

    Depoimentos de Suzane von Richthofen e Daniel Cravinhos

    Os dois filmes começam com a mesma cena, que mostra a polícia chegando à casa da família Richthofen e as semelhanças entre as duas histórias param praticamente por aí. A partir de então, o que vemos são versões completamente diferentes que os réus apresentaram um sobre o outro. Enquanto a versão de Suzane pinta Daniel como um namorado abusivo e interesseiro, Cravinhos diz que a jovem era manipuladora e melancólica.

    Uma das divergências que mais chama a atenção é em relação aos pais de Suzane: ela os descreve como rígidos e controladores, enquanto o namorado chega a apontar que Manfred teria abusado da filha. Na época, a acusação foi negada pelo irmão da assassina, Andreas von Richthofen, em seu depoimento à polícia. 

    A Menina que Matou os Pais
    A Menina que Matou os Pais
    Data de lançamento 24 de setembro de 2021 | 1h 20min
    Criador(es): Mauricio Eça
    Com Carla Diaz, Leonardo Bittencourt, Allan Souza Lima, Leonardo Medeiros, Vera Zimmermann
    Usuários
    2,9
    Assista agora

    Mais uma vez, o AdoroCinema chegou ao top 3 do Prêmio iBest, a mais importante premiação da internet. Estamos concorrendo à melhor iniciativa digital na categoria Cinema, TV e Streaming e gostaríamos de contar com o seu voto. Clique aqui para votar na gente!

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top