Minha conta
    Mundo em Caos: Por que filme de Tom Holland e Daisy Ridley foi adiado por mais de dois anos?
    Por Vitória Pratini — 18 de mai. de 2021 às 22:30

    Conheça todas as tretas que a produção estrelada por Homem-Aranha e Rey de Star Wars enfrentou.

    Tom Holland e Daisy Ridley finalmente chegaram aos cinemas juntos com Mundo em Caosfilme de aventura que buscava seguir os sucessos de Crepúsculo e Jogos Vorazes. Unir o Homem-Aranha do Universo Cinematográfico Marvel e a Rey de Star Wars foi uma ideia promissora, no entanto, o filme passou por diversos problemas durante a produção, refilmagens e teve a estreia adiada inúmeras vezes, o que comprometeu o resultado final. Quer entender essa treta? Confira abaixo!

    Qual é a história de Mundo em Caos?
    Lionsgate

    Mundo em Caos se passa em um futuro próximo no qual os humanos vivem em um planeta marcado pela ausência total de mulheres, e no qual os homens são afetados pelo "Ruído", uma força que torna os pensamentos dos homens "audíveis" e expostos para todos. Este é o lar de Todd Hewitt (Tom Holland). O rapaz tem toda sua percepção da realidade destruída quando encontra uma mulher, Viola (Daisy Ridley), após a queda da nave dela. Logo, Todd percebe que precisa salvar a vida dela, ameaçada pelo prefeito Prentiss (Mads Mikkelsen), seu filho Davy (Nick Jonas) e o pregador Aaron (David Oyelowo). Leia a nossa crítica.

    Tom Holland surtou em Cherry? Conheça os atores ‘inocentes’ que polemizaram em filmes adultos
    Filme começou a ser planejado há 10 anos para seguir sucesso de Crepúsculo

    A Lionsgate adquiriu os direitos de distribuição da trilogia "Chaos Walking" de Patrick Ness em 2011. A companhia também foi responsável pelas adaptações de sucesso A Saga Crepúsculo e Jogos Vorazes, que dominaram as bilheterias na década passada. O estúdio sem dúvidas estava buscando a próxima grande saga para jovens adultos. Como os títulos anteriores da Lionsgate, Mundo em Caos é baseado em uma série de livros populares, com este em particular sendo baseado no primeiro, "The Knife of Letting Go", da saga "Chaos Walking" de Patrick Ness.

    Só que 10 anos se passaram e o mercado mudou ao longo do tempo. No momento em que o quarto filme da série Jogos Vorazes, estrelada por Jennifer Lawrence, foi lançado, a bilheteria de cada filme caiu vertiginosamente em relação ao filme anterior. Para se ter uma ideia, a Lionsgate e a Summit nem mesmo fizeram um filme final da saga similar Divergente, que teve sua cota de controvérsias. Atualmente, poucos são os estúdios que estão apostando em sagas com muitos filmes governou as bilheterias apenas uma década atrás.

    Mundo em Caos quase teve roteirista de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

    O primeiro contratado para escrever o roteiro foi Charlie Kaufman, ganhador do Oscar por Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças. Supostamente, os produtores esperavam que ele usasse sua incrível aptidão em analisar o consciente humano e externalizar os pensamentos dos personagens para encontrar uma maneira interessante de retratar o "Ruído". Porém, não é preciso ir muito longe para saber que o estilo do cineasta de Estou Pensando em Acabar com Tudo não combina nem um pouco com blockbusters de fantasia para jovens adultos de grande orçamento. Ele apenas completou o primeiro rascunho do roteiro antes de deixar o projeto, e confirmou tudo isso em 2016. O roteiro foi então remendado por uma sucessão de roteiristas — seis no total — o que raramente é o prenúncio de um produto final de qualidade.

    O projeto finalmente ganhou forma em 2016, com Doug Liman de A Identidade Bourne na direção e os astros emergentes Tom Holland e Daisy Ridley escalados como protagonistas. Uma data de lançamento foi definida para 1º de março de 2019, revelando um grande ano para os atores.

    Tom Holland e Daisy Ridley estavam muito ocupados para refilmagens
    Lionsgate

    Mundo em Caos começou a ser produzido em agosto de 2017 e completou as filmagens em novembro. No entanto, em abril de 2018, surgiu a notícia de que o filme iria passar por grandes refilmagens, 

    Além disso, esse retorno ao set acabou ocorrendo cerca de um mês após a data de lançamento original do filme. Isso porque os dois protagonistas, Tom Holland e Daisy Ridley, são requisitados na indústria e tinham outros projetos importantes em suas mãos, como Homem-Aranha: Longe de Casa e Star Wars: A Ascensão Skywalker.

    Homem-Aranha: Tom Holland aparece extremamente machucado em nova foto
    O filme foi considerado "inviável" por público-teste

    Com o lançamento, inevitavelmente, adiado, começaram a surgir rumores na indústria sobre a produção de Mundo em Caos. Segundo Wall Street Journal, a primeira versão do filme, que custou US$ 100 milhões, foi considerado inviável de ser lançado pelos chefes da Lionsgate. De acordo com o jornal, o primeiro corte "saiu tão mal que foi considerado 'não-lançável' por executivos que assistiram aos cortes iniciais no ano passado, de acordo com funcionários atuais e ex-funcionários". Rejeitado, a produção passou por refilmagens substanciais, o que significou uma despesa extra para o estúdio.

    Especula-se que a Lionsgate tenha gasto vários milhões de dólares a mais durante o período de refilmagem, em esforços para salvar Mundo em Caos e incorporar sequências extras que aumentariam sua viabilidade comercial. O CEO da companhia, Jon Feltheimer, disse na época sobre a situação: "Não estaríamos filmando mais se não pensássemos que poderíamos fazer este filme funcionar".

    Da franquia Jason Bourne para Mundo em Caos, o diretor das tretas
    Universal Pictures

    Curiosamente, Mundo em Caos não é a primeira produção do diretor Doug Liman envolvido em controvérsias. Seu trabalho mais famoso foi A Identidade Bourne que foi cercado de tantos problemas que o produtor executivo Frank Marshall essencialmente o substituiu como diretor no final das filmagens. De acordo com Den of Geek, "os problemas começaram quase assim que as filmagens começaram. Liman já havia criticado a Universal ao insistir que ele filmasse em Paris em vez de escolher uma cidade mais barata como Montreal como substituta". Saar Klein, que editou o filme da franquia Bourne, disse certa vez que o longa era "excessivamente caótico" e que a equipe "entrou em produção com um roteiro que era uma bagunça". Liman admite que a situação envolveu uma "grande e épica luta de gritos, a maior luta do set de todos os tempos" e observou: "A Universal me odiava. Eu tinha um arquiinimigo no estúdio. Eles estavam tentando me fechar".

    O cineasta também fez parte dos problemáticos Sr. e Sra. Smith e No Limite do Amanhã, que exigiram refilmagens substanciais e custaram aos estúdios enormes quantias de dinheiro. Este último teria até começado a filmar sem um roteiro completo.

    De qualquer forma, após ser adiado novamente por causa da pandemia do coronavírus, Mundo em Caos finalmente estreou em maio de 2021 e segue em cartaz nos cinemas.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top