Meu AdoroCinema
    Marvel Machista? 6 momentos machistas dos filmes de super-heróis da franquia que deveriam ser apagados
    Por Nathalia Jesus — 28 de mar. de 2021 às 18:00

    E sim, o Homem de Ferro de Robert Downey Jr. está em peso nesta lista!

    Fãs sensatos sabem que é possível amar uma obra (ou o conjunto dela) ao mesmo tempo em que criticam e reconhecem erros de traje, execução, de enredo, diálogos e até mesmo ao que se refere à qualidade. Quem é apaixonado pelos filmes da Marvel, pode assumir que há problemas na franquia sem, necessariamente, deixar de ser um adorador.

    Qual a ordem dos filmes da Marvel para começar a assistir à franquia?

    Ao longo dos anos, o universo cinematográfico do estúdio trouxe muitos momentos incríveis para as heroínas da saga, mas também apresentaram situações machistas que não se encaixavam em nenhum contexto importante e nem era necessário ter ido para a versão final dos longa-metragens. Para refrescar a memória, o AdoroCinema preparou uma lista com cenas sexistas que envelheceram muito mal.

    Diálogo entre Noturno e Tempestade em X-Men 2

    Tempestade é, sem dúvidas, uma das personagens de quadrinhos mais duronas da Marvel, com uma incrível história de fundo e poderes incríveis que facilmente a tornam uma das heroínas mais fortes. No entanto, no filme X-Men 2, lançado em 2003, ela foi interpretada por Halle Berry e teve seu enredo mal utilizado, assim como suas habilidades.

    No entanto, a situação complica ainda mais quando, no seu maior tempo de tela, em uma conversa com Noturno (Alan Cumming), Tempestade fala sobre marcas e crenças espirituais e o assunto é finalizado com o rapaz dizendo que “alguém tão bonito não deveria estar bravo”. Não é curioso como, no fim, toda a capacidade intelectual, sentimentos e habilidades de uma mulher é reduzida à sua aparência física?

    Tony Stark hipersexualizando Viúva Negra em Homem de Ferro 2

    Não é novidade para ninguém que Tony Stark (Robert Downey Jr.) consegue ser um tanto desagradável com as mulheres do Universo Cinematográfico Marvel. Em Homem de Ferro 2, Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) aparece disfarçada sob o nome de Natalie, a nova candidata a assistente do empresário. No momento de sua chegada, todas as discussões giram em torno da incapacidade de Stark em se concentrar em qualquer coisa além da aparência da jovem.

    Quando Natasha aparece, sua habilidade física é subestimada, mas ela se mostra forte o suficiente para passar por cima dessa crítica. Embora este seja um ponto positivo, toda a cena gira em torno do quanto ela é atraente e na objetificação ao reduzi-la a um “negócio potencialmente muito caro”. Além disso, como se já não estivesse ruim o suficiente, a personagem é ainda mais hipersexualizada quando entra no ringue para lutar.

    Transformação de Mística em X-Men: Primeira Classe

    Mística, interpretada por Jennifer Lawrence, tem lidado com problemas de imagem corporal desde a infância e, afinal, quem pode culpá-la? Ela é azul! No entanto, seus sentimentos de inferioridade em X-Men: Primeira Classe são utilizados de maneira leviana, a ponto de fazê-la parecer fútil e “revoltada sem causa”. Quando Besta (Nicholas Holt), seu interesse romântico, diz a ela que “todos os mutantes de aparência incomum são feios”, o comentário faz com que ela se sinta diminuída e gera uma reação desproporcional. Ela se junta a Magneto (Michael Fassbender), que aprecia o seu visual exterior, e se junta ao grupo extremista do vilão. Marvel… Precisava mesmo retratá-la com tamanha superficialidade?

    Redução de papéis das vilãs em Homem de Ferro 3

    Maya Hansen (Rebecca Hall), co-criadora da Extremis, e Ellen Brandt (Stephanie Szostak), agente de Mandarim (Ben Kingsley), são originalmente maiores em importância nos quadrinhos e representam uma frente vilanesca de grande destaque. No entanto, em Homem de Ferro 3, as personagens tiveram suas jornadas reduzidas. Além de Maya ter o tempo de tela diminuído na edição, a vilã foi descartada como alguém inferior à sua verdadeira habilidade.

    12 filmes baseados em histórias reais de mulheres que superaram o sexismo

    O diretor Shane Black chegou a afirmar que o papel de antagonista principal era de Maya, mas ela teve a importância reduzida para trazer destaque ao personagem Killian, interpretado pelo ator Guy Pearce. Em entrevista ao site Uproxx, o cineasta relatou que retiraram Maya e Ellen dos holofotes porque, de acordo com o estúdio, as vendas de brinquedos da marca não seriam tão altas se a miniatura fosse uma mulher.

    “A personagem de Stéphanie Szostak era maior em um ponto e nós a reduzimos. Tínhamos terminado o roteiro e recebemos um memorando com restrições dizendo para mudarmos de ideia porque, após consulta, foi decidido que o brinquedo não venderá tão bem se for uma mulher.”

    Revelação de Viúva Negra em Vingadores: Era de Ultron

    Natasha Romanoff foi, por muito tempo, a única mulher do grupo de heróis e, por isso, sempre foi retratada como um dispositivo de tensão sexual dentro da equipe. Porém, não satisfeitos com a representação errônea da personagem, conseguiram dar um show de machismo em Vingadores: Era de Ultron, durante um diálogo da heroína com Hulk (Mark Ruffalo).

    Na conversa, ela descreveu a si mesma como “monstro” ao revelar que foi esterilizada como parte de sua cerimônia de formatura no Quarto Vermelho. A heroína ainda chega a dizer que “não há futuro” para ela. O sentimento retratado é relacionado à maneira como diversas mulheres se enxergam ao descobrir que não podem ter filhos. Isso é um tanto negativo e a palavra utilizada é ofensiva o suficiente quando percebemos o quanto ser mãe é valorizado como a principal função de uma mulher na sociedade.

    Conversa entre Pepper e Christine em Homem de Ferro

    Não é chocante que Homem de Ferro apareça três vezes nesta lista. Isso porque o próprio herói e as narrativas em seus filmes solo apresentam bastante conteúdos sexistas. Em uma das diversas cenas machistas do longa-metragem, destaca-se o momento em que, em uma manhã, após Tony Stark ter um caso de uma noite com a repórter Christine Everhart (Leslie Bibb), a jornalista e Pepper (Gwyneth Paltrow) iniciam uma conversa conflituosa.

    A jovem, aparentemente sem motivo, menospreza o emprego de Pepper, dizendo: “Depois de todos esses anos, Tony ainda tem você para fazer limpeza a seco?”. E então, a futura esposa de Stark pega ainda mais pesado ao refutar: "Eu faço tudo e qualquer coisa que o Sr. Stark requer. Incluindo, ocasionalmente, levar o lixo para fora”. Ela diz isso se referindo a mandar embora as mulheres com quem seu chefe se relaciona. Mais uma vez, a Marvel serviu os fãs com bastante machismo e rivalidade feminina.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top