Minha conta
    Cha Cha Real Smooth: "Qualquer pessoa assistindo ao filme pode ver a si mesmo ou alguém que conhece”, diz Dakota Johnson sobre seu novo longa (Entrevista)
    17 de jun. de 2022 às 17:25
    Rafael Felizardo
    Rafael Felizardo
    -Redator | Crítico
    Sonhador desde pequeno e apaixonado por cinema de A a Z, encontrou em David Lynch um modo de sonhar acordado.

    Com Dakota Johnson, Vanessa Burghardt e Cooper Raiff, Cha Cha Real Smooth apresenta a bela história de uma jovem mãe e uma filha com autismo.

    Sem muito alarde, mas com indiscutível qualidade, estreia hoje (17), na Apple TV+, o filme Cha Cha Real Smooth. Contando com Dakota JohnsonVanessa Burghardt e Leslie Mann no elenco, a obra assinada por Cooper Raiff realiza uma mistura de drama e comédia para apresentar um genuíno feel good movie — aqueles longas que parecem feitos para aquecer o coração.

    Cha Cha Real Smooth
    Cha Cha Real Smooth
    Data de lançamento 17 de junho de 2022 | 1h 47min
    Criador(es): Cooper Raiff
    Com Cooper Raiff, Dakota Johnson, Evan Assante, Vanessa Burghardt, Leslie Mann
    Usuários
    3,2

    Na trama, Andrew (Cooper) acabou de se formar na faculdade. Ingressando na vida adulta, ele percebe que o curso que escolheu estudar não é exatamente o que queria, precisando voltar para a casa dos pais por não conseguir o emprego dos sonhos. De volta a New Jersey, o rapaz logo se vê envolvido como animador de Bar Mitzvahs — o que faz muito bem. Durante uma das festas, ele conhece Domino (Dakota) e sua filha autista, Lola (Vanessa). Apaixonando-se aos poucos pela primeira e nutrindo uma bonita amizade com a segunda, Andrew logo passa a enxergar a vida com outros olhos.

    Durante uma entrevista coletiva com a presença do AdoroCinema, Dakota, Cooper e Vanessa procuraram falar um pouco sobre o filme e seus personagens, explorando alguns dos pontos centrais do roteiro e visões sobre o enredo. Em uma de suas falas, Dakota foi bastante certeira ao exaltar o sentimento de pertencimento que a produção passa, afirmando ao ser perguntada sobre o script:

    “Nós realmente queríamos que esse filme fosse muito específico e protegemos a proposta dele o tempo todo. Para que, você sabe, qualquer pessoa que assista possa ver a si mesma ou a alguém que conhece em suas vidas, em vez de ver personagens que são totalmente inatingíveis.”

    Uma das características de Cha Cha Real Smooth vai de encontro exatamente ao que a atriz coloca. Por mais que o longa tenha uma atmosfera lotada de leveza, a todo o tempo, ele entrega um enredo pé no chão, sem se desvencilhar da realidade e com personagens que poderíamos, de fato, encontrar em diversos momentos de nossas vidas; como o cara engraçado da casa do lado, a mãe que faz tudo pela filha e os jovens e suas problemáticas adolescentes.

    CHA CHA É SOBRE O AUTISMO, MAS NÃO APENAS SOBRE ISSO

    Em determinado ponto da trama, a produção nos apresenta Lola, uma jovem com autismo interpretada por Vanessa Burghardt. Também autista na vida real, a atriz que trabalha em seu primeiro filme nos contou algumas particularidades suas em relação à personagem vivida, que apesar de não ser baseada na estrela, teve alguns traços introduzidos pela própria Vanessa.

    "Acho que sou muito parecida com Lola em alguns aspectos, como em minhas tendências ou traços autistas. Como eu demoro um pouco para me abrir com as pessoas (...) Sobre as pessoas eu apenas me expresso de forma diferente, mas acho que sou mais sociável [que Lola]. Acho que provavelmente sou um pouco mais madura que Lola”, revelou Burghardt.

    Ainda sobre o assunto, Cooper Raiff, protagonista e diretor do filme, abordou o tema de maneira tranquila, procurando deixar claro que nunca houve a pretensão de passar uma grande lição de moral sobre o autismo ou coisa parecida. Em seu âmago, Cha Cha Real Smooth é um filme sobre uma personagem autista, mas não um filme especificamente sobre isso.

    “É difícil falar sobre ‘o que eu quero que as pessoas aprendam sobre autismo’. Eu acho que o ponto central do filme é o relacionamento entre Domino e Lola, e o quão específico, íntimo e eterno ele é. E eu queria dizer algo sobre esse vínculo. Quando comecei a escrever a personagem Lola, o relacionamento [das duas] foi se tornando cada vez mais específico. (...) Mas não, não sei se queria mandar um recado sobre autismo”, afirmou Raiff.

    Na mesma linha de pensamento, Burghardt ainda completa a fala do cineasta:

    “Eu não quis passar mensagem alguma. Eu não estava tentando ensinar nada às pessoas. Eu acho que foi apenas demonstrar que pessoas autistas têm sentimentos e podem formar relacionamentos, além de ter empatia e, de certa forma, emoções de nível básico, como todos os outros.”

    Um dos muitos acertos do longa se dá exatamente no que foi citado pelos atores. Em momento algum Cha Cha Real Smooth tenta instituir uma poderosa lição de moral ou passar grandes ensinamentos sobre a vida de uma pessoa autista, principalmente, levando em consideração que o autismo é como um espectro, sendo cada pessoa diferente em determinado nível. Com uma dramédia de muito bom tom, Cooper vem se consolidando cada vez mais como cineasta — com Cha Cha, venceu o prêmio da audiência no Festival de Sundance 2022. E para quem não conhece seu trabalho, além do título em questão, outro longa como O Calouro (Shithouse, no original) vem o credenciando — e com méritos — à prateleira das novas revelações de Hollywood.

    Conheça 15 filmes sobre o autismo
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top