Minha conta
    O Telefone Preto ganha trailer: Diretor fala sobre o filme e explica por que largou Doutor Estranho 2 (Entrevista)
    13 de out. de 2021 às 20:30
    Nathalia Jesus
    Nathalia Jesus
    -Redatora
    Apaixonada por filmes e séries (principalmente sul-coreanos), a redatora é uma contadora de histórias no mundo do entretenimento. No AdoroCinema, ela acompanha os principais lançamentos, premiações, festivais e solta o verbo em discussões relacionadas à diversidade e inclusão na sétima arte.

    Baseado no conto original de Joe Hill, Scott Derrickson faz seu aguardado retorno ao gênero de terror após dirigir produções como O Exorcismo de Emily Rose e A Entidade.

    O Telefone Preto (ou The Black Phone, no título original) é o novo filme de terror da Universal Pictures e acaba de ganhar seu primeiro trailer. No enredo do longa-metragem estrelado por Ethan Hawke e Mason Thames, o protagonista Finney Shaw é um garoto de 13 anos sequestrado por um assassino e mantido preso em um porão à prova de som.

    Sem esperanças, o adolescente recebe uma ligação por um telefone desconectado na parede e descobre que pode escutar as vozes de vítimas anteriores — que estão determinadas a impedir que o menino seja morto da mesma maneira. Produzido pela Blumhouse, marca mais importante do gênero de terror, o trailer do filme já está entre nós! Confira:



    O Telefone Preto é dirigido por Scott Derrickson, que também comandou as câmeras em A EntidadeO Exorcismo de Emily RoseDoutor Estranhoo qual deixou a sequência de lado, tendo sua vaga posteriormente ocupada por Sam Raimi. Em entrevista ao AdoroCinema para a promoção do primeiro trailer do longa-metragem, o cineasta contou sobre sua relação com o conto de Joe Hill que originou a história de The Black Phone.

    “Eu li a história original há 16 anos, quando foi escrita pela primeira vez. Por acaso, entrei em uma livraria e li o livro ‘Fantasmas do Século XX’, [também] de Joe Hill, e eu pensei que a história de The Black Phone era simplesmente uma ideia incrível para um filme. E nunca me esqueci disso. E eu meio que tinha isso no fundo da minha mente. É algo que gostaria de fazer algum dia. E então, cerca de um ano e meio atrás, me encontrei em um lugar onde eu precisava fazer um filme novo desde o começo, e escolhi a história de Joe. E sim, a história é muito fiel ao conto de Joe, mas o original tinha apenas 20 páginas, então muitas coisas foram adicionadas ao roteiro.”

    Inspirações na infância e trabalhos anteriores no gênero de terror

    Ao ser questionado sobre suas inspirações para o longa-metragem — além da história original, obviamente —, o diretor afirmou que suas experiências na infância foram essenciais para a construção da trama: “As outras inspirações para este filme foram o conto e, também, a minha própria infância. Eu cresci na cidade de North Denver, e era muito violenta, tinha muitas brigas, muito bullying, violência doméstica. Ted Bundy partiu em sua onda de assassinatos pelo Colorado naquela época e a mãe do meu vizinho foi assassinada quando eu tinha oito anos.”

    Scott Derrickson continuou: “Havia muito medo e violência no lugar onde eu cresci. Então, eu realmente tirei muito da minha própria infância e me estabeleci em Denver e no final dos anos 70, onde e quando cresci. Muitos dos personagens que adicionamos ao filme, além da história de Joe, ou personagens com os quais eu cresci, são realmente uma espécie de combinação minha. Minhas próprias experiências de infância com a história do conto.”

    O Telefone Preto
    O Telefone Preto
    Criador(es): Scott Derrickson
    Com Mason Thames, Madeleine McGraw, Ethan Hawke, Jeremy Davies, James Ransone

    A estreia de O Telefone Preto marca o retorno do cineasta ao gênero de terror nos cinemas, após dirigir grandes sucessos como O Exorcismo de Emily Rose (2005), A Entidade (2012) e Livrai-nos Do Mal (2014). Fazendo um balanço de seus filmes anteriores, Scott Derrickson relatou que o atual longa-metragem é ainda mais assustador e emocional.

    “É sempre difícil comparar meus próprios filmes em termos de ser assustador. São filmes muito diferentes. Acho que este é um filme com mais suspense do que O Exorcismo de Emily Rose. É definitivamente um filme mais emocional. Emily Rose até dava medo, mas estou me referindo que este era um filme muito assustador naquela época. Então acho que neste caso, há muito medo junto com muito sentimento emocional. E o público parece estar respondendo a isso, o que é ótimo.”

    Scott Derrickson explica decisão de trocar Doutor Estranho 2 por The Black Phone

    No início de 2020, Scott Derrickson anunciou sua saída da direção de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, aguardado filme de terror da Marvel protagonizado por Benedict Cumberbatch. De acordo com o relato de Robert Cargill, roteirista de Doutor Estranho e The Black Phone, a mudança aconteceu devido a divergências criativas. Além disso, o próprio Derrickson afirmou que queria fazer “um filme seu, e não dos outros”. Assim, nasceu The Black Phone.

    Ao falar sobre sua saída do filme da Marvel, Scott Derrickson explicou: “A escolha de sair de Doutor Estranho 2 e fazer O Telefone Preto não foi algo difícil. Era realmente o único filme que eu tinha no meu coração para fazer na época e comecei com isso querendo fazer algo sobre a minha infância, sobre o mundo assustador em que cresci. Mas foi quando comecei a escrita que fiquei ainda mais animado e escrevendo em cinco semanas.”

    The Black Phone é um em um milhão, de acordo com diretor

    Para Scott Derrickson, O Telefone Preto segue a fórmula perfeita de todos os elementos que um bom filme de terror deve ter. “Em filmes de terror, você tem que ter personagens com os quais você se preocupa. O filme pode ser assustador. Pode ser cheio de suspense. Mas passa uma sensação de pavor e ansiedade que fica no filme, com alguma surpresa chocante.”

    “The Black Phone não é como qualquer outro filme, e isso é, provavelmente, uma das melhores coisas sobre ele. É um filme único. Porque a história de Joe Hill foi muito única. Eu diria que é algo que é assustador, extremamente cheio de suspense, mas também tem muito coração e muita emoção nisso. Vai te fazer sentir muitas coisas. O público que assistir realmente se envolve. É engraçado em alguns momentos, comovente em outros, doloroso e bonito, mas principalmente, é muito cheio de suspense e assustador.”

    The Black Phone chega aos cinemas brasileiros em 27 de janeiro de 2022.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top