Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Os filmes da franquia Halloween, do pior ao melhor
    Por Bruno Botelho dos Santos — 7 de mar. de 2021 às 22:00
    facebook Tweet

    Halloween é uma das franquias mais icônicas do terror por causa de Michael Myers, um serial killer assustador e imparável.

    Quando o diretor John Carpenter lançou um filme de terror de baixo orçamento chamado Halloween - A Noite do Terror em 1978, era impossível imaginar que estava criando a base para uma das maiores franquias de terror, que se estenderia até os dias de hoje. Michael Myers se tornou um ícone do cinema de terror, como um dos serial killers mais assustadores do cinema.

    A franquia Halloween tem atualmente onze filmes, que passam por continuações, remakes e reboots. Os fãs de Michael Myers tiveram que aguentar sentimentos mistos ao longo de mais de 40 anos após o lançamento do filme original, com altos e baixos. Pensando nisso, o AdoroCinema fez um ranking de filmes da franquia Halloween, do pior ao melhor. Dá uma olhada!

    11) Halloween - Ressurreição (2002)

    Existe praticamente um consenso de que Halloween - Ressureição, oitavo filme da franquia lançado em 2002, é o pior filme da saga Halloween. Depois do sucesso de Halloween H20 - 20 Anos Depois em reiniciar a franquia, Ressureição jogou todas as oportunidas fora, novamente, e bem no começo do século 21. O filme tenta ser moderno, se aproveitando da popularidade dos reality shows, mas acaba sendo apenas uma grande imitação das tendências populares do terror.

    Sem falar na atrocidade que fizeram com Laurie Strode (Jamie Lee Curtis), ao trazê-la de volta para um final terrível com ela sendo esfaqueada e jogada do telhado de um hospital psiquiátrico.

    Em Halloween - Ressurreição, um grupo de estudantes universitários é contratado por uma empresa para passar uma noite na casa em que Michael Myers (Brad Loree) passou a infância, com transmissão ao vivo pela internet, de forma a divulgar o lançamento do site Dangertainment.com. Porém, ao chegar no local eles começam a perceber que terão que enfrentar uma verdadeira batalha para sair da casa com vida, já que Michael Myers está de volta e disposto a acabar com os intrusos.

    6 melhores filmes de terror slasher de todos os tempos

    10) Halloween VI - A Última Vingança (1995)

    Halloween VI - A Última Vingança é o sexto filme da franquia e peca por trocar a simples, mas brutal eficácia do original pelo misticismo complicado, e sem necessidade. Assim, tenta explicar os poderes aparentemente sobrenaturais de Michael Myers, e apresentam na trama o Culto de Thorn, um grupo de pessoas que protegem Michael após amaldiçoá-lo, o que o levou a matar todos em sua família.

    Isso foi tão desnecessário que foi ignorado nos filmes seguintes. Mas pelo menos traz um Paul Rudd em começo de carreira, com um papel estranho, mas divertido.

    Em Halloween VI - A Última Vingança, Michael Myers (George P. Wilbur) retorna mais uma vez do além, para tentar acabar com o resto da família que persegue. Mas seu principal inimigo, Dr. Loomis (Donald Pleasence), está atento aos seus movimentos e pronto para defender a família contra aquele que considera ser a personificação do Mal.

    9) Halloween 5: A Vingança de Michael Myers (1989)

    Halloween 5: A Vingança de Michael Myers filme foi lançado apenas um ano depois do quarto filme, que apresentava Jamie Lloyd (Danielle Harris) como sobrinha de Michael Myers, e claramente sofre com isso, por sua trama apressada, repleta de clichês, sustos fáceis e personagens descartáveis. Além disso, ainda é um retrocesso para a personagem Jamie Lloyd, que tinha um grande potencial, mas aqui é retratada de forma esquecível e boba.

    É um filme bem fraco e esquecível na franquia, mas há mortes e momentos assustadores no filme que podem satisfazer alguns fãs.

    Em Halloween 5: A Vingança de Michael Myers, Michael (Don Shanks) está de volta a Salt Lake City para matar sua sobrinha. A jovem Jamie perde a fala e desenvolve uma ligação telepática com o tio demoníaco, Michael Myers. Quando o Dr. Sam Loomis percebe tal fenômeno, prepara uma armadilha para conseguir colocar um fim na história do assassino.

    8) Halloween 2 (2009)

    Halloween 2 é, sem dúvidas, o filme mais polêmico da franquia Halloween. Depois que o remake de Rob Zombie para o original fez certo sucesso nas bilheterias, a sequência foi revelada. O grande problema aqui é o fato dele ser TOTALMENTE um filme de Rob Zombie, para mal ou para o bem. 

    Ele mergulha de forma interessante na loucura de Laurie Strode e Michael Myers, mas vai na contramão do estilo de Halloween ao imprimir o estilo de Zombie com violência bastante gráfica e cenas bem filmadas, mas deslizando em atuações fracas e um estilo bastante sujo, além de ser excessivo em tudo. Para os fãs de Halloween pode ser uma experiência desastrosa, mas para quem gosta de Rob Zombie pode até ser satisfatório.

    Em Halloween 2, Laurie Strode (Scout Taylor-Compton) é levada ao hospital, após supostamente matar o responsável pelo assassinato de diversas pessoas. Sua paz logo é abalada com o ressurgimento de Michael Myers (Tyler Mane), que mata todos aqueles que cruza para encontrar sua irmã Laurie. Ela mais uma vez escapa, mas passa anos amedrontada pelo ocorrido. Apos bastante tempo, Laurie enfim consegue superar o trauma. Só que, com a aproximação de mais um aniversário do massacre, Michael ressurge com a intenção de provocar uma nova reunião familiar.

    5 Filmes de terror com diferentes estilos para curtir o Halloween

    7) Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988)

    A franquia Halloween tentou tomar novos rumos no terceiro filme, mas a ideia não foi bem recebida pelo público, que ficou frustrado sem,a presença de Michael Myers. Seis anos depois, Halloween 4: O Retorno de Michael Myers foi lançado e tentou arrumar as coisas.

    Mesmo trazendo de volta o icônico personagem, o filme carece de inventividade e de uma trama verdadeiramente assustadora. Ainda assim, é um capítulo divertido na franquia, que conta com a ótima introdução de Danielle Harris como Jamie Lloyd, filha de Laurie Strode, tentando escapar de seu tio assassino.

    Em Halloween 4: O Retorno de Michael Myers, o maníoca homiciada passa dez anos em um manicômio e parece estar catatônico. Ao passar anos alimentando seu desejo de vingança, Michael Myers (George P. Wilbur) foge do hospital de Segurança Máxima Ridgemont ao descobrir que tem uma sobrinha e parte para a cidade de Haddenfield com o objetivo de acabar com a família.

    6) Halloween - O Início (2007)

    Refazer um filme clássico nunca é uma ideia simples e bem recebida, ainda mais um clássico do terror como Halloween - A Noite do Terror. Porém, Rob Zombie fez o remake Halloween - O Início, que tem grandes defeitos, mas ainda é divertido de assistir.

    O filme não tem a mesma atmosfera assustadora e tensão do original, mas Rob Zombie merece créditos por tentar imprimir sua visão e não apenas copiar o original. Com isso, ele ainda consegue fazer um filme corajosa, sombrio, e mais sangrento obviamente, com um Michael Myers bastante assustador. Mesmo pecando pelos excessos costumeiros do diretor, é um filme que rende bons momentos.

    Quase duas décadas depois de ser internado em uma instituição mental por matar seu padrasto e irmã mais velha, Michael Myers (Tyler Mane) volta para sua cidade natal no Halloween com o propósito de caçar sua irmã mais nova, Laurie (Scout Taylor-Compton). A única coisa entre Michael e uma noite de Halloween de carnificina sangrenta é o psicólogo Dr. Samuel Loomis (Malcolm McDowell).

    5) Halloween III - A Noite das Bruxas (1982)

    Halloween III - A Noite das Bruxas, terceiro capítulo da franquia, é um filme bastante injustiçado pelos fãs de Halloween. A ideia inicial dos produtores era lançar uma franquia de filmes antológicos, cada um centrado no feriado Halloween. Uma ideia louvavel, mas que deu errado quando os fãs viram que Michael Myers não estava presente, o que os deixou muito irritados.

    Ainda assim, ele se mostra como um divertido exemplar de filme de terror de ficção científica, se afastando mais do estilo tradicional de Halloween e se aproximando de filmes de invasão alienígena como Os Invasores de Corpos. Toda franquia precisa de uma renovação, e A Noite das Bruxas foi essa tentativa.

    Em Halloween III - A Noite das Bruxas, um médico investiga as mortes violentas de pacientes em seu hospital e descobre o responsável pelas atrocidades: um maníaco, criador de máscaras de bruxas, decidido a espalhar o terror pelo país.

    Cenas de filmes de terror que deixaram os próprios atores em pânico

    4) Halloween H20 - 20 Anos Depois (1998)

    Depois de quatro sequências que não conseguiram fazer muito sucesso entre a crítica e o público, surge Halloween H20 - 20 Anos Depois em 1998 trazendo de volta Jamie Lee Curtis. Em essência, é uma sequência direta de Halloween II, que mostra a evolução natural de Laurie Strode como uma alcoólatra e atormentada pela ansiedade por causa do irmão. 

    Ele segue o estilo de personagens de terror adolescente que fizeram sucesso nos anos 90, principalmente Pânico, fazendo de maneira divertida a transição da franquia para a era do terror moderno – com elenco jovem e humor autorreferencial –, mas sem abandonar o filme original. Curtis está sensacional na volta, com uma Laurie Strode muito mais forte e menos vítima apavorada. É, sem dúvidas, um dos filmes mais legais de Halloween.

    Laurie Strode (Curtis) simulou sua morte para poder escapar do irmão. Apesar de agora se chamar Keri Tate e trabalhar como diretora de uma escola, vive constantemente o medo de que ele descubra seu paradeiro. Até que, passados 20 anos desde que tudo começou, ela reencontra Michael Myers quando este está perseguindo seu filho. De imediato, ela foge apavorada, principalmente quando vê seu namorado sendo morto, mas, repentinamente, decide enfrentá-lo e uma coisa fica clara: só um irá sobreviver.

    3) Halloween II - O Pesadelo Continua (1981)

    Halloween II - O Pesadelo Continua teve a ingrata missão de ser a sequência de um dos maiores clássicos do terror. Continuando os eventos do primeiro filme, o diretor Rick Rosenthal segue o estilo de John Carpenter, mantendo atmosfera e a tensão do original, ainda que com mais sangue.

    Por mais que derrapadas mais para seu final, o segundo filme de Halloween é o mais próximo que tivemos de um novo filme da franquia dirigido por John Carpenter. Apesar de não apresentar todo o brilhantismo na execução como seu precursor, é um bom filme de terror.

    Em Halloween II - O Pesadelo Continua, depois de não conseguir matar Laurie (Jamie Lee Curtis) e ser baleado pelo ex-psiquiatra Dr. Sam Loomis (Donald Pleasence), Michael Myers (Dick Warlock) seguiu Laurie para o Haddonfield Memorial Hospital, onde ela foi internada para se recuperar. Enquanto isso, Loomis e a polícia procuram Michael pela cidade. Ele continua fazendo outras vítimas, mas seu objetivo é ir até o hospital e assassinar Laurie.

    2) Halloween (2018)

    Halloween, de 2018, conseguiu ser um dos exemplares mais respeitados da franquia, mesmo sendo o último lançado. Isso graças a escolha do diretor David Gordon Green em ignorar todas as sequências e continuar 40 anos após os eventos do filme original para contar uma história sobre o trauma e seus efeitos ao longo da vida, com o retorno novamente de Jamie Lee Curtis.

    É a única sequência da franquia que consegue capturar perfeitamente a atmosfera e o clima de tensão que tornaram o filme original tão icônico. Todos os atores estão ótimos, com destaque para Curtis mais experiente e mais badass para lidar com Michael Myers. O sucesso foi tão grande que ele vai formar um trilogia com Halloween Kills: O Terror Continua, um dos filmes de terror mais aguardados de 2021, e Halloween Ends.

    Tirando o Mofo: Halloween, um baile de máscaras, medo e anarquia

    1) Halloween - A Noite do Terror (1978)

    Halloween - A Noite do Terror é um obra-prima do terror! Por isso, a escolha do melhor filme da franquia não poderia ser diferente, afinal, ele deu o pontapé inicial no gênero slasher, além de apresentar a atriz Jamie Lee Curtis e o vilão Michael Myers ao público.

    John Carpenter criou um clássico que não precisa de excessos, muito pelo contrário, aposta na natureza simplista do filme e uma premissa básica, porém tudo isso com uma execução brilhante. Michael Myers não precisa gritar e correr, o que o torna assustador é sua presença inquietante a todo momento. A atmosfera tensa e a trilha sonora icônica e assustadora tornam ele um filme perfeito de terror.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top