Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Emmy 2020: Entenda a disputa nas categorias de minissérie
    Por Katiúscia Vianna — 17 de set. de 2020 às 12:32
    facebook Tweet

    Alguém pode superar o fenômeno Watchmen?

    O Emmy 2020 está chegando e os preparativos para a aguardada premiação já começaram aqui no AdoroCinema! Finalizando nossa série de matérias sobre a cerimônia, após falarmos de dramas e comédias, chegou a hora de comentar as séries limitadas. Esse é um setor que vem ganhando cada vez mais prestígio e a disputa está tão apertada, que nomes queridinhos como Normal People ficaram de fora da briga principal. Porém, parece que existe um claro favorito dentre os indicados. Consegue adivinhar qual é?

    Little Fires Everywhere

    Reese Witherspoon já era um nome de peso em Hollywood, mas está acertando em cheio nas suas recentes séries de TV. Big Little Lies ganhou 8 Emmys e está indicado novamente este ano. The Morning Show tem 8 indicações. E surge então Little Fires Everywhere, numa parceria com Kerry Washington, já premiada pela Academia como produtora. A série do Hulu, que foi exibida no Brasil pela Amazon Prime Video, não teve o impacto que desejava, mas ainda mantém um grupo leal de seguidores. Lembrada 5 vezes na lista, ela aparece na categoria principal, melhor atriz para Washington e melhor direção para a saudosa Lynn Shelton. Porém, o fato da própria Witherspoon ter sido esnobada não é um bom sinal. Ainda mais num ano onde a competição está tão forte.

    Mrs. America

    Cate Blanchett vai fazer uma série de TV. Pronto, Mrs. America já estava praticamente garantida dentre os indicados. Ainda mais com um elenco tão estrelado, contando com Sarah Paulson, Rose Byrne, Elizabeth Banks, Uzo AdubaMargo MartindaleTracey Ullman — as três últimas também indicadas por suas performances, junto com Blanchett. Sua temática interessante, mostrando lados opostos do movimento feminista na década de 70, agradou os críticos, lhe rendendo 10 lembranças na lista do Emmy. Apesar de não aparecer na categoria de direção, a obra da FX está representada na briga por roteiro, com o episódio "Shirley", estrelado por Aduba. Então, num ano comum, seria a grande favorita, pelo menos em série limitada e atriz, mas encontra um grande obstáculo na sua frente: uma certa série da HBO...

    Inacreditável

    Primeira representante da Netflix na lista, Inacreditável aposta na força de sua extraórdinária história real para envolver os espectadores e precisa que ela realmente tenha impactado os votantes, pois já faz tempo que foi lançado nas telinhas, não estando tão fresca na mente do povo. Pelo lado negativo, conseguiu apenas 4 indicações ao Emmy; com significativas esnobadas para duas de suas protagonistas, Merritt Wever (que costuma ser queridinha da Academia) e Kaitlyn Dever. Pelo lado positivo, aparece na briga principal, em atriz coadjuvante por Toni Collette e roteiro por seu primeiro episódio. Parece muito difícil conseguir abocanhar o prêmio, o que é uma pena, pois trata-se de uma série realmente boa, que acaba se perdendo num ano muito competitivo.

    Nada Ortodoxa

    Quem chegou de mansinho e conquistou o respeito de votantes e críticos foi Nada Ortodoxa, poderosa série limitada da Netflix, se tornando uma surpresa na lista com oito indicações. Além da briga principal, aparece nas disputas de outras categorias-chave, como roteiro e direção para Anna Winger e Maria Schrader, respectivamente. Também é importante ressaltar como sua protagonista também concorre à um prêmio, transformando Shira Haas numa daquelas revelações que você precisa ficar de olho no futuro. Para Nada Ortodoxa, estar concorrendo já é uma vitória, mas sua grande presença na lista o coloca como uma possível zebra. Afinal, estamos em 2020, coisas mais loucas já aconteceram. E, se ganhasse, não seria algo pecaminoso, já que a trama merece o reconhecimento que está recebendo. Mas precisa enfrentar a série mais indicada da noite.

    Watchmen

    O que falar de Watchmen? Trata-se da obra mais indicada deste edição do Emmy, concorrendo em 26 categorias — e já levou algumas estatuetas nas cerimônias de disputas técnicas. E tem evitar isso? A série da HBO traz uma incrível crítica social, a partir de um material já querido da DC; contando ainda com um elenco bem talentoso, liderado por Regina King, que virou imã de Emmys — tanto que é a favorita novamente na briga de melhor atriz. Outras cinco de suas indicações vai para o restante do elenco principal, mas o destaque vai para o aclamado episódio "This Extraordinary Being", que aparece (dentre outras) nas categorias de direção, roteiro e edição. Aliás, a disputa de direção ainda apresenta outros dois capítulos da história. É praticamente impossível ver Watchmen saindo sem a principal estatueta da noite

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top