Minha conta
    Round 6 na Netflix: Cartão de convite para o jogo está causando problemas na vida real; entenda!
    27 de set. de 2021 às 15:20
    Nathalia Jesus
    Nathalia Jesus
    -Redatora e crítica
    Especialista e consumidora de filmes, séries, música e programas de TV da Coreia do Sul. Dos clássicos cult de Park Chanwook até as farofas protagonizadas por um Park Seojoon 15 anos mais velho que seus personagens, ela aprecia a riqueza artística do país há muitos anos.

    Também conhecido como Squid Game, o dorama da Netflix é a atração mais assistida do streaming, no momento, em mais de 75 países.

    Round 6 (também conhecido como Squid Game) é o grande sucesso da Netflix atualmente e não é para menos! O enredo gira em torno de uma competição centrada em jogos infantis, cujo objetivo é fazer com que mais de 400 pessoas endividadas lutem por um prêmio bilionário, no qual apenas uma pessoa sobrevive até o final. No início da trama, os participantes são abordados em uma estação de metrô e recebem um cartão bege, com três formas geométricas e um número de telefone para contato — e isso está causando polêmica na vida real.

    Round 6
    Round 6
    Data de lançamento 17 de setembro de 2021 | min
    Séries : Round 6
    Com Jung-jae Lee, Park Hae-Soo, Wi Ha-Joon, Jung Ho-Yeon, Heo Sung-Tae
    Usuários
    4,2
    Assistir em streaming

    De acordo com o site coreano MBN, o número exposto no cartão existe na vida real e pertence ao Sr. Kim, um empresário da região de Seongju, na Coreia do Sul. Desde 24 de setembro, Kim tem recebido centenas de ligações telefônicas e mensagens de texto, nas quais pessoas lhe pediram dinheiro emprestado, se ofereceram para participar do jogo e o xingaram por sua suposta conduta incorreta ao colocar pessoas endividadas em uma competição de sobrevivência.

    “Depois que Round 6 estreou, tenho recebido ligações e mensagens sem parar 24 horas por dia, ao ponto de estar difícil seguir o cotidiano. Esse é um número que venho usando há mais de 10 anos, então estou muito surpreso. Tive que apagar mais de 4000 números do meu telefone e chegou ao ponto em que as pessoas estão entrando em contato sem se importar se é dia ou noite, por causa da curiosidade, então a bateria do meu celular não aguenta e o desliga", afirmou Kim ao site Koreaboo.

    Em entrevista à emissora SBS, o empresário citou o conteúdo de algumas mensagens que recebeu: “Tenho cerca de 1,2 bilhões de wons em dívida”, e também “Entrei em contato porque você pode mudar minha vida se eu ganhar o jogo da lula (Squid Game).”

    Produtora de Round 6 ofereceu indenização à vítima

    De acordo com Sr. Kim, a produtora Siren Pictures, responsável pela criação de Round 6, reconheceu o erro no processo de construção da cena, na qual um número de telefone de oito dígitos aparece. Como indenização pelos danos causados, a empresa ofereceu 1 milhão de wons (aproximadamente 847 dólares americanos) para o homem, afirmando: "Não há nada que possamos fazer sobre o [número do telefone], e parece que a única maneira é mudar o número porque foi um acidente não intencional."

    No entanto, o Sr. Kim considera que não é fácil alterar o número exposto por se tratar de um número de telefone celular comercial utilizado há 20 anos, no qual mantém contato com antigos clientes. Assim, apesar do dinheiro oferecido, a situação do empresário segue sem solução.

    Coreia do Sul tem esquema para evitar conflitos em números de telefone nos filmes

    Assim como em filmes e séries protegidos mundialmente, as atrações na Coreia do Sul também contêm cenas em que números de telefone são expostos como parte do enredo. No entanto, a exposição de informações pessoais não costuma acontecer e causar problemas como Round 6 ocasionou ao Sr. Kim — o motivo disso são as medidas de proteção à produção.

    Desde 2011, o Korean Film Council opera um serviço que oferece seis linhas gratuitas de telefones fixos e celulares. É um benefício fornecido exclusivamente para exposição de números nas telas de cinema. Por este motivo, quando os espectadores ligam para os dígitos mostrados nos filmes, eles recebem a mensagem de que o número é pertencente à Korean Film Council, além de ficar apenas em toque de discagem, sem que ninguém atenda a chamada.

    No entanto, Round 6 não é classificado como um filme coreano porque é uma exibição feita no streaming da Netflix, ao invés de ter sido lançado nos cinemas. Portanto, mesmo que a produtora tenha se candidatado para receber um número fictício, não poderá usá-lo, porque o serviço é operado pelo Fundo de Desenvolvimento de Filmes, que só apoia produções que vão direto para as telonas de cinema.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top