Minha conta
    Tim Burton confessa ser fã de grande astro do terror brasileiro: "Tive a feliz oportunidade de conhecê-lo"
    Por Lucas Leone — 11 de mai. de 2022 às 00:00

    Com um currículo que vai desde Edward Mãos de Tesoura a Alice no País das Maravilhas, o diretor revelou que cresceu vendo os filmes do Zé do Caixão.

    Na última semana, Tim Burton esteve no Brasil. Sim, o cineasta conhecido por Edward Mãos de Tesoura (1990), O Estranho Mundo de Jack (1993) e A Noiva Cadáver (2005) fez uma visita à cidade de São Paulo para inaugurar uma exposição dedicada à sua bem-sucedida (e bastante peculiar) carreira. Intitulada “A Beleza Sombria dos Monstros: 13 anos da Arte de Tim Burton”, a mostra acontece na Oca, no Parque Ibirapuera, de 8 de maio até 14 de agosto.

    O Fantástico, programa dominical da TV Globo, acompanhou a passagem do diretor pela capital paulista, obtendo uma grande revelação de sua parte: Burton é fã de ninguém menos que o Zé do Caixão. "Cresci vendo os filmes dele. E tive a feliz oportunidade de conhecê-lo na última vez que estive em São Paulo", confessou o responsável por A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005), Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2007) e Alice no País das Maravilhas (2010).

    Por que os filmes de Tim Burton têm estéticas semelhantes?

    Para os que não estão familiarizados, o icônico Zé do Caixão foi um personagem criado e interpretado por José Mojica Marins, cineasta, ator e roteirista paulistano que morreu em 19 de fevereiro de 2020. A figura apareceu pela primeira vez no longa-metragem À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964), mas não foi levada a sério até ganhar fama internacional e se consagrar como o "pai" do cinema de terror nacional.

    O Zé do Caixão nasceu de um pesadelo de Mojica. No sonho, um homem de capa preta e cartola arrastava o artista para um túmulo, onde estava gravada sua data de morte. Mojica acordou em pânico e perdeu o sono, mas felizmente anotou tudo, sem imaginar que serviria de inspiração para Burton.

    Zé do Caixão: 7 filmes essenciais do pai do terror brasileiro

    Quanto à mostra em São Paulo, ocupa os dois andares da Oca, totalizando 2.600 m². São 14 salas imersivas e interativas que trazem à vida os desenhos, as pinturas, as fotografias e os personagens de Burton, promovendo uma viagem por suas referências artísticas –  desde dispositivos de animação pré-cinema a filmes B de ficção científica dos anos 50 e 60.

    A exibição funciona de terça a domingo, das 9h às 21h. Os ingressos custam a partir de R$ 20,00 e podem ser obtidos na bilheteria física ou por meio do site Ingresso Rápido.

    Vale lembrar que o Parque Ibirapuera também recebe a 2ª edição da exposição “Monstros Desajustados e Maravilhas: 10 anos da arte de Tim Burton,” que pode ser conferida de terça a domingo, até 5 de junho.

    À Meia-Noite Levarei Sua Alma
    À Meia-Noite Levarei Sua Alma
    Data de lançamento 9 de novembro de 1964 | 1h 32min
    Criador(es): José Mojica Marins
    Com José Mojica Marins, Magda Mei, Nivaldo Lima, Valéria Vasquez, Leandro Vieira
    Usuários
    3,7
    Assista agora
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top