Minha conta
    Star+ no Brasil: Qual é a importância de termos um serviço de streaming centrado em conteúdos latinos?
    27 de ago. de 2021 às 20:00
    Nathalia Jesus
    Nathalia Jesus
    -Redatora e crítica
    Apaixonada por filmes e séries (principalmente sul-coreanos), a redatora é uma contadora de histórias no mundo do entretenimento. No AdoroCinema, ela acompanha os principais lançamentos, premiações, festivais e solta o verbo em discussões relacionadas à diversidade e inclusão na sétima arte.

    Disponível no Brasil em 31 de agosto, novo streaming da The Walt Disney Company está repleto de conteúdos originais criados na América Latina e direcionados ao público latino.

    A Star+, novo streaming da The Walt Disney Company, chega ao Brasil em 31 de agosto, podendo ser assinado individualmente ou em combo especial com a Disney+. Além de um catálogo com produções voltadas ao público adulto, como Deadpool e Os Simpsons, o serviço apresenta 66 novos conteúdos originais criados e direcionados para a América Latina — com o acréscimo de mais de 130 projetos latinos atualmente em desenvolvimento.

    Com o objetivo de trazer identificação local, novas atrações são segmentadas de acordo com cada país latino-americano, que vão desde comédia até documentários. Baseado em histórias reais, o Star+ vai lançar a trilogia Não Foi Minha Culpa, cujas produções são, individualmente, ambientadas no Brasil, México e Colômbia, e narra a experiência de mulheres vítimas de feminicídio em cada um destes países.

    Star+ no Brasil: 10 filmes imperdíveis que já estarão disponíveis no lançamento do streaming da Disney

    A plataforma também conta com as comédias El Galán: La TV Cambio e How To Be Carioca, série dirigida por Carlos Saldanha — responsável por comandar as câmeras na animação Rio — que acompanha a saga de estrangeiros conhecendo os costumes do Rio de Janeiro. Enquanto isso, a atração Americana conta a história da escravidão no Brasil sob a ótica do escravizado, ao invés do colonizador ou escravocrata responsável pela desumanização de pessoas negras.

    E afinal, por que tais conteúdos são tão importantes em um serviço de streaming com alcance internacional de capacidade tão ampla?

    Sub-representação de latinos no cinema mainstream

    Apesar da tentativa de Hollywood de ser mais equilibrada nos últimos anos, os latinos continuam sendo sub-representados tanto na frente quanto atrás das câmeras, e há dados para comprovar tal afirmação. A Annenberg Inclusion Initiative da University of Southern California divulgou um estudo que mostra que dos 1.200 filmes de maior bilheteria lançados entre 2007 e 2018, apenas 3% apresentavam atores latinos em papéis principais ou co-protagonistas.

    Produtores e diretores de elenco também formam grupos minoritários em tais produções, com os latinos representando só 3%. E foram igualmente raros na cadeira de diretor, na qual consta que somente 4% dos filmes estudados durante o período (de 12 anos) tiveram as câmeras comandadas por latinos. Ao todo, apenas 4,5% dos 47.268 papéis não-figurantes pertencem a atores latinos.

    Hollywood perde 10 bilhões de dólares anualmente devido à desigualdade racial

    Por falta de representação, não somente os atores e cineastas latinos são atingidos, mas a audiência também sente o impacto da ausência de latinidade nas principais produções nos cinemas. Em outro estudo de 2018, conduzido pela Motion Picture Association of America, foi afirmado que o público latino teve sua maior participação anual naquele ano, indo ao cinema em uma média de quatro a sete vezes por ano. Isso apesar do fato de que os latinos representam 18% da população dos EUA e 23% dos compradores de ingressos de cinema — e que são os maiores consumidores das principais franquias cinematográficas, como Velozes & Furiosos.

    A importância da latinidade no novo streaming da The Walt Disney Company

    Ter um streaming como o Star+, criado por uma das maiores empresas de entretenimento do mundo, dando ênfase a narrativas latino-americanas faz com que o público latino se reconheça enquanto sociedade, entenda sua própria história através da divertida facilidade de aprendizado que filmes e séries proporcionam, além de trazer identificação local que apenas nós poderíamos compreender. Costumes, culinária, danças, idiomas e todo o conjunto que forma nossa cultura pode ser melhor entendida e absorvida por quem vive tal realidade.

    Pedro Pascal, Oscar Isaac e outras amizades latinas e espanholas dos cinemas e séries

    Além disso, a narrativa fictícia oferece uma oportunidade de inspirar e moldar as opiniões de um público, fazendo com que, não apenas latinos, mas pessoas exteriores, de outras localidades e continentes, conheçam nossa cultura local, em detrimento da consolidação de estereótipos extremamente negativos sobre a América Latina — incluindo a idealização do latino criminoso, o bizarro filtro amarelado e o ambiente arenoso que passa a ideia de que vivemos em uma “terra de ninguém”, que rendem assunto para um próximo artigo.

    É importante que o nosso audiovisual confronte a maneira como os latinos são vistos e tratados nas principais produções cinematográficas, e não há nada que tenha uma força potencializadora tão abrangente na atual indústria como o streaming. Ainda mais se tratando da Star+, irmã da Disney+ e filha da gigante The Walt Disney Company. Temos uma aliada e tanto!

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Disney e Starzplay brigam na justiça por motivo POLÊMICO; entenda
    • Depois de Loki, quais são as próximas séries da Marvel no Disney+ para 2021?
    • 5 motivos para você não perder Viúva Negra nos cinemas e no Disney+
    • Qual é a pior animação para rever no Disney+?
    • Qual a ordem dos filmes da Marvel para começar a assistir à franquia?
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top