Minha conta
    A Última Carta de Amor: Filme da Netflix teve significado pessoal para diretora de Euphoria; entenda
    26 de jul de 2021 às 19:30
    Nathalia Jesus
    Nathalia Jesus
    -Redatora
    Apaixonada por produtos culturais sul-coreanos, além de música, filmes e séries em geral, Nathalia Jesus ama contar histórias sobre o mundo do entretenimento. No AdoroCinema, ela acompanha os principais lançamentos e solta o verbo em discussões relacionadas à diversidade e inclusão na sétima arte.

    Emocionante filme com Shailene Woodley e Felicity Jones é adaptado de livro homônimo de Jojo Moyes, escritora de Como Eu Era Antes de Você.

    Após dirigir o episódio piloto de Euphoria, da HBO, Augustine Frizzell estava em busca de um projeto mais leve, pois se sentiu “emocionalmente esgotada” com a série. Quando A Última Carta de Amor, novo filme da Netflix, lhe foi oferecido, a cineasta afirmou ter tido um sentimento aconchegante sobre o amor que se encaixava com sua vida pessoal.

    A Última Carta de Amor tem o enredo contado no passado e no presente. Na trama, a jovem Jennifer Stirling (Shailene Woodley) acorda sem memória e, enquanto tenta recuperar evidências de sua vida, descobre que escreveu diversas cartas românticas para o amante Anthony O’Hare (Callum Turner). Quarenta anos depois, a jornalista Ellie Haworth (Felicity Jones) encontra as mesmas correspondências e decide investigar o que aconteceu no passado.

    A Última Carta de Amor
    A Última Carta de Amor
    Data de lançamento 24 de julho de 2021 | 1h 49min
    Criador(es): Augustine Frizzell
    Com Shailene Woodley, Felicity Jones, Joe Alwyn, Callum Turner, Ben Cross
    Adorocinema
    2,5
    Streaming

    Augustine Frizzell disse que a história de A Última Carta de Amor tem relação muito próxima com sua vida amorosa, já que quando conheceu seu atual marido, o diretor David Lowery, eles namoraram brevemente antes de se reconectar, oito anos depois. Com ele residindo em Los Angeles e ela em Dallas, Texas, o casal embarcou em um relacionamento de longa distância.

    “Me sentei para ler o roteiro e adorei. Eu simplesmente chorei muito. Nós [ela e o marido] apenas começamos a nos escrever e isso começou com mensagens online e depois passamos a enviar encomendas de mixtapes com nossas músicas favoritas e cartas manuscritas por cerca de cinco meses.” Durante esse tempo, Augustine Frizzell disse que se apaixonou “perdidamente”, mas estava nervosa para admitir seus sentimentos. “Foi tudo sob o pretexto de amizade naquele momento. Fiquei tão apavorada!”

    A Última Carta de Amor tinha que ser fiel ao livro

    Os dois acabaram se casando, mas Augustine Frizzell não pôde deixar de pensar em sua história de amor e sobre encontrar almaa gêmeas nos personagens de A Última Carta de Amor. Depois de ler o romance homônimo de Jojo Moyes — que também é a autora de Como Eu Era Antes de Você, livro adaptado para o filme estrelado por Emilia ClarkeSam Claflin — a cineasta ficou ainda mais intrigada com a história e quis a maior fidelidade possível ao enredo original.

    “Eu simplesmente me apaixonei por Jojo [Moyes] e meio que tudo deu certo e se encaixou no lugar. Você sempre quer ter certeza de estar atendendo aos fãs e fazendo justiça”, explica ela, acrescentando que deseja permanecer fiel ao romance adaptado. “Eu não queria fazer algo que fosse engraçado e engraçado. Eu queria fazer um filme sério. Eu quero chorar no final deste [filme]. Eu só queria toda a verdade porque o livro era isso.”

    A Última Carta de Amor está disponível no catálogo da Netflix e consta na lista das três produções mais assistidas da plataforma no Brasil.

    A Última Carta de Amor da Netflix tem cena deletada que responde mistério importante; entenda
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top