Meu AdoroCinema
    Mulher-Maravilha na Globo hoje (09/05): Filme da DC impediu Gal Gadot de abandonar carreira de atriz
    Por Nathalia Jesus — 9 de mai. de 2021 às 13:00

    Dirigido por Patty Jenkins, o filme será exibido na programação Campeões de Bilheteria.

    Neste domingo (9), Mulher-Maravilha vai ser exibido na programação Campeões de Bilheteria na Rede Globo. O enredo do filme da DC acompanha Diana, princesa das Amazonas que foi treinada para ser uma guerreira invencível. Criada em uma ilha paradisíaca protegida, quando um piloto cai em sua costa e conta sobre um conflito massivo ocorrendo no mundo exterior, Diana deixa sua casa, convencida de que pode impedir a ameaça. Lutando ao lado do homem em uma guerra para acabar com todas as demais guerras, Diana descobrirá todos os seus poderes e seu verdadeiro destino.

    O longa-metragem é dirigido por Patty Jenkins, que também dirigiu a sequência Mulher-Maravilha 1984 e já está em negociação para comandar um possível terceiro filme solo da heroína. Já o elenco é formado pela brilhante Gal Gadot, a protagonista da produção, Chris PineRobin Wright e Lucy Davis. Confira algumas curiosidades sobre os bastidores de Mulher-Maravilha.

    Reviravolta na carreira de Gal Gadot

    Gal Gadot conseguiu seu papel como Princesa Diana logo depois que ela decidiu desistir de atuar, por não ter tido sucesso em seus papéis e, também, pelo cansaço de fazer viagens regulares de 15 horas de volta para Israel. No entanto, quando a atriz foi convidada para um teste, não soube do que se tratava o filme, mas concordou em participar como uma espécie de “aventura final” antes de desistir da carreira.

    O processo contou com a leitura de diálogos relativamente anônimos e, depois disso, ela voltou para seu país nativo. Pouco tempo depois, ela recebeu uma ligação e foi informada de que estava na lista de seleção para interpretar a Mulher Maravilha. Gal Gadot ficou chocada com a possibilidade de interpretar a icônica super-heroína e ela concordou em participar, se preparando cada vez mais até conseguir o papel.

    Personagem que existe na vida real

    O general Erich Ludendorff, interpretado por Danny Huston em Mulher-Maravilha, foi uma pessoa que existiu também na vida real. Como comandante supremo das forças alemãs, ele autorizou o uso do gás mostarda, um agente corrosivo que poderia literalmente derreter tecidos e que, dependendo da exposição provocaria cegueira temporária ou permanente, causava danos duradouros aos pulmões e morte extremamente dolorosa. Além disso, o militar apoiou o golpe fracassado de Adolf Hitler e, posteriormente, passou a desgostar do líder nazista antes dele alcançar o sucesso em suas políticas genocidas.

    História sobre o traje das amazonas

    Algumas das amazonas têm um tecido parecido com a cor de suas peles sobre um lado do peito, dando a impressão de que o seio está descoberto ou que é inexistente. Isso acontece porque, na arte, estas mulheres são frequentemente retratadas com o peito exposto. Outra explicação para tal traje vem de fontes antigas, que afirmam que amazonas cortam ou queimam o seio presente no lado dominante de seu corpo (para quem é destra, retira-se o direito, e mulheres canhotas removem o esquerdo).

    A razão da mutilação é para que o seio não interfira de forma alguma no momento de combate, principalmente se as guerreiras estiverem utilizando um arco. Vale lembrar que a própria palavra “a-mazos”, que dá origem a "amazonas", em grego significa “sem peito”.

    Treinamento pesado para viver a personagem

    Gal Gadot treinou por nove meses para ganhar 7 quilos de músculos. O esforço foi pouco perceptível, já que na versão final do longa-metragem o resultado não foi muito percebido pelos fãs que, inclusive, acharam ela muito magra para interpretar o papel.

    Divergência histórica com as HQ’s da DC

    Nos quadrinhos, Steve Trevor e Diana se conheceram na Segunda Guerra Mundial, que durou entre 1939 e 1945. Porém, no filme, eles se encontram na Primeira Guerra Mundial (1914-18). A mudança nas Guerras Mundiais foi feita porque Patty Jenkins, junto com a produção, acharam aquela época mais adequada:

    "A Primeira Guerra Mundial foi a primeira vez que a civilização, como a conhecemos, estava encontrando suas raízes, mas não foi um período em que conhecemos muito a história. Há questões sobre os direitos das mulheres, sobre uma guerra mecanizada onde você não vê quem está matando. É um momento tão interessante.”

    Patty Jenkins seria diretora de Mulher-Maravilha em 2005

    A diretora Patty Jenkins estava em negociações com a Warner Bros. para dirigir Mulher-Maravilha em 2005, mas devido à sua gravidez inesperada, ela teve que renunciar. A cineasta disse que este é o filme que ela sempre quis fazer durante toda a sua vida e que teve a sorte de receber a oportunidade novamente, embora só tivesse dirigido produções de baixo orçamento em toda a sua carreira e não tivesse nenhuma experiência com blockbusters. Após essa declaração, muitos fãs se questionaram o porquê uma diretora “mais experiente e qualificada” não foi contratada no lugar de Patty Jenkins.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top