Minha conta
    Judas e o Messias Negro: Vale a pena assistir ao filme que rendeu a Daniel Kaluuya o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante?
    Por Nathalia Jesus — 27 de abr de 2021 às 17:50

    O drama biográfico estrelado por Daniel Kaluuya e Lakeith Stanfield recebeu cinco indicações ao Oscar 2021.

    A cerimônia do Oscar 2021 aconteceu no último domingo (25) e premiou os filmes e atores mais badalados da temporada. No maior evento do cinema. Daniel Kaluuya venceu a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel como Fred Hampton em Judas e o Messias Negro, e o longa-metragem também agarrou o prêmio por Melhor Canção Original por Fight For You, interpretada pela cantora H.E.R. Caso ainda não tenha assistido o longa-metragem estrelado por Daniel Kaluuya e Lakeith Stanfield, dê uma olhada nessa matéria!

    Anthony Hopkins, Daniel Kaluuya e outros atores da Marvel que ganharam Oscar

    Qual é a história de Judas e o Messias Negro?

    Judas e o Messias Negro é ambientado em Chicago, no final dos anos 1960, onde o ativismo dos Panteras Negras teve um impacto crucial na luta contra o racismo e a brutalidade policial. O drama biográfico acompanha Fred Hampton, o presidente do partido dos Panteras Negras de Chicago, e sua complexa queda nas mãos de seu companheiro de maior confiança, William O'Neal.

    Elenco de Judas e o Messias Negro

    Ajudando na narrativa, Judas e o Messias Negro apresenta uma série de novos e experientes atores e atrizes que se encaixam perfeitamente em seus papéis. Fred Hampton é interpretado por Daniel Kaluuya, mais conhecido por seus papéis como W’Kabi em Pantera Negra e Chris Washington em Corra! Lakeith Stanfield é brilhante ao dar vida a William O’Neal, o informante do FBI, ao lado de Dominique Fishback como Deborah Johnson, namorada de Hampton. Enquanto assistimos as performances desses atores na tela, é evidente como eles abraçaram e incorporaram os papéis que receberam para servir adequadamente a esta história.

    Como os filmes Os 7 de Chicago e Judas e o Messias Negro se complementam?

    Desenvolvimento dos personagens

    Nos primeiros dez minutos do filme, o público já é sugado para essa era intensa de lutas pelo poder e movimentos de libertação. Judas e o Messias Negro entrega uma fusão de momentos e monólogos comoventes, narrativas de alto impacto, assim como percepções sentimentais sobre a vida dessas figuras históricas, isso cria um filme que conta uma história verdadeira e revela um lado da história que você não encontra nos livros didáticos. Com sua incrível narrativa e membros do elenco, o filme não decepciona. E é claro, vale a pena ser assistido!

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top