Minha conta
    Jurassic Park: Filme de Steven Spielberg mudou final polêmico do livro original
    Por Nathalia Jesus — 30 de mar. de 2021 às 12:50

    Com visão ambientalista, Steven Spielberg evitou uma grande tragédia nas telas de cinema.

    Quem é fã de Jurassic Park e teve contato tanto com os filmes quanto com os livros, sabe que há uma diferença na finalização da história. A adaptação cinematográfica de Steven Spielberg, que foi sua obra mais rentável, tem um final contrário ao originalmente escrito no romance de Michael Crichton. O autor que trouxe o parque de dinossauros ao mundo é responsável por duas franquias de grande sucesso: Jurassic Park e Westworld. Apesar de seu importante trabalho literário, o corte da polêmica cena final de seu livro foi considerado um acerto nos cinemas.

    Jurassic Park x Jurassic World: Conheça as diferenças nos efeitos especiais

    Final violento no livro

    A visão de Steven Spielberg sobre Jurassic Park é diferente da original de Michael Crichton e isso explica a divergência entre finais. No filme, Allan Grant (Sam Neill), Tim (Joseph Mazzello) e Lex (Ariana Richards) são salvos quando um T-Rex ataca os velociraptors, permitindo ao grupo escapar do centro de visitantes e se encontrar com Hammond e Malcolm (Jeff Goldblum).

    25 curiosidades sobre Jurassic Park

    A versão do cineasta aborda o poder da natureza e a tragédia dos dinossauros ao serem trazidos para um mundo ao qual não pertencem. Já o livro termina de forma mais violenta, com toda a ilha sendo detonada por ataques aéreos de napalm, química tóxica utilizada na Guerra do Vietnã. O final original contrasta com o tom suave de Spielberg, e sua resolução violenta acaba com qualquer interpretação ambientalista.

    No romance de Crichton, após a morte de Hammond, os sobreviventes estão em helicópteros e observam a ilha sendo tomada por chamas. A cena final sugere que alguns dinossauros conseguiram migrar para outro local. Em conclusão, todo o ecossistema da ilha seria devastado pelos incêndios, mas o paleontólogo Allan Grant não pareceu se importar com isso.

    Outras mudanças realizadas por Spielberg

    O filme lançado em 1993 mudou os acontecimentos do livro de várias maneiras, alterando a sequência de eventos e a personalidade de seus personagens. Um exemplo disso é que o herói Everyman, do romance de Crichton é o advogado Donald Gennaro, que na adaptação de Spielberg é o vilão da história. Já o antagonista original, John Hammond, assume um papel agradável no longa-metragem.

    Devido aos seus papéis invertidos, os personagens têm destinos diferentes nas duas versões: o advogado ajuda a todos a escapar de Isla Nublar no final do romance, enquanto seu paralelo no cinema sofre uma morte humilhante no filme. Além disso, Hammond (Richard Attenborough) ajuda na fuga de todos no final do filme, mas sua versão no livro é devorada por suas próprias criações de dinossauros.

    O filme envelheceu melhor que o livro

    Existem outros elementos originais que Steven Spielberg modificou, e isso foi feito para promover uma visão mais empática em relação aos dinossauros, assim como também garante um olhar mais ecológico. Como resultado, o filme apresenta uma resolução mais positiva e com caráter conscientizador

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top