Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Oscar 2021: Elenco de Minari, Nomadland e outros indicados reagem à nomeação
    Por Nathalia Jesus — 15 de mar. de 2021 às 19:20
    facebook Tweet

    Confira a reação de Carey Mulligan (Bela Vingança), Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro), Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago) e outros indicados ao Oscar.

    A lista de indicados ao Oscar 2021 foi liberada nesta segunda-feira (15) e ficou marcada por nomeações históricas como Chloé Zhao e Emerald Fennell, que figuram entre as duas mulheres competindo na categoria de “Melhor Direção” no mesmo ano. Além disso, Viola Davis também bateu um recorde de indicações e Riz Ahmed e Steven Yeun foram os primeiros atores de origem asiática-americana e inglesa a disputarem o prêmio.

    Oscar 2021: O que significa a diversidade de indicados neste ano?

    Com o lançamento da surpreendente lista, os atores e cineastas indicados ao prêmio abriram o coração e reagiram às nomeações na maior premiação de cinema do mundo. Confira todos os pronunciamentos:

    Yuh-Jung Yoon (Minari - Em Busca da Felicidade)

    Indicada a Melhor Atriz Coadjuvante, Yuh-Jung Yoon se surpreendeu positivamente por poder representar a Coreia do Sul no Oscar.

    “Nunca em meus sonhos eu pensei que uma atriz coreana seria indicada ao Oscar, e não posso acreditar que sou eu! Estou incrivelmente humilde com a honra. Muito obrigado AMPAS, A24, Plano B, minha família Minari e todo o nosso elenco e equipe. Fizemos este filme com muito amor, e agradeço por nos amar de volta. E obrigado, Isaac. Isso tudo é por sua causa!”

    Por que Minari não foi indicado a Melhor Filme Internacional no Oscar 2021?

    Chloé Zhao (Nomadland)

    Indicada a Melhor Diretora, Chloé Zhao agradeceu à Academia.

    “Estou tão emocionada com as nossas indicações! Obrigado à Academia. Sou grata por ter feito essa jornada com nossa talentosa equipe de cineastas e por ter conhecido tantas pessoas maravilhosas que, generosamente, compartilharam suas histórias conosco. Muito obrigado aos meus colegas da Academia por reconhecerem este filme que está muito perto do meu coração.”

    Nomadland: Conheça o filme favorito a levar o Oscar de Melhor Filme em 2021

    Carey Mulligan (Bela Vingança)

    Indicada a Melhor Atriz, Carey Mulligan mostrou gratidão por ter sido escolhida como protagonista em uma história de Emerald Fennell.

    “Estou absolutamente exultante esta manhã e estou muito honrada por estar em uma companhia tão estimada em todas as categorias. Obrigado à Academia por abraçar esta história que significa muito para mim. É tudo graças à minha querida amiga — a destemida, hilária, ousada roteirista e diretora Emerald Fennell, e o incrível elenco e equipe que ela montou. Todos nós assinamos porque acreditamos de todo o coração em sua visão, e eu sou muito grata a ela por me convidar para fazer parte.”

    Leslie Odom Jr. (Uma Noite em Miami)

    Indicado a Melhor Ator Coadjuvante, Leslie Odom Jr. se sente honrado por interpretar Sam Cooke, seu ídolo de infância.

    "Já faz cerca de meia década que tenho tentado descobrir um pouco disso, tentei realmente envolver minha mente apenas em torno disso e fazer um bom uso de mim mesmo. E, assim, ter este reconhecimento de muita parte importante e respeitada da indústria é profundamente significativo e especial.

    Agradeço a Regina King por ver algo em mim que eu não vi. Se dependesse de mim, eu nem estaria naquele set. Graças a Deus, não dependia de mim. Sam está em meus ouvidos desde que eu era um garotinho... Eu acreditava em Regina King e se Regina King acreditava em mim, então eu tentaria todos os dias o máximo que pudesse para não fazer dela uma mentirosa.”

    Oscar 2021: Onde assistir a cada um dos indicados desse ano?

    Riz Ahmed (O Som do Silêncio)

    Indicado a Melhor Ator, Riz Ahmed está feliz em ser o primeiro muçulmano e, também, paquistanês indicado nas categorias principais.

    “Quando você está nas trincheiras fazendo um filme como O Som do Silêncio, você não tem muito tempo ou recursos. É meio que um projeto Ave Maria com um diretor estreante, você não sabe se alguém vai ver. Para o filme receber seis indicações é simplesmente alucinante. É um daqueles momentos em que você tem que se beliscar e se sentir muito grato.

    Alguns dizem que sou o primeiro muçulmano indicado nas categorias de ator principal, outros dizem que sou o primeiro paquistanês em qualquer categoria de atuação. Dependendo de como você o divide, se as pessoas podem se encontrar nesses momentos e isso pode inspirá-las, então isso é uma coisa positiva.”

    Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro)

    Indicado a Melhor Ator Coadjuvante, Daniel Kaluuya prestigiou Fred Hampton, o elenco e a história que tornou possível a execução de Judas e o Messias Negro.

    “O presidente Fred Hampton era uma luz, um farol de um ser que iluminaria tudo o que tocasse com sua mensagem incrível. Com a capacidade de comandar qualquer palco e sem a oportunidade de cativar um público global. Ele criou estratégias que apoiaram e elevaram a comunidade negra, mas também uniram outras comunidades com sua risada, sua mente, sua paixão e seu amor.

    Hoje, sinto-me humilde ao ser indicado por retratar um homem cujos princípios respeito profundamente e por me orientar a seguir seus passos. Com a bênção da família do presidente Fred Hampton e o apoio inabalável de Ryan Coogler, Shaka King e Charles King, e do elenco liderado por LaKeith Stanfield e Dominique Fishback, me tornei um recipiente para o espírito do presidente Fred em um momento em que precisamos de seu rali que clama por igualdade e justiça mais do que nunca. Elogio meus colegas indicados por seu trabalho impressionante. Ser visto e celebrado por meus colegas na Academia de Artes e Ciências Cinematográficas é maravilhosamente honrável e estou profundamente grato. Obrigado."

    Oscar 2021: Zendaya e Regina King estão na lista de esnobados e surpresas dos indicados

    Amanda Seyfried (Mank)

    Indicada a Melhor Atriz Coadjuvante, Amanda Seyfried agradeceu a David Fincher por ter confiado nela para estar no elenco de Mank.

    “Este filme foi um ponto de virada para mim como atriz. Apenas trabalhar em um filme com David Fincher e aquele calibre de pessoas já era um grande negócio. Quando você é nomeado para algo que foi verdadeiramente notável para você pessoalmente, significa muito mais e você também não pode esperar nada disso. Tem sido uma montanha-russa e eu nunca pensei que estaria viajando.

    Sempre há um mundo onde há mais oportunidades, e David Fincher realmente me ajudou. Ele confiou em mim com este papel; foi um desafio e um presente. Estou orgulhosa do trabalho que fiz e agora posso falar sobre isso por seis meses. E agora posso comemorar minha própria indicação. É uma bela progressão, e quando você entra nas coisas sem expectativas, você colhe todas as recompensas.”

    Aaron Sorkin (Os 7 de Chicago)

    Indicado pelo Melhor Roteiro Original, Os 7 de Chicago é uma obra de Aaron Sorkin. O roteirista se mostrou grato à toda a equipe e relembrou sua trajetória de escrita.

    “Não é fácil para mim falar como roteirista, mas estou começando a achar que as atuações do elenco podem ter algo a ver com a qualidade do filme. O fato de estarmos aqui é um triunfo de colaboração. Nossos produtores, junto com Netflix, DreamWorks e Cross Creek, realmente empurraram o filme para a linha de chegada. Meu primeiro rascunho não foi muito bom. Era uma página dramatizada da Wikipedia. Eu só tive que decidir sobre o que o filme era, você sabe, não pode ser apenas um exercício de nostalgia.

    Eu escalei muito as paredes. O filme se organizou em três histórias - um drama de tribunal, a evolução do motim de um protesto pacífico e a terceira história. Só consegui isso passando um tempo com Tom Hayden. A terceira foi mais pessoal entre Tom e Abbie Hoffman, a fricção de dois caras do mesmo lado que pensam que o outro está fazendo mal. Passei os próximos 12 ou 13 anos reescrevendo o roteiro.”

    Vanessa Kirby (Pieces of a Woman)

    Indicada a Melhor Atriz, Vanessa Kirby falou sobre a importância de Pieces of a Woman abordar a questão do abordo espontâneo e o seu efeito na vida de mulheres que sonham em ser mães.

    “Este é um pequeno filme realmente difícil sobre uma mulher perdendo um bebê. Achei que fosse uma história feminina que precisava ser contada. Na minha pesquisa, a estatística que realmente me atingiu é que 25% das mulheres vivenciam isso, ou seja, uma em cada quatro gestações. Isso vai mostrar que no tema essencial desta peça, e neste tipo de narrativa, ainda existe um desejo de higienizá-lo. Se não houver conversa, não há suporte. Tive o privilégio de fazer parte disso, especialmente do nascimento na tela. É uma experiência tão comum e nos une tanto quanto a morte. Isso foi um presente, como atriz.”

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top