Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Crepúsculo: As curiosidades mais polêmicas da franquia que está chegando na Netflix
    Por Katiúscia Vianna — 15 de fev. de 2021 às 12:01

    Todos os filmes estrelados por Robert Pattinson, Kristen Stewart e Taylor Lautner estarão disponíveis na Netflix a partir de 15 de fevereiro.

    Para a alegria de fãs nostálgicos por todo o Brasil. A saga Crepúsculo finalmente chega ao catálogo da Netflix nesta segunda-feira, 15 de fevereiro. Ame ou odeie, as adaptações dos livros de Stephenie Meyer se tornaram um sucesso mundial, rendeu momentos (e uma trilha sonora!) marcantes, além de ter alavancado as carreiras de Robert Pattinson e Kristen Stewart. Porém, nem tudo foi flores na produção desses filmes. Ainda mais quando o trabalho se torna tão vulnerável diante dos holofotes da mídia.

    Assim, o AdoroCinema reúne algumas curiosidades polêmicas que rolaram nos bastidores dos filmes, desde tretas com o elenco até um bebê capaz de causar pesadelos:

    Stephenie Meyer não queria escalar Kristen Stewart e Robert Pattinson

    No geral, a influência de Stephenie Meyer sempre foi muito presente na franquia, tanto que ela até faz "cameos" em dois dos cinco filmes. Mas díficil mesmo foi conseguir a aprovação da moça para os protagonistas. No caso de Bella, a escolha inicial da autora era Emily Browning, revelada em Desventuras em Série. Mas ela aceitou a escalação de Kristen Stewart, pois sua única condição era que a protagonista não fosse interpretada por uma popstar.

    Kristen Stewart revela que teria que esconder namorada se quisesse papel na Marvel

    Por outro lado, Meyer tinha seu Edward perfeito na imaginação: tratava-se de Henry Cavill, desde que ela viu sua performance em O Conde de Monte Cristo. Porém, o ator já era considerado velho demais para o papel de um vampiro que aparentava ter 17 anos. Após testes, Robert Pattinson foi eleito, causando burburinho entre os fãs. Na época, Stephenie chegou a defendê-lo, dizendo que ele conseguia "ser belo e perigoso ao mesmo tempo.

    Taylor Lautner quase foi demitido no meio da franquia

    Quem acompanha a saga, sabe que Jacob passa por uma grande mudança entre Crepúsculo e Lua Nova, algo relacionado com sua transformação em lobisomem. Quando o diretor Chris Weitz foi escolhido para comandar o segundo filme, rumores apontavam que ele queria contratar um ator mais forte e alto para assumir o personagem. Alguns diziam que já tinha até um novo favorito para o cargo: Michael Copon (One Tree Hill).

    Crepúsculo: Você sabia que a irmã de Jacob apareceu no filme?

    Com o apoio dos fãs, Taylor Lautner começou uma campanha feroz para manter seu emprego, fazendo uma rotina pesada de exercícios desde o fim das gravações de Crepúsculo. No total, ele ganhou 13 quilos de músculos em 8 meses, consumindo 4.000 calorias por dia. Resultado? Jacob Black nunca teve outro intérprete. 

    A infame mudança de Victorias

    Rachelle Lefevre foi responsável por encarnar a vilã Victoria em Crepúsculo e Lua Nova, porém quando a personagem finalmente ganharia mais destaque em Eclipse, foi revelado que a atriz Bryce Dallas Howard ia assumir o papel. Oficialmente, a Summit Entertainment declarou que tal decisão foi tomada por conflitos de agenda, mas parece que não foi tão simples assim...

    Crepúsculo: Atores que participaram da franquia e você nem lembrava

    Segundo rumores, Lefevre conseguiu um aumento em seu salário para fazer o terceiro filme, mas teria pedido que as filmagens fossem alteradas em 10 dias, por outro compromisso. Diante disso, o estúdio decidiu que ia economizar dinheiro, escalando outra pessoa. Rachelle teria ficado profundamente chateada -— algo que não melhorou quando a diretora de Crepúsculo, Catherine Hardwicke, declarou publicamente que a Summit sempre teve interesse em ter Bryce Dallas Howard na franquia.

    O estranho caso de Renesmee

    Mackenzie Foy assumiu a personagem Renesmee, filha de Edward e Bella, que tem uma importância significativa na reta final da história. Porém, a personagem criada por Meyer era uma criança que crescia numa velocidade fora do normal — o que criou um problema para o diretor Bill Condon. No set, foi usada uma boneca eletrônica assustadora, que deixava os atores bem desconfortáveis nas cenas com o bebê.

    Diretor de A Saga Crepúsculo: Amanhecer, Bill Condon chama Renesmee de "desastre"

    A partir desse desastre, foram escalados bebês e crianças reais para interpretar a menina ao longo do tempo. Só que, no resultado final do longa, Renesmee é feita de CGI, pois Condon fez questão de usar o rosto de Foy em todas as fases da personagem. Um exemplo acontece quando a família vai para Denali: trata-se de uma criança mais nova que Mackenzie Foy (na época com 11 anos), mas ela tem seu rosto rejuvenescido e sua voz.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top