Minha conta
    De Cidade de Deus a Eduardo e Mônica: Conheça a carreira de Alice Braga
    Por Ygor Palopoli / Lucas Leone — 13 de jan. de 2021 às 21:00
    Atualizado 6 de jan. de 2022 às 20:24

    A atriz brasileira hoje alterna entre produções em solo nacional e em Hollywood, tendo feito bastante sucesso com a série A Rainha do Sul na Netflix.

    E quem um dia irá dizer que não existe razão para Alice Braga ser considerada um dos nomes nacionais mais importantes na indústria cinematográfica de Hollywood? Tendo participado de duas grandes séries americanas – A Rainha do SulWe Are Who We Are –, a paulistana de 38 anos está prestes a lançar o tão aguardado Eduardo e Mônica e tem um extenso currículo que vai desde a animação Soul até O Esquadrão Suicida. Não há dúvidas de que sua carreira, iniciada no final dos anos 90, dá aquele quentinho no coração dos brasileiros, sobretudo quando se trata de representar bem o país no exterior.

    O Esquadrão Suicida: Conheça a história de cada personagem do filme

    Estreando justamente em Cidade de Deus – um dos filmes brasileiros mais aclamados de todos os tempos –, a atriz escalou rápido para o território internacional e hoje divide seus trabalhos entre os dois países. Aproveitando o sucesso de Alice nas telinhas e nas telonas, conheça melhor sua carreira desde o início até o momento atual!

    OS PRIMEIROS PASSOS NO CINEMA NACIONAL

    Apesar de ter estrelado o curta Trampolim em 1998, foi apenas em Cidade de Deus, de 2002, que Alice fez sua estreia em um longa-metragem. Com a repercussão internacional deste último, ela passou por diversos festivais de cinema e começou a buscar outras oportunidades na indústria. Três anos depois, ela retornou às telonas com Cidade Baixa, também muito elogiado.

    Em 2006, ela foi escalada para Só Deus Sabe, filme mexicano em que contracenou com Diego Luna. Na sequência, atuou em 12 Horas Até o Amanhecer, parceria entre EUA e Alemanha que contava com Brendan Fraser no elenco. Ela então voltou ao Brasil para participar de O Cheiro do Ralo, ao lado de Selton Mello. Até que, em 2007, sua grande transição começaria.

    A TRANSIÇÃO PARA HOLLYWOOD

    Naquele ano, Alice conseguiu um papel no blockbuster Eu Sou a Lenda, protagonizado por ninguém menos que Will Smith. O trabalho aumentou consideravelmente seu sucesso em Hollywood. Mas foi em 2008 que a atriz deu um salto em sua carreira: ela se juntou a Mark RuffaloJulianne Moore no longa Ensaio Sobre a Cegueira, dirigido por Fernando Meirelles (o mesmo de Cidade de Deus).

    Entre idas e vindas ao Brasil, ela apareceu em filmes estrangeiros como Território Restrito, Repo MenPredadores e O Ritual, mas esteve por aqui para gravar a série As Brasileiras, da Globo. Em 2013, ela rodou Elysium junto de Wagner Moura, ator brasileiro que também tem bastante presença no mercado internacional. Em 2017, Alice pôde ser vista em outra grande produção americana: A Cabana, com Octavia Spencer no papel principal.

    O QUE O FUTURO RESERVA PARA ALICE BRAGA?

    Mais recentemente, em 2018, ela produziu e fez participações em Samantha!, seriado brasileiro da Netflix. Desde então, Alice se envolveu em novos projetos ambiciosos lá fora, como Os Novos Mutantes (2020). Além disso, dublou a versão original da elogiada animação da Pixar, Soul, que está disponível no Disney+.

    Soul: Como animação do Disney+ se encaixa na Teoria Pixar?

    Entre 2016 e 2021, Alice estrelou seis temporadas de A Rainha do Sul, que se tornou a produção mais longeva da USA Network, casa de Mr. Robot e The Sinner. A brasileira também integrou o elenco da premiada série da HBO We Are Who We Are, dirigida por Luca Guadagnino (Call me By Your Name). Ainda em 2021, Alice deu as caras em O Esquadrão Suicida, de James Gunn.

    Por fim, em 20 de janeiro deste ano, a atriz irá enfim revelar ao mundo o filme Eduardo e Mônica, que teve seu lançamento adiado por causa da pandemia de Covid-19. Dessa vez, Alice se une a Gabriel Leone para dar vida aos protagonistas da música homônima da Legião Urbana.

    Eduardo e Mônica
    Eduardo e Mônica
    Data de lançamento 20 de janeiro de 2022 | 1h 54min
    Criador(es): René Sampaio
    Com Gabriel Leone, Alice Braga, Victor Lamoglia, Otávio Augusto, Juliana Carneiro da Cunha
    Usuários
    3,8
    Adorocinema
    4,0
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Felipe Policarpo Serrano
      Qualquer um pode dar a opinião política que quiser, quando quiser. Ou estamos numa ditadura ? Todo tipo de opinião envolve política. Incluindo a tua, neste momento. Qual sua profissão ? Ela está na lista de profissões que podem se posicionar politicamente, segundo teu critério ?
    • Vanessa Bunduda
      Muito bem escrito. Esses justiceiros sociais não passam de um bando de hipócritas. Além disso acham que influenciam alguém. Devem influenciar meia dúzia de idiotas, aquela massa de manobra de sempre.
    • Jonas Furtado Bittencourt
      Você apenas provou o meu ponto. Obrigado.
    • Antônia
      querido, um toque. A sua opinião realmente é irrelevante. Ela dá a opiniao dela qdo quiser e como quiser.. para vc vê, até um joao ninguém como vc (e eu) podem vir aqui e expor opiniao por mais ridicula que seja..A dela pode nao importar para vc (nao generalize que vc é maioria pq nao é). Pessoas como ela que sao figuras publicas devem sim, no meu ponto de vista, pagarem de justiceiras sociais .. que sabe influencia outros a quererem mais justiça.. melhor que genocidas inconsequencias egoistas como muitas figuras publicas... Alias, eu admiro a Alice Braga como atriz e como pessoa... como eu, tem outros.. como vc tb.. e ela está se lixando para eu ou vc... e pq nao?
    • Jonas Furtado Bittencourt
      Querida, um toque : Ninguém se importa com suas opiniões pessoais sobre política, gênero, etc... Você é uma atriz, decore uns textos e fique bonitinha na frente da câmera, porque é pra isso que você é paga, e é isso que a maioria das pessoas querem de você. Se for ficar nessa arrogância pretensiosa que as celebridades hipócritas de Hollywood tem, achando que tem realmente alguma influência sobre alguém, e começar a ficar pagando de super justiceira social, você só vai estar se queimando com a maior parte do público, vai apenas virar mais uma dessas celebridades malas politicamente corretas, só mais uma Brie Larson da vida, veja como isso ajudou na reputação dela... Enfim, é isso aí, faça o seu trabalho e fique longe de discussões políticas, você não é obrigada a usar sua plataforma pra porra nenhuma, então não se sinta pressionada a fazer isso, porque ninguém realmente se importa com opinião de celebridade, foda-se. É isso. Não aliene seu público, apenas faça seu trabalho bem.
    Mostrar comentários
    Back to Top