Minha conta
    8 ½ Festa do Cinema Italiano 2019 revela filmes populares que nem sempre chegam ao Brasil (Balanço final)
    Por Bruno Carmelo — 20 de ago. de 2019 às 09:02

    Uma maneira de estreitar laços entre o nosso público médio e a produção europeia.

    O imaginário popular do cinéfilo brasileiro está acostumado a associar o cinema europeu a filmes reflexivos, provocadores, "de arte". Isso se deve menos ao conteúdo das cinematografias europeias do que à seleção específica de filmes que chegam aos nossos cinemas, tanto no circuito comercial quanto em mostras, que acabam privilegiando grandes obras premiadas em festivais como Cannes e Berlim.

    Como resultado, chegam aos nossos cinemas títulos de alto nível (o cinema italiano foi representado ultimamente por DogmanCiganos da Ciambra e Minha Filha, por exemplo), mas nem sempre acessíveis ao público médio. Por isso, festivais como o 8 ½ Festa do Cinema Italiano 2019 ajudam a lembrar que a Itália (assim como a França, a Alemanha, a Espanha etc.) produz diversos filmes populares, incluindo os famigerados "filmes do meio", aqueles capazes de agradar tanto ao público quanto à crítica.

    Estas foram as principais obras selecionadas na edição 2019 do evento italiano. Dezenas de cidades brasileiras receberam biografias sobre Caravaggio e Michelangelo, uma sátira da religião (Lucia Cheia de Graça), outra da política (Silvio e os Outros), uma crônica do mundo esportivo (Desafio de um Campeão) e variações de romances envolvendo a questão da imigração (Bangla) e do desgaste contemporâneo dos relacionamentos (Entre Tempos). Em outras palavras, são moldes arquetípicos aplicados à realidade italiana.

    Mesmo as obras potencialmente herméticas surpreenderam: as seis horas de duração de A Melhor Juventude revelaram um drama épico linear e comovente, enquanto Silvio e os Outros revelou o lado mais despojado do cinema de Paolo Sorrentino.

    Passada a 8 ½ Festa do Cinema Italiano, esses filmes felizmente chegam ao circuito comercial, o que representa uma ótima oportunidade para o público conhecer belas obras como Entre TemposDafne e Euforia, por exemplo.

    Iniciativas deste tipo servem de ponte entre os cinemas populares de cada lado do Atlântico, desconstruindo uma aparência de inacessibilidade que nem sempre corresponde à produção existente. Afinal, toda cinematografia consolidada - seja a italiana ou a brasileira - apresenta uma variedade muito maior do que se pode imaginar à primeira vista.

    Leia todas as nossas críticas do 8 ½ Festa do Cinema Italiano 2019:  Bangla Caravaggio - A Alma e o Sangue Dafne Desafio de um Campeão Entre Tempos Euforia Lucia Cheia de GraçaA Melhor Juventude Michelangelo - Infinito Noite Mágica Silvio e os Outros

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top