Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Rampage - Destruição Total
    Críticas AdoroCinema
    2,5
    Regular
    Rampage - Destruição Total

    Falha genética

    por Lucas Salgado
    Lançado em 1986 para o arcade, o game Rampage, em que o jogador controlava monstros gigantes que tentavam escapar dos ataques das forças militares. O jogo ganhou versões em inúmeras plataformas ao longo do ano, e agora chega aos cinemas mundiais com Rampage - Destruição Total.

    Indo direto ao ponto, o longa se junta a um grande número de produções baseadas em games que estiveram longe do padrão de qualidade desejado. A regra geral em Hollywood é que adaptações de jogos quase sempre dão errado. Infelizmente, Rampage não rompeu com essa tendência.


    Dwayne Johnson vive Davis Okoye, um ex-militar que resolveu dedicar sua vida a cuidar dos animais. Após enfrentar caçadores na África, ele se muda para San Diego, onde atua num santuário de animais selvagens. Ele cuida especialmente dos gorilas, tendo uma relação bem especial com George, um grande e raro gorila albino que está sob seus cuidados desde pequeno. Determinado dia, George entra em contato com um material de uma experiência genética e começa a crescer bastante, além de desenvolver uma maior agressividade. Davis tenta conter o animal, mas ele acaba escapando. Enquanto tenta resgatar o gorila, o sujeito descobre que existem outros animais que passaram pela mesma situação.

    Com a ajuda da cientista Kate (Naomie Harris) e do agente Russell (Jeffrey Dean Morgan), Davis tentará resgatar o amigo e ao mesmo tempo salvar as pessoas ameaçadas pelo mesmo.

    A trama é simplória até se levarmos em conta que estamos falando de um filme de monstros. O que temos é um amontoado de cenas de ação em meio a uma narrativa bem pobre. O filme conta com uma dupla de vilões pra lá de patética, afastando o envolvimento do público na conspiração.

    As atuações são pra lá de ordinárias, sendo Malin Âkerman e Jake Lacy os pontos mais fracos do elenco. Mais do que comprovadamente, The Rock, é claro, se sai bem nas cenas de ação, mas o roteiro lhe oferece um texto muito pobre, gerando uma série de situações constrangedoras, como o momento em que explica o motivo de preferir animais aos humanos.

    Rampage - Destruição Total era para ser um filme-catástrofe, mas acaba sendo apenas uma catástrofe de filme mesmo. Com um grande orçamento, parece ter gastado tudo em seu belo gorila. Os outros animais/monstros são genéricos e desinteressantes. E pior, não são nem visualmente atrativos.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Marcelo lazameth
      Eu achei muito legal, tem uma sequência na cidade com George, Ralph e Lizzie destruindo tudo, enquanto seguem rumo ao edifício do sinal, que é puramente o jogo, do momento em que os protagonistas se aproximam de helicóptero da cidade e toca o alarme( o mesmo áudio do jogo!) daí pra frente acontece uma homenagem nostálgica do jogo!
    • Adri P
      Apesar de não ser o filme do ano, até que não é tão ruim, Dawyane Jhonson é sempre excelente, a história um pouco fraca, meio mistura de planeta dos macacos com goodzila, mas no geral é interessante.
    • Marcos Lima
      Achei o filme um exelente passatempo.....Efeitos especiais dignos e cenas de ação muito bem construídas.Ahhhh.....O Crocodilo é maravilhoso lembra muito algumas criaturas do monsterverse da Toho Company.
    • Roberto Carlos Silva
      Olha...ignorem que Naomi Harris trabalha aqui e poderão gostar dela em outro filme. Dwayne Johnson continua tentando provar que a vida não é feita só de musculos (um dia...quem sabe). É uma Sessão da tarde cara mas dá pra ver.
    Mostrar comentários
    Back to Top