Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival Mix Brasil 2015: Drag queens brasileiras, um top model suíço e o filho argentino da Madonna
    Por Bruno Carmelo — 15 de nov. de 2015 às 12:00
    facebook Tweet

    O AdoroCinema assistiu a Tupiniqueens, Electroboy, Sou Todo Teu e The Material Boy.

    Mais um dia de Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, em São Paulo, e o AdoroCinema assistiu a quatro produções de países diferentes: um documentário suíço e outro brasileiro, um drama belga e um falso documentário francês.

    Drag queens por elas mesmas

    O grande destaque do dia foi a produção nacional Tupiniqueens, de João Monteiro, que acompanha o processo de criação de dezenas de drag queens. O cineasta conversa com cada uma delas e filma seus shows, revelando a importância destas personagens como figuras libertárias e subversivas no que diz respeito à sexualidade. As imagens são lindas e o ritmo é muito agradável. Infelizmente, a projeção na sala de cinema estava péssima, mas isso não prejudicou o filme, que foi muito aplaudido ao fim da sessão.

    Leia a nossa crítica.

    O filho da Madonna

    O falso documentário The Material Boy surpreende pela história sobre o suposto filho bastardo da cantora Madonna, que passa a persegui-la em busca de reconhecimento. A ideia é certamente divertida, mas o diretor Luizo Vega transforma o filme em uma mistura bem séria de performance artística e narração histórica que não consegue empolgar em momento algum. 

    Leia a nossa crítica.

    Absurdo, mas real

    Electroboy conta a história incrível de Florian Burkhardt, que já foi ator sem saber atuar, modelo em ascensão meteórica, programador de computador e criador de grandes festas às quais ele nunca compareceu. O diretor Marcel Gisler capta muito bem as contradições que giram em torno do personagem, mas o documentário é excessivamente longo, e o roteiro não sabe exatamente onde quer chegar com a figura de Florian.

    Leia a nossa crítica.

    Namoros sem amor

    Sou Todo Teu, de David Lambert, acompanha o relacionamento complicado entre três personagens solitários: um padeiro gay, um garoto abandonado que ele contrata para ser seu namorado, e uma colega de trabalho por quem o jovem se apaixona. Este certamente não é um filme muito alegre, mas os fãs de histórias poéticas devem aprovar a delicadeza da obra.

    Leia a nossa crítica.

    Confira todas as críticas dos filmes do Festival Mix Brasil:
    Como Vencer no Jogo (Sempre)
    Dora ou as Neuroses Sexuais dos Nossos Pais
    Electroboy
    Juntos e Misturados
    Histórias de Nossas Vidas
    O Homem Novo
    The Material Boy
    O Mundo de Daniel
    Nasty Baby
    A Paixão de JL
    Sou Todo Teu
    Tupiniqueens

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top