Minha conta
    Dahmer - Um Canibal Americano: Entenda a história real por trás da série da Netflix que chocou o público
    Por Lucas Leone — 23 de set. de 2022 às 23:45

    Jeffrey Dahmer foi um serial killer americano que matou 17 jovens e crianças, todos do sexo masculino, gays ou não-brancos.

    Não choca mais ninguém o fato de que Ryan Murphy ama produzir séries sobre criminosos que realmente existiram e marcaram a história americana. O que ainda choca é o quão desumanos e requintados esses casos podem ser, especialmente para estrangeiros (como nós, brasileiros) que não conhecem a fundo o noticiário policial dos EUA. Depois de Andrew Cunanan, o assassino de Gianni Versace interpretado por Darren Criss, chegou a hora de descobrirmos mais sobre Jeffrey Dahmer.

    Em Dahmer - Um Canibal Americano, sua nova parceria com a Netflix, Murphy reconstitui a vida do notório serial killer que, entre 1978 e 1991, matou 17 jovens e crianças. Seu alvo eram homens gays, sobretudo negros e latinos. Como seus métodos incluíam mutilação, necrofilia, estupro e canibalismo, recebeu apelidos tais quais "o canibal de Milwaukee", "o monstro de Milwaukee" e até "o açougueiro de Milwaukee".

    Quem interpreta Dahmer é Evan Peters, um dos queridinhos de Murphy. Os dois trabalharam juntos em nove das 10 temporadas de American Horror Story, ao longo das quais Peters pôde encarnar vários psicopatas assustadores. Dessa vez não está sendo diferente: é preciso ter estômago para assistir ao seriado de Murphy. E se na telinha já é impressionante, imagine a história real de Jeffrey Dahmer…

    TUDO COMEÇOU COM UM INTERESSE POR DISSECAR ANIMAIS

    Dahmer nasceu em Milwaukee, no estado de Wisconsin, em 21 de maio de 1960. Interessou-se pela prática de dissecar corpos por volta dos 10 anos, quando seu pai Lionel lhe ensinou a usar alvejante e outros produtos químicos para preservar ossos de animais. Ainda na adolescência, costumava abrir bichos mortos que encontrava pelo caminho e mantinha um cemitério particular nos fundos de casa.

    Na faixa dos 15 anos, Dahmer foi reconhecido pelos colegas da escola como alcoólatra. Na puberdade também se descobriu homossexual, mas nunca conversou com os pais sobre isso. Depois de um breve relacionamento com um menino que não envolveu sexo, ele passou a ter fantasias de dominação com um parceiro submisso. Não demorou para que seus desejos carnais se misturassem com seu prazer em dissecar e que contemplasse, pela primeira vez, a possibilidade de matar alguém.

    Foi só em 1978, três semanas após terminar a escola e já abandonado pelos pais recém-divorciados, que cometeu seu primeiro crime. No dia 18 de junho, ele deu carona a Steven Hicks, um jovem de quase 19 anos, e o convidou para beber em sua casa. A oferta foi aceita, e os dois curtiram por algumas horas. Até que Steven anunciou que estava indo embora, mas Dahmer não gostou nem um pouco.

    Netflix
    Evan Peters em cena de Dahmer - Um Canibal Americano.

    Quando o convidado deu as costas para ele, o anfitrião o atingiu duas vezes com um haltere de 5 kg. O garoto caiu, inconsciente, e Dahmer o estrangulou até a morte com o equipamento de academia. Na sequência, o despiu e se masturbou em cima do cadáver do garoto.

    No dia seguinte, Dahmer levou o corpo até o porão e o dissecou, enterrando os restos de Steven no quintal. Semanas mais tarde, exumou-o e raspou a carne dos ossos com uma faca, dissolvendo-a em ácido e jogando tudo no vaso sanitário. Por fim, esmigalhou os ossos de Steven com uma marreta.

    Dahmer começou a procurar vítimas dentro ou próximo a bares gays, levando-as para a casa de sua avó – onde morou por um tempo – ou para quartos de hotel que alugava. Chegando ao local, ele dava sonífero para a pessoa antes ou pouco depois de iniciar um ato sexual com ela. Ele então as estrangulava enquanto estavam inconscientes, até matá-las.

    Assim surgiu seu modus operandi: desmembrar o corpo, remover a carne dos ossos e colocá-la em pequenos sacos plásticos, embrulhar os ossos em um lençol para destruí-los com uma marreta e, no fim, jogar tudo no lixo. O crânio ele sempre guardava por um tempo, servindo-lhe como estímulo sexual, antes de dissolvê-lo em alvejante e descartá-lo igualmente.

    True crimes brasileiros que ainda não ganharam filme ou série, mas deveriam
    QUAL FOI O DESTINO DE JEFFREY DAHMER?

    O assassino foi preso em 22 de julho de 1991. Em seu apartamento, os policiais de Milwaukee se depararam com uma carnificina: no freezer, por exemplo, havia um torso humano completo, além de um saco cheio de órgãos e carne humanas; já em seu quarto, foram encontrados sete crânios, alguns pintados e outros branqueados. Ainda no local foram achados dois esqueletos inteiros, dois pênis cortados e preservados, um escalpo mumificado e três torsos mergulhados em 215 litros de ácido.

    Uma vez detido, Dahmer passou por mais de 60 horas de interrogatório, confessando o homicídio de 16 pessoas entre 1987 e 1991, em Wisconsin, e ainda o de Steven Hicks em 1978, em Ohio.

    Seu julgamento teve início em 30 de janeiro de 1992, com Dahmer se declarando culpado. No mês seguinte, foi condenado à prisão perpétua e transferido para o Instituto Correcional de Colúmbia, em Wisconsin. Permaneceu na solitária por quase um ano, até ser enviado para uma ala menos segura da cadeia e ser encarregado de lavar banheiros e chuveiros diariamente.

    Netflix
    Evan Peters em cena de Dahmer - Um Canibal Americano.

    Na manhã de 28 de novembro de 1994, enquanto trabalhava com mais dois detentos, Dahmer foi espancado por um deles, Christopher Scarver, com uma barra de ferro. Não morreu imediatamente e foi levado ao hospital da prisão, mas foi dado como morto uma hora mais tarde. Em setembro de 1995, o corpo de Dahmer foi cremado, e suas cinzas divididas entre seus pais.

    O caso do "canibal de Milwaukee" escancarou a incompetência e o racismo da polícia local, que prendeu e soltou o serial killer diversas vezes, permitindo que seguisse com seu banho de sangue. Muitos vizinhos tiveram receio de denunciá-lo, mas os que foram adiante não tiveram suas acusações levadas a sério.

    Afinal, como todas as vítimas eram gays ou afrodescendentes, suas vidas não interessavam às autoridades. Dahmer morava em um bairro pobre com uma grande comunidade negra e hispânica. Para a polícia, era portanto inconcebível que um jovem homem branco solitário fosse o autor de crimes tão brutais.

    Dahmer - Um Canibal Americano estreou na quarta-feira, 21 de setembro. Ao todo, são 10 episódios.

    Dahmer: Um Canibal Americano
    Dahmer: Um Canibal Americano
    Data de lançamento 21 de setembro de 2022 | min
    Séries : Dahmer: Um Canibal Americano
    Com Evan Peters, Richard Jenkins, Penelope Ann Miller, Niecy Nash, Shaun Brown
    Usuários
    4,0
    Assistir em streaming
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top