Minha conta
    Final de Killing Eve é pior que Game of Thrones? Fãs reclamam da série de Sandra Oh, mas autora defende conclusão de Villanelle
    11 de abr. de 2022 às 19:00
    Katiúscia Vianna
    Katiúscia Vianna
    -Editora-chefe | Crítica
    Apaixonada pela escrita, Katiúscia Vianna acumulou décadas de cultura pop, já que cresceu dividindo seu tempo entre apostas para o Oscar e maratonas de Friends.

    O final de Villanelle (Jodie Comer) e Eve (Sandra Oh) gerou comentários divertidos e revolta dos fãs nas redes sociais. A quarta temporada ainda não chegou ao Globoplay.

    Planejar o final de uma grande série de sucesso é sempre complicado. Na melhor das hipóteses, fará jus ao legado do show. Mas, as vezes, os fãs ficam revoltados e xingam muito nas redes sociais. O AdoroCinema já listou alguns dos piores finais de programas de TV da história (sim, Game of Thrones está lá), mas será que estamos diante de outra forte candidato para esse ranking desonroso? Parece que sim, pois o público não ficou nada satisfeito com a conclusão de Killing Eve. Atenção: o texto a seguir contém spoilers da série (disponível no Brasil pelo Globoplay), leia por sua conta e risco.

    O que acontece no final de Killing Eve?

    Killing Eve
    Killing Eve
    Data de lançamento 8 de abril de 2018 | min
    Séries : Killing Eve
    Com Sandra Oh, Jodie Comer, Fiona Shaw
    Usuários
    4,3
    Assista agora

    Sendo encerrada após quatro temporadas, Killing Eve acompanhou uma aguardada parceria entre a estilosa assassina Villanelle (Jodie Comer) e a sagaz Eve (Sandra Oh) no capítulo final "Hello, Losers". O objetivo era destruir o poderoso grupo Os Doze, antigos chefes da loira e responsáveis pelos crimes mais brutais da trama. No episódio final, o público tem um vislumbre de como seria o relacionamento amoroso entre as duas protagonistas, que trocam beijos e brincadeiras. Finalmente, elas encontram os mafiosos escondidos dentro de um barco, durante um casamento.

    Enquanto Eve distrai os inocentes, Villanelle conseguiu matar todos os integrantes dos Doze, cujos rostos nunca são revelados para a audiência. Após o sucesso da missão, as duas personagens se abraçam, porém começam a ser alvejadas por um atirador misterioso. Villanelle ainda protege Eve e elas se jogam na água, porém a serial killer é atingida por diversas balas, morrendo na hora. Eve tenta alcançá-la, mas não chega a tempo, voltando para a superfície e soltando um grito. The End. Literalmente, assim termina, com letreiro e tudo. 

    Para quem não sabe, cada temporada de Killing Eve contou com uma showrunner diferente. Phoebe Waller-Bridge (Fleabag) foi responsável pela elogiada primeira temporada, enquanto as seguintes foram de Emerald Fennell (Bela Vingança) e Suzanne Heathcote (Fear the Walking Dead). Por fim, o quarto ano foi comandado por Laura Neal (Sex Education), que usou uma entrevista do TVLine para defender a conclusão polêmica:

    "Não conseguíamos imaginar Eve e Villanelle numa vida doméstica por muito tempo. Elas estão destinadas a algo mais explosivo. [...] O que pareceu certo era promover um renascimento de Eve, que agora tem a chance de construir uma nova vida com tudo que Villanelle lhe proporcionou. E também pareceu certo para Villanelle. Ela é forjada em morte e destruição; parte dela ama isso. Esse é seu lugar, onde pertence. Na minha cabeça, é um final feliz para Villanelle de certa forma, pois ela conseguiu o queria: provar que mudou e mostrar isso para Eve."

    Fãs ficam revoltados com final de Killing Eve

    Apesar das declarações de Neal, os fãs não ficaram satisfeitos com a resolução de Killing Eve. A maioria reclama reclama da falta de tempo para desenvolver essa história, já que a chocante morte acontece nos dois últimos minutos do episódio. Outros não aceitam a morte de Villanelle, após sua jornada extraordinária na trama. Confira abaixo algumas das publicações revoltadas do público no Twitter:

    Obviamente, o destino trágico de Vilanelle também reacendeu a discussão do "Bury Your Gays", uma problemática ferramenta usada frequentemente por séries de TV que matam minorias LGBTQIA+. Afinal, nem toda mídia queer merece terminar de maneira dramática, sem final feliz para mais um casal lésbico amado pelo público (por mais conturbado que seja o romance de Eve e Villanelle). Dentre as reclamações, muitos compararam o final de Killing Eve com situações semelhantes em The 100 e A Maldição da Mansão Bly

    Vale lembrar que surgiram discussões sobre um possível spin-off focado na juventude de Carolyn (FIona Shaw). Só que isso acabou sendo um tiro no pé, pois a personagem se tornou alvo do ódio dos fãs, já que ela foi a mandante do assassinato de Vilanelle na finale. É esperar para ver se esse projeto irá para frente... De qualquer forma, não terá o retorno das protagonistas originais - anteriormente, Jodie Comer ganhou o Emmy e um BAFTA por sua performance em Killing Eve, enquanto Sandra Oh levou um Globo de Ouro e um SAG Award pela série.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top