Minha conta
    Brincando com Fogo Brasil é MELHOR que o original e esses 8 motivos provam
    Aline Pereira
    Aline Pereira
    -Editora
    Jornalista que ama boas histórias e combina a paixão por cinema e TV com comunicação para mergulhar ainda mais nos universos e personagens que já fazem brilhar os olhos. Pipoca, terror, dramédia e uma pitada de reality são a receita perfeita para todos os dias.

    Versão brasileira de Brincando Com Fogo conquistou até o público internacional - e não é à toa!

    Quando o assunto é reality show, a regra é clara: quanto mais momentos dignos de ficção, melhor. E é por isso que Brincando com Fogo já saiu na frente e se tornou um dos realities mais viciantes da Netflix graças a uma premissa, no mínimo, peculiar. O desafio para os participantes é conviver em uma mansão paradisíaca sem ter qualquer tipo de contato sexual em troca de um prêmio de milhares de dólares. Missão: impossível.

    Melhor do que isso, lógico, só mesmo uma versão brasileira. Pouco depois da estreia da segunda temporada da produção britânica original, a Netflix incluiu Brincando com Fogo Brasil entre os lançamentos de julho na plataforma. O programa conseguiu entregar ainda mais situações impagáveis e, sim, já consideramos a melhor versão do reality. Dos workshops às referências culturais: temos 8 razões para explicar por quê.

    #1 O primeiro dia já é BEM mais intenso

    Netflix

    Assim como em Too Hot to Handle, no título em inglês, o primeiro dia da versão brasileira também foi livre das regras de castidade da competição. Mas enquanto no original o clima demora um pouco para engrenar entre os participantes, no programa daqui, absolutamente ninguém perdeu tempo. A pegação fortíssima e as tretas entre eles começam cedo - e já jogam para escanteio algumas das cenas mais sensuais das séries da Netflix.

    #2 O prêmio é enorme… e eles não estão nem aí

    Bem, fazendo a conversão, o valor do prêmio da versão brasileira e da inglesa (500 mil reais e 100 mil dólares, respectivamente) é praticamente o mesmo, mas o número alto daqui com certeza salta mais aos olhos dos brasileiros - mas não o suficiente para impedir que eles gastem tudo quebrando as regras. A ideia do quanto vale meio milhão de reais é muito mais clara para nós e a tensão de ver essa grana toda indo embora na velocidade da luz porque os participantes não conseguem segurar a barra é de dar palpitação em qualquer um.

    #3 Clima tenso entre os confinados

    Apesar de se definir como um “retiro”, a mansão de Brincando com Fogo não poderia estar mais longe desse conceito. Pior (ou melhor) ainda na nossa versão porque, logo de cara, um dos participantes simplesmente decidiu tramar contra os outros, querendo criar o caos de propósito. Além disso, eles não têm papas na língua na hora de cobrar as infrações cometidas pelos colegas (enfim, a hipocrisia) - a treta pelo dinheiro já começa no café da manhã. Fogo no parquinho!

    #4 Drama, drama, drama

    Netflix

    Não é que temporadas originais não haja drama, mas na versão daqui, as situações têm um quê a mais. As lágrimas, por exemplo, começaram muito mais cedo: levou apenas um episódio para um dos casais se apaixonar perdidamente e terminar o relacionamento logo depois. E não só isso, rolou um “eu te amo”, muito choro e muitos pedidos de perdão. 

    #5 As festas são caóticas

    Com o que parece uma quantidade de bebida infinita disponível, os participantes brasileiros levaram a primeira festa da temporada além de todos os limites e registraram um feito que não tinha rolado na versão gringa. O caos (que incluiu a nudez coletiva dos confinados) e as quebras de regra foram tantas que o grupo levou uma punição generalizada de nada menos do que R$ 54 mil. Sim, em uma única noite. 

    #6 Os workshops são mais interessantes

    Se por um lado os participantes da edição vieram dispostos a incendiar a casa, o empenho nos workshops também pareceu mais forte comparado às temporadas originais. Nos momentos em que foram convocados a abrir o coração e se entregar às atividades de autoconhecimento, os brasileiros não se intimidaram, o que tornou as experiências muito mais emotivas e intensas. Eles quebraram as regras de novo logo em seguida? Sim, o que só torna o conjunto da obra ainda melhor.

    #7 Os "easter eggs"

    Com narração da humorista Bruna Louise, a versão BR ainda faz referências a outros realities que amamos. Rolou um momento dos participantes vindo do mar com uma piadinha relembrando o De Férias Com o Ex, da MTV, e até uma lembrança do Big Brother Brasil 21. “Planta faz isso?”, zoa a narradora em um dos episódios. Está tudo em casa e estamos à vontade!

    #8 O público internacional concorda 

    Too Hot to Handle vs. Too Hot to Handle Brazil pic.twitter.com/RpFSlJ5urN — Ondřej Pavlík (@Ondrej_Pavlik) July 22, 2021

    A gente nem precisa puxar a sardinha: basta uma volta pelas redes sociais para descobrir o que o público internacional está achando de Brincando com Fogo Brasil: “é uma outra dimensão e eu nem terminei o primeiro episódio”, disse uma usuária no Twitter. “É o drama que faltava”, comentou outro perfil na rede.

    Brincando com Fogo Brasil, na Netflix

    Com os primeiros quatro episódios do reality já disponíveis no catálogo, o programa ganhará a segunda leva da temporada nesta quarta-feira, 28 de julho. Já estamos prontos! 

    Brincando com Fogo: Brasil
    Brincando com Fogo: Brasil
    Data de lançamento 2021-07-21
    Séries : Brincando com Fogo: Brasil
    Com Bruna Louise, Bruna Louise
    Usuários
    2,9
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Comentários
    Back to Top