Minha conta
    The Wilds: “É sobre o relacionamento que essas mulheres têm umas com as outras e encontrar seu poder” (Entrevista)
    Por Bruno Botelho dos Santos — 9 de dez de 2020 às 15:00

    Protagonistas de The Wild falaram sobre empoderamento feminino e dificuldades na adolescência que são mostradas na série da Amazon

    “O que aconteceria se O Senhor das Moscas fosse totalmente feminino?” é o questionamento da atriz Shannon Berry, que interpreta Dot Campbell na nova série The Wilds, produção original do Amazon Prime Video, que estreia em 11 de dezembro. A nova aposta do streaming para um público mais jovem acompanha um grupo de meninas adolescentes que sofre um acidente de avião e acaba preso numa ilha deserta.

    Com origens diferentes, elas precisam lutar para sobreviver nesse lugar inóspito, sem desconfiar que, na verdade, estão fazendo parte de um experimento social bastante elaborado. Enquanto aprendem a conviver umas com as outras, seus segredos e seus traumas vêm à tona.

    Para entender mais sobre o projeto e sua relevância, o AdoroCinema fez uma entrevista com algumas das protagonistas de The Wilds: Mia Healey (Shelby Goodkind), Sophia Ali (Fatin Jadmani), Shannon Berry (Dot Campbell), Erana James (Toni Shalifoe), Jenna Clause (Martha Blackburn), Sarah Pidgeon (Leah Rilke) e Reign Edwards (Rachel Reid).

    Veja alguns dos destaques que as atrizes deram sobre a série:

    The Wilds fala sobre empoderamento feminino

    Um dos maiores destaques de The Wilds é dar protagonismo para oito mulheres de origens diferentes, que terão que conviver entre si para sobreviver e se descobrir no mundo.

    “Para mim a série é sobre relacionamentos, e os relacionamento que essas mulheres têm umas com as outras e encontrar seu poder, acho que é um elemento único”, conta a atriz Erana James, que interpreta Toni Shalifoe.

    “É interessante ver essas oito mulheres sem nenhuma influência masculina, apenas com a força e suporte umas das outras para tudo", diz Shannon Berry, que interpreta Dot Campbell.

    12 filmes baseados em histórias reais de mulheres que superaram o sexismo

    Sobre o protagonismo feminino e mulheres envolvidas na criação, roteiro e produção da série, Sarah Pidgeon, que interpreta Leah Rilke, ressaltou: “Isso é uma ideia radical e incomum. E eu acho que a coragem da série é mergulhar na alma e no coração do elenco e do time e mostrar que existe muito poder feminino por trás, além de provar que histórias bem sucedidas podem ser feitas por e sobre mulheres”.

    Dificuldades em ser uma adolescente no mundo atual

    The Wilds faz um grande estudo da vida passada dessas adolescentes antes da ilha, expondo suas fragilidades, incertezas e a pressão social que existe em um momento complexo da vida. Sobre as dificuldades de ser uma adolescente no mundo atual, Reign Edwards, que interpreta Rachel Reid, comentou:

    "É difícil. A experiência de ser uma adolescente é complicada de passar, existem várias expectativas quando você está apenas se encontrando e descobrindo a vida”.

    Conheça 25 romances adolescentes LGBT

    Com discussões fundamentais sobre pressão social, a série não deixa de abordar com responsabilidade o tópico da saúde mental, principalmente com as personagens Shelby Goodkind e Leah Rilke.

    “A maior dificuldade pra mim foi interpretar uma personagem que tinha muitos segredos guardados e muita ansiedade”, disse Mia Healey, que interpreta Shelby Goodkind. “Quando entramos na história dela em flashback e descobrimos todas as emoções que ela estava passando e todos os colapsos, foi difícil me separar da minha personagem”, revelou.

    Uma das lições mais importantes que a atriz teve com The Wilds e acha uma mensagem necessária que a série passa foi que "aprender a pedir ajuda está tudo bem".

    No painel da série na CCXP Worlds, Sarah Pidgeon, que interpreta Leah Rilke, inclusive comentou sobre as similaridades da série com a vida real: "Se eu tivesse algum conselho para jovens mulheres como minha personagem, seria para sentir tudo. Eu acho que essa é a primeira vez que ela sente essas emoções nessa magnitude. Eu me identifico com a maneira como a mente dela lida com várias coisas ao mesmo tempo. Especialmente na quarentena, a gente passa tanto tempo com nossos próprios pensamentos, e na ilha acontece a mesma coisa”.

    The Wilds conta com elementos de Lost, O Senhor das Moscas e O Show de Truman

    Desde que foi anunciada e os primeiros materiais de divulgação foram lançados, The Wilds vem recebendo comparações com diversas outras produções por causa de sua trama e estudo de personagens. Sarah Streicher, criadora da série, até mesmo revelou que suas principais influências foram Lost, O Senhor das Moscas e o clássico Náufrago, com Tom Hanks.

    “As comparações são justas, com Lost eu vejo similaridades, são grupo de pessoas presas em uma ilha que se questionam o que está acontecendo, e O Senhor das Moscas é uma sociedade patriarcal e o que acontece com os humanos quando eles são deixados por conta própria”, comparou a atriz Mia Healey.

    Lost: 6 motivos para rever a série no Amazon Prime Video em 2020

    “Nossa série é sobre o que acontece quando se deixa mulheres por conta própria em uma ilha e como a estrutura matriarcal é, já que é algo que nós nunca realmente vimos por estarmos em um mundo dominado por homens. Foi uma coisa muito legal de explorar”, ressaltou Mia.

    Sarah Pidgeon relacionou que todas as obras comparadas tem um elemento de se encontrar e descobrir aspectos da sua própria personalidade, agora com suas experiências de vida e morte, assim como The Wilds. A série se diferencia das outras pela questão feminista.

    “Ela é sobre como essas personagens se conectam quando só tem umas às outras. Acho que a série é diferente nisso, são oito tipos diferentes de pessoas e todas são mulheres, o que é um conceito relativamente novo nesse estilo de produção sobre sobrevivência", completa Sarah.

    A experiência de gravar uma série sobre sobrevivência

    Presas em uma ilha, as oito meninas precisam lutar pela sua sobrevivência em um lugar inóspito. Em The Wilds, as gravações não foram em condições amigáveis, para conseguir passar todo o realismo da situação em que elas se encontravam.

    “A coisa mais difícil foi, definitivamente, as condições. Nós realmente estávamos naquela praia por seis meses, então tiveram queimaduras reais e machucados, eu ainda encontrei areia nas minhas roupas e em diferentes lugares. Mas isso só adiciona nas performances dos personagens, é louco porque quando você está na água, seu personagem também está na água, então foi uma grande oportunidade para descobrir como o meio ambiente influencia na sua performance", revelou Shannon Berry.

    The Wilds estreia em 11 de dezembro na Amazon Prime Video, com uma temporada composta por 10 episódios.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top