Minha conta
    Os Três Porquinhos da Disney tem detalhe mórbido que você provavelmente não notou
    Por Lucas Leone — 18 de set. de 2021 às 17:22

    O curta animado de 1933 se tornou um dos mais famosos da Casa do Mickey, tendo ganhado o Oscar no ano seguinte a sua estreia.

    Lançado em maio de 1933, Os Três Porquinhos é um dos primeiros clássicos produzidos por Walt Disney, fazendo parte da série Silly Symphony. Baseada na popular fábula de tradição oral, a trama segue as desventuras do porco brincalhão, do porco dançarino e do porco prático, três irmãos que precisam lutar contra o Lobo Mau e impedir que ele os devore em seu almoço. Considerado um dos 50 melhores cartoons feitos nos EUA até 1994, chegou a ganhar o Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação no ano seguinte à estreia.

    10 personagens de animações da Disney que são idênticos!

    No início do conto original, podemos ver os três personagens deixando a casa da família, enquanto a versão da Disney apresenta-os já lançados no vasto mundo, sem pai ou mãe, e ocupados pela construção de suas casas. No entanto, quando observamos os cenários do filme um pouco mais de perto, alguns detalhes nos permitem conhecer mais sobre o destino sombrio que estava reservado aos pais do trio.

    Walt Disney Animation Studios

    De fato, depois de serem expulsos de suas casas de palha e madeira pelo lobo, os dois primeiros porquinhos se refugiam na casa de tijolos de seu irmão. Pendurada na parede da sala principal está uma moldura representando a mãe dos porcos, rodeada por sete filhotes. Um pouco mais à frente no desenho, dois outros quadros, acompanhados da palavra "pai", exibem de forma ameaçadora um pedaço de presunto defumado e uma tripa de salsichas.

    Walt Disney Animation Studios

    Partindo dessa descoberta assustadora, várias perguntas surgem: Os três porquinhos são os únicos sobreviventes de uma fazenda na qual seus pais e o resto de seus irmãos teriam morrido? A mãe deles sobreviveu, ao contrário do pai, que parece ter experimentado um fim trágico? E acima de tudo: Por que manter uma memória tão brutal emoldurada na parede de sua própria casa?

    Esse toque de humor mórbido, inserido pelos animadores no curta de 1933, passou despercebido durante décadas. Mas, assim como outras obras da Casa do Mickey, Os Três Porquinhos também sofreu alterações para evitar polêmicas e possíveis traumas no público infantil. Curiosamente, a cena removida não foi nenhuma das descritas acima, e sim a passagem em que o Lobo Mau se disfarça como um mascate judeu para tentar entrar na casa de tijolos.

    Na imagem, vemos o animal usando um nariz absurdamente grande, uma longa barba preta e um caftan até o tornozelo. Como se não bastasse, ele fala com um sotaque iídiche. Se pensarmos que, em 1933, os nazistas chegavam ao poder na Alemanha e já tinham o antissemitismo como uma de suas práticas principais, fica evidente o motivo da mudança. A edição foi feita em 1948, de modo que o próprio Walt Disney estaria a par dela.

    18 semelhanças entre cenas das animações clássicas da Disney
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top