Meu AdoroCinema
    Os melhores filmes nacionais no Amazon Prime Video
    Por Ygor Palopoli — 2 de fev. de 2021 às 21:00

    Dos mais diversos gêneros e para os mais diversos gostos, separamos uma lista dos melhores filmes nacionais no Prime Video!

    Conforme as plataformas de streaming foram se popularizando cada vez mais por aqui no Brasil, surgiu também a demanda do público de ver obras de nosso próprio país inseridas nestes serviços — afinal de contas, era muito comum que grande parte deles não contasse inicialmente com produtos feitos aqui no Brasil.

    Confira todos os filmes brasileiros que estreiam em 2021

    Agora, passados alguns anos, as principais plataformas de streaming disponíveis contam com um cardápio bastante variado de filmes nacionais. Indo desde obras independentes até tramas concebidas por grandes estúdios, o AdoroCinema separou uma lista especial falando um pouco sobre os melhores filmes do Amazon Prime Video — que inclusive também lançará em breve alguns originais brasileiros. Vamos conferir?

    FAROESTE CABOCLO

    Inspirado na famosa canção escrita por Renato Russo e performada pela Legião Urbana, Faroeste Caboclo abriu precedentes para que Eduardo e Mônica fosse a vir ser lançado no futuro. No enredo, João (Fabrício Boliveira) sai de Santo Cristo para esquecer seu passado e tentar uma vida nova em Brasília. Chegando lá, ele conta com o apoio do primo e traficante Pablo (César Troncoso), com quem passa a trabalhar.

    Conhecido como João de Santo Cristo, ele se envolve com o tráfico de drogas e vê sua vida mudar quando conhece Maria Lúcia (Ísis Valverde), filha de um senador (Marcos Paulo), por quem se apaixona loucamente. Os dois começam uma relação marcada pela paixão e pelo romance, mas logo João se verá em meio a uma guerra com o playboy e traficante Jeremias (Felipe Abib), que coloca tudo a perder.

    O HOMEM QUE COPIAVA

    Considerado um dos melhores filmes brasileiros do século XXI, O Homem que Copiava é dirigido por Jorge Furtado e estrelado pelo premiado quarteto Lázaro RamosLeandra LealLuana Piovani e Pedro Cardoso. Na trama, André (Lázaro) é um jovem de 20 anos que sonha em ser rico e melhorar de vida, enquanto trabalha na fotocopiadora de uma papelaria em Porto Alegre.

    Vivendo uma rotina monótona e sonhando com um futuro diferente, um dia André se apaixona por Sílvia (Leandra), uma vizinha, a qual passa a observar com os binóculos em seu quarto. Decidido a conhecê-la melhor, André descobre que ela trabalha em uma loja de roupas e, para conseguir uma aproximação, tenta de todas as formas conseguir 38 reais para comprar um suposto presente para sua mãe.

    MEU NOME NÃO É JOHNNY

    Protagonizado por Selton Mello e Cleo PiresMeu Nome Não é Johnny também se tornou um referencial no cinema nacional nos últimos anos, contando uma história real cheia de reviravoltas e bastante simbólica. Na história nós acompanhamos João Guilherme Estrella (Selton), filho de um diretor do extinto Banco Nacional que sempre teve tudo o que precisou na vida. Morando no Jardim Botânico e frequentando os melhores colégios, ele tinha amigos entre as famílias mais influentes da cidade.

    Carismático e popular, João viveu intensamente os anos 80 e 90. Neste período ele conheceu o universo das drogas, mesmo sem jamais pisar numa favela. Logo tornou-se o maior vendedor de drogas do Rio de Janeiro, sendo preso em 1995. A partir de então passou a frenquentar o cotidiano do sistema carcerário brasileiro.

    FILMES DO MAZZAROPI

    Por que não voltar um pouco no tempo e assistir alguns clássicos da comédia brasileira? Aqui neste tópico, decidimos não falar sobre um filme específico, e sim sobre as obras do comediante Mazzaropi, no geral! Ator, produtor e diretor com 34 filmes lançados, Amácio Mazzaropi foi um humorista que começou quando o cinema ainda era em preto e branco, na década de 50.

    No Prime Video você encontra filmes como Jeca e seu Filho Preto, Jeca Tatu, No Paraíso das Solteironas, O Vendedor de Linguiça, Casinha Pequenininha, A Banda das Velhas Virgens, Chofer de Praça, O Grande Xerife, O Caipira em Bariloche, dentre outras comédias que mesmo há decadas já tratavam de temas pertinentes, como preconceito e desigualdades sociais.

    CAZUZA - O TEMPO NÃO PARA

    Uma das biografias mais relevantes do cinema nacional, Cazuza - O Tempo Não Para se propõe não apenas a contar a história do Cazuza, como também a explicar todo o contexto da década em que a AIDS foi mais conhecida no Brasil. Aqui, conhecemos a vida louca que marcou o percurso profissional e pessoal de Cazuza (Daniel de Oliveira), do início da carreira, em 1981, até a morte em 1990, aos 32 anos.

    O sucesso com o Barão Vermelho, a carreira solo, as músicas que falavam dos anseios de uma geração, o comportamento transgressor e a coragem de continuar a carreira, criando e se apresentando, mesmo debilitado pela AIDS.

    SE EU FOSSE VOCÊ (1 e 2)

    Ambos disponíveis no catálogo, Se eu Fosse Você 1Se eu Fosse Você 2 são dirigidos por Daniel Filho e estrelados pelos icônicos Tony Ramos e Glória Pires. Os filmes já se consolidaram na cultura popular como máxima referência e mostram Cláudio (Tony), um publicitário bem sucedido, dono de sua própria agência, e sua esposa Helena (Glória), uma professora de música que cuida de um coral infantil.

    Acostumados com a rotina do dia a dia e do casamento de tantos anos, eles volta e meia têm uma discussão. Um dia eles têm uma briga maior do que o normal, que faz com que algo inexplicável aconteça: eles trocam de corpos. Apavorados, Cláudio e Helena tentam aparentar normalidade até que consigam revertar a situação. Porém, para tanto, eles terão que assumir por completo a vida do outro.

    ASSALTO AO BANCO CENTRAL

    Contando uma história real, Assalto ao Banco Central mostra como Barão (Milhem Cortaz) teve a grande ideia de ganhar muito dinheiro em pouco tempo ao cometer o crime perfeito, sem violência. Para tanto bastava arrumar as pessoas certas, dispostas a receber R$ 2 milhões, botar o plano em prática e executar a façanha.

    Após cerca de três meses de operação, R$ 164,7 milhões foram roubados do Banco Central, em Fortaleza, no Ceará. Sem dar um único tiro, sem disparar um alarme, os bandidos entraram e saíram por um túnel de 84 metros cavado sob o cofre, carregando três toneladas de dinheiro. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top