Minha conta
    5 filmes brasileiros que mereciam ser indicados ao Oscar
    Por Amanda Brandão — 23 de nov. de 2019 às 10:00

    Os injustiçados!

    Na última quinta-feira, 21, chegou aos cinemas A Vida Invisível, de Karim Aïnouz. Premiado no Festival de Cannes, na França, o longa é o representante do Brasil na corrida por uma indicação na categoria de melhor filme internacional do Oscar 2020.

    A questão é que o nosso país não é muito sortudo quando o assunto é a maior premiação do cinema, não é? Apesar de grandes filmes nacionais já terem aparecido entre os indicados, como Central do BrasilCidade de Deus e O Beijo da Mulher-Aranha, pode-se considerar que muitos longas foram injustiçados ao longo dos anos.

    Entrando na torcida para a indicação de A Vida Invisível, o AdoroCinema separou alguns títulos brasileiros que marcaram história e mereciam entrar na disputa na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Aproveite para, ao final do texto, votar no seu longa preferido desta lista!

    Que Horas Ela Volta?

    Escrito e dirigido por Anna MuylaertQue Horas Ela Volta? foi a submissão oficial do Brasil para o Oscar de 2016, mas não foi selecionado para concorrer. Porém, outros festivais premiou o filme ao redor do mundo, como o Festival Internacional de Berlim e o Festival Sundance. Em 2015, foi eleito um dos cinco melhores filmes estrangeiros do ano pela organização norte-americana, National Board of Review.

    Aquarius

    Elogiado pela impresa internacional, Aquarius foi exibido no Festival de Cannes 2016 e traz Sônia Braga como uma jornalista aposentada, que pretende continuar vivendo em seu apartamento, um dos poucos do prédio que não foi comprado por uma construtora. Com Kléber Mendonça Filho na direção, o longa foi indicado a diversos prêmios internacionais, entre eles Independent Spirit Awards, César e Prêmio Platino.

    Carandiru

    Marcante drama brasileiro de Héctor BabencoCarandiru aborda a problemática realidade do maior presídio da América Latina, o Carandiru. Com nomes como Wagner Moura, Luiz Carlos Vasconcelos, Milton Gonçalves, Lázaro RamosCaio Blat e Rodrigo Santoro, o filme foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, na França, mas foi ignorado pelo Oscar.

    O Auto da Compadecida

    O Auto da Compadecida, baseado na peça teatral homônima de Ariano Suassuna, traz Matheus Nachtergaele como João Grilo e Selton Mello como Chicó. A comédia é ambientada no sertão nordestino e logo se tornou um sucesso no Brasil e em alguns países da América do Sul. Apesar do apelo do público, o longa não alcançou grandes prêmios.

    O Ano em que Meus Pais Sairam de Férias

    A trama de O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias se passa em 1970 e mostra um garoto de 12 anos (Michel Joelsas) tendo que lidar com a fuga inesperado dos pais devido às pressões políticas do país. Contrariando as expectativas do público, que esperava a escolha de Tropa de Elite para representar o Brasil no Oscar, o filme foi o escolhido pelo Ministério da Cultura. Apesar de ser um dos 9 filmes mais votados pelos membros do Oscar, não conseguiu ficar entre os 5 finalistas a Melhor Filme Estrangeiro.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Davi Vilela
      No caso de O Auto da Compadecida o filme não figurou no Oscar e outros prêmios pq passou primeiro na TV antes de ir para o cinema
    Mostrar comentários
    Back to Top