Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Oscar de Melhor Filme Popular, ou como o desespero da Academia mudou as regras do jogo (Análise)
    Por Renato Furtado — 12 de ago. de 2018 às 10:36
    facebook Tweet

    "Por favor, senhora Marvel e senhora DC, pelo amor de Meryl Streep, será que vocês podem comparecer à nossa festa?

    Kevin Winter

    A história de Hollywood, assim como a da maioria das indústrias, é um conto de mutação. Seja por causa de um desenvolvimento tecnológico, por um contexto político ou pela pura força criativa de um visionário, a máquina do cinema estadunidense é um organismo em constante processo de mudança interna - nem sempre evolutiva, diga-se de passagem.

    Tal frequência de variações e câmbios impacta todos os planetas que orbitam ao redor de Hollywood - ou seja, a indústria de produção e distribuição de longas-metragens -, o sol do sistema audiovisual norte-americano. Isso inclui, além da imprensa em geral, de certos aspectos da política e de outras mídias culturais, o glamuroso universo particular das cerimônias de premiação, que sofreu a reviravolta inesperada da já famigerada categoria “Melhor Filme Popular” do Oscar.

    Eufemismos caberiam aqui, mas a própria Academia escancarou sua fragilidade e sua potencial irrelevância ao inventar um “prêmio de consolação” para os blockbusters; retirar da exibição televisiva as entregas de estatuetas para determinadas categorias técnicas; e esconder, por fim e de vez, o trabalho de profissionais que normalmente já não são reconhecidos pelo público em geral. Em 2019, a cerimônia do Oscar, com suas três horas cronometradas, poderá ser resumida em um apelo melancólico e infantil: “por favor, senhora Marvel e senhora DC, pelo amor de Meryl Streep, será que vocês podem comparecer à nossa festa? Vai ter bolo e, quem sabe, um prêmio de consolação.”

    Para incluir os bilionários blockbusters do momento - e consequentemente atrair os espectadores que são fãs destas obras -, bastava que os acadêmicos eliminassem seu preconceito. Ainda que tenha perdido certa credibilidade durante os anos após algumas vitórias duvidosas - estamos falando com vocês, Crash - No LimiteGwyneth Paltrow -, o Oscar jamais deixou de chancelar e concretizar a qualidade de inegáveis grandes obras do cinema estadunidense. Simplesmente ser credenciado à disputa através de uma sonhada nomeação já é um testemunho da relevância de um determinado filme ou artista.



    Por outro lado, não é de hoje que a Academia estabeleceu, ainda que não oficialmente, um padrão a ser seguido. Os filmes de super-heróis são apenas os novos integrantes de uma extensa lista de produções esnobadas que, por sua vez, abre todo um catálogo de artistas injustiçados - como Alfred Hitchcock e Stanley Kubrick, para citar apenas dois nomes. Não é um drama de orçamento moderado, bilheteria respeitável, estrelado por astros estabelecidos ou atores que surpreendem e dirigido por um queridinho da Academia? Considere-se fora do jogo. Agora, se for um filme histórico, um épico de guerra ou uma cinebiografia, de preferência daquelas bastante melodramáticas, as chances de uma indicação - e de uma vitória - aumentam vertiginosamente.

    Terror, ficção científica, comédias, super-heróis. Todos gêneros historicamente descartados pela maior premiação estadunidense. Mas é aqui que mora o problema: são os filmes dos tipos supracitados que geralmente levam os espectadores às salas de cinema. Vamos aos números, com a ajuda dos índices do Rotten Tomatoes: Até o Último Homem, indicado a 6 Oscar, incluindo ao troféu de Melhor Filme, em 2017 e com 86% de aprovação da crítica, arrecadou US$ 67 milhões nos Estados Unidos; Deadpool, comédia/filme de super-heróis feito para uma audiência restrita e com 83% de aprovação no RT, obteve US$ 383 milhões em solo doméstico... e zero nomeações.

    O jogo, portanto, virou. Por que razão um fã veria, e consequentemente validaria, uma cerimônia que não se importa com seu filme favorito? Não faz sentido algum, não é mesmo? Enquanto os mega estúdios batem recordes bilionários de arrecadação a cada ano, o Oscar registra quedas significativas de audiência: 40% de perda de público de 2016 para 2017 é mais 20% do ano passado para 2018. Tal cenário de pânico generalizado forçou a barra para os acadêmicos; obrigados a reconhecer a derrota, surgiu a brilhante ideia: a criação da categoria de Melhor Filme Popular.

    Como se a descabida disputa não fosse absurda o suficiente por si só, o quadro é agravado quando é introduzida a verdadeira responsável por ditar o novo andamento da partida: a ABC, rede de televisão que tem contrato de exclusividade para transmitir a cerimônia do Oscar até 2028. Assim, além de terem sucumbido à pressão do mercado como nunca antes, os acadêmicos tornaram-se reféns de uma emissora de tv... que é vinculada à Disney! Exato, o buraco é bem mais embaixo do que parecia ser.

    Outro desenrolar preocupante da medida se dá por causa dos filmes em si. Em 2019, Pantera Negra será elegível. De acordo com as previsões dos analistas, o longa estrelado por Chadwick Boseman, por toda sua qualidade e por causa do fenômeno cultural e político que gerou, poderia ser nomeado às principais categorias. Entretanto, não é difícil enxergar um cenário em que o novo troféu elimine as chances da obra de Ryan Coogler em qualquer categoria que não a de Melhor Filme Popular, como uma espécie de "prêmio de consolação" ao invés do reconhecimento que mereceria alcançar. Ou seja, cria-se um gueto onde blockbusters até levariam sua estatueta para casa, mas seriam tolhidos de ir além disto.

    O preconceito histórico da Academia privou o reconhecimento de inúmeras obras, que evidentemente teriam atingido outros patamares com uma indicação ao Oscar. De fato, não existem motivos concretos para que blockbusters, filmes de terror, comédias e ficções científicas fiquem de fora da cerimônia. A Academia premia, em teoria, os melhores produtos recentes do cinema estadunidense, não os melhores filmes dramáticos feitos para te fazer chorar - ou os Oscar bait, os filmes “isca de Oscar”, em tradução livre. É preciso que haja espaço para todo tipo de produção cinematográfica e, acima de tudo, sem manobras regulamentares.

    As ocorrências podem ser raras, mas não são inexistentes. Por mais que fujam aos padrões tacitamente estabelecidos pela Academia, títulos como Guerra nas Estrelas, Os Caçadores da Arca Perdida, E.T. - O ExtraterrestreTubarão e os três capítulos da trilogia O Senhor dos Anéis foram nomeados ao Oscar de Melhor Filme, e isto na época em que eram apenas cinco vagas. E isso sem contar com todas as indicações que estas megaproduções receberam e com todos os outros blockbusters que também alcançaram ou venceram categorias de prestígio na premiação da Academia - como é o caso dos recentes Corra! (Melhor Roteiro Original) e Logan (indicação à categoria Melhor Roteiro Adaptado, primeiro filme de super-heróis a concretizar a façanha).

    A medida imediatista da Academia, tomada por pressões externas, não só separa ainda mais os dois mundos do universo cinematográfico estadunidense, como também fere os princípios que fundamentaram as 91 edições do Oscar até hoje. No fim das contas, a categoria Melhor Filme Popular pode representar um tiro no pé inesquecível por seu caráter de "muleta"; por mais que a entrega dos troféus da Academia sempre tenha gerado sua parcela de discordâncias, o Oscar jamais foi um "concurso de beleza". Se o evento atingiu um patamar tão alto, é porque os acadêmicos sempre prezaram, de uma forma ou de outra, pela excelência dos concorrentes, sejam eles filmes de arte ou os mais lucrativos blockbusters da história.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Wallison de Jesus Frazão
      Gostei da novidade, afinal os nerds dominaram o mundo, quer queiram, quer não!!!
    • Thiago Dantas
      quando ele fala que para ser indicado o filme tem que ser histórico, cheio de drama, com um ator conceituado se refere bem ao que eu acho . filmes foram feitos para te divertir e entreter, refletir, tocar seus e sentimentos, pq acham que um filme de comedia ou um terror não vai mexer com seus sentimentos?? a tal ponto de não indica-los a categorias de melhor filme???? qual o problema de indicar um filme de super-herois???? por acaso as pessoas não sentem relevância por aquele universo ??? e as msg de proteção a justiça que os filmes apresentam tambem não são válidas???? so acho que esse premiação filme popular poderia ser filme de comedia, filme de terror, filme de ficção... e ambas estas categorias poderiam muito bem concorrer a categoria de melhor filme também. não eram gênero para filmes de animação??? acho que assim eles poderiam parar com essa besteira de so filme histórico e com drama merece a estatueta que ja começa a perder o valor mais e mais.
    • Jonathan K
      se uma animação pode ser indicada a melhor filme, o filme popular também pode, não tem poblema, mesma coisa com filme estrangeiro, os responsáveis podem escolher em qual categoria o filme pode ser indicado, usar estratégia e lógica. Pantera Negra pode ser indicado a melhor filme e também ser indicado a melhor filme popular e ganhar nessa, desse jeito tem um reconhecimento mais merecido, pois o elenco, a representatividade, o roteiro e a direção são os pontos altos do filme. Esses tipos de filme podem ir muito além do que um simples arrasa quarteirão e chegar nas principais categorias. 🏆🏆🏆🏆
    • Dheo
      A pressão do canal ABC (canal da Disney) por mais audiência é normal, mas exigir essa categoria tosca já não demonstra mto bom senso. Ainda mais se levarmos em conta que os maiores filmes blockbusters do momento são da Marvel (e quem é a dona? Disney neh!). É uma pressão ferrenha para promover tanto audiência e mobilizar o público, principalmente, do gênero super-heróis. Uma estatueta de filme popular é estranho. Talvez se dividissem em dois tipos de categorias de filmes por gêneros até seria mais coerente, mas assim...ficou piegas.
    • Danilo
      O Oscar sempre foi um show para que os críticos pudessem massagear os seus egos e ditar o que as pessoas deveriam assistir, aquele musical do Jack Black, numa das premiações, deixou isso bem claro e essa nova categoria só esfrega mais isso na cara de todos!!! “por favor, senhora Marvel e senhora DC, pelo amor de Meryl Streep, será que vocês podem comparecer à nossa festa? Vai ter bolo e, quem sabe, um prêmio de consolação.” só que se eles se sujeitarem a isso, vão dizer para eles Agora que vocês estão aqui na festa, vamos coloca-los no seu devido lugar!!! Ficaram naquela mesinha, sem cadeiras, atrás daquela pilastra, no escuro e vamos focar toda a audiência que vocês trouxeram no que consideramos mais importante!!! Nós mesmo!!!Se o ator, se a atriz atuar de uma boa maneira, qual o problema do personagem usar a cueca por cima das calças?! Espero tanto a DC como a Marlvel boicotem!!!
    • Ronaldo Cesar
      Eu acho que o Oscar devia ser no fim do ano (Novembro ou Dezembro) e em um sábado a tarde (15h, lá), Hoje geralmente começa 17h lá e aqui a noite, ele termina lá pra madrugada (aqui no Brasil), não há quem aguente assistir tudo isso.Outra coisa legal seria se as pessoas pudessem escolher quem vai apresentar o Oscar, tipo uma votação na internet, as vezes eles colocam caras sem noção pra apresentar o Oscar e eles preferem ficar fazendo piadinhas sem graça, do que apresentar o Show, assistir um Oscar onde o ator passou quase 30 minutos fazendo piadinhas em vez de anunciar o vencedor da categoria logo (não foi a desse ano).Deveria proibir os atores fazerem manifestações politicas no Oscar, acho que cinema não deve se misturar com politica.
    • knacz
      Quando só se contempla um lado da história em qualquer área da vida automaticamente você se tornará obsoleto.
    • Pessoa
      Comparar a suposta esnobação de filmes de super-heróis com artistas como Hitchcock e Kubrick é um completo absurdo. Hitchcock e Kubrick eram cineastas originais que não comprometiam a sua visão criativa por causa da pressão de produtores ou espectadores.E vamos parar com esta besteira politicamente correta de considerar que Pantera Negra merece estar entre os indicados a melhor filme. Não merece, mas por causa da pressão do politicamente correto é possível que seja indicado. Se isto acontecer, estará na companhia de mediocridades como Uma Mente Brilhante, O Discurso do Rei, O Artista, Crash etc.Como disse Sturgeon, 90% de qualquer coisa (música, literatura etc) é lixo, mas muitos sites de cinema não reconhecem esta verdade por causa do mesmo medo que a Academia tem (de perder audiência ou leitores).É como disse um crítico de cinema norte-americano, se os filmes de super-heróis são o novo western cadê os grandes cineastas como John Ford, Howard Hawks, Sergio Leone, Sam Peckinpah etc.O fato é que dificilmente os filmes de super-heróis serão feitos por cineastas deste calibre porque, conforme disse este crítico, o principal objetivo dos filmes de super-heróis é agradar seus fãs enquanto que os melhores filmes de western subvertiam as expectativas dos frequentadores das salas de cinema.
    • Valdenys Virtuoso
      Golpe de desespero é o que há.
    • Isabele
      Mais uma piada da Academia para inaltecer aos filmes de DC para atender ao público da faixa etária juvenil que sofre de DA(Déficit de Atenção)e de Nomofobiia.A pressão da ABC e das 3 horas das transmissões da festa,desmerecendo as categorias técnicas durante reservando aos intervalos?Deveriam diminuir as tolices dos apresentadores tipo Jimmy Kimmel,por exemplo mencionando gracinhas por duas vezes ao ausente e amigo ator Matt Damon!.Não acredito que surtirá efeito tal agregação desta categoria em termos de Ibope.O desinteresse com Oscar resplandece a um imbróglio.
    • ChadGrey
      Não é de agora que os Oscares são um movimento... Não uma premiação justa. Vejam o caso de 2016/2017...Em 2016 houve aquele movimento muito giro onde houve o discurso contra o racismo, que o profissionais de raça negra ganharam poucos prémios, etc, etc.... Vejam então como as estátuas foram distribuídas em 2017...E não... Parem com essa merda... Black Panther está longe de ser um filme merecedor das estátuas Oscar.... No máximo dos máximos e já seria muito puxado, aqueles prémios manhosos da MTV ou coisas assim.
    • Vidamell Vida R.
      É.....Prefiro ficar do meu lado, sabe qual é...Nenhum!:-)
    • Max W
      não gosto do Oscar ...é uma premiação sem logicas
    • Jc V.
      Concordo muito. O povo tem que entender que por mais que vc seja fã de um filme isso não significa que ele seja necessariamente bom.
    • Jc V.
      Sejamos honestos: Blockbusters são, em geral, ruins. Tem maus atores, roteiros batidos e não agregam em nada na nossa vida ou intelecto.São divertidos? São. Eu gosto? Gosto.Mas o Oscar não é um pra premiar filmes bons, e sim premiar os filmes extraordinários, na definição da palavra. Filmes que fogem à média.Usando uma comparação: O Oscar é como um anel de noivado. Vc não dá pra tds mulheres q são boas de cama e te divertiram. Vc dá pra mulher que além de ser divertida e boa de cama tem algo a mais!Se é pra criar essa categoria, sugiro ao Oscar criar uma estatueta da crítica e outra estatueta do voto popular pra cada categoria. Poderia ser votado pela internet. Faria mais sentido.
    • Diário de Rorschach
      Filmes de heróis não são ignorados pela academia, é que realmente eles não merecem estar lá. Quando mereceu foi, como Logan e Batman - O Cavaleiro das Trevas.Nenhum desses filmes lançado recentemente merecia ser indicado nas categorias principais.
    Mostrar comentários
    Back to Top