Minha conta
    Leonardo DiCaprio diz que O Regresso foi o filme mais difícil de sua carreira
    Por João Vitor Figueira — 24 de nov. de 2015 às 16:11

    Há algumas semanas, o ator revelou que dormiu na carcaça de animais, comeu bisão cru e nadou regularmente em rios congelados durante as filmagens do próximo longa-metragem de Alejandro González Iñárritu.

    Leonardo DiCaprio voltou a dizer o quão difícil foi rodar O Regresso, seu mais recente trabalho, que deve garantir ao astro sua quinta indicação ao Oscar de atuação.

    Na noite da última segunda-feira (23), após uma exibição de gala do longa-metragem no cinema Samuel Goldwyn, que pertence à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, DiCaprio falou em nome da equipe de filmagem de The Revenant (título original) e afirmou que a produção "foi o filme mais difícil que todos nós já fizemos".

    Baseado no livro "The Revenant: A Novel Of Revenge", escrito por Michael Punke, a trama de O Regresso é inspirada em fatos reais. Ambientado no velho oeste dos Estados Unidos no início do século 19, o filme traz DiCaprio no papel de Hugh Glass, um guarda de fronteiras que é atacado por um urso durante uma expedição. Os dois homens que o acompanhavam não o ajudam e o deixam abandonado, à mercê da própria sorte, pois achavam que Glass iria morrer. Entretanto, ele sobrevive e inicia uma jornada em busca de vingança.

    Há algumas semanas, DiCaprio afirmou que durante as filmagens, teve de dormir na carcaça de animais, comer bisão cru e nadar em rios congelados. "Eu consigo nomear 30 ou 40 sequências que foram algumas das coisas mais difícieis que tive de fazer, seja entrando e saindo de rios congelados, dormindo em carcaças de animais ou comendo o que tive que comer no set de filmagens. Eu estava lindando com um frio congelante e a hipotermia era um risco constante", contou o ator em entrevista ao Yahoo! Movies.

    DiCaprio ainda disse que a equipe ensaiou incessantemente para o filme, pois a intenção do diretor Alejandro González Iñárritu e do diretor de fotografia Emmanuel Lubezki foi usar apenas luz natural e rodar muitos planos-sequência, técnica que ajudou a fazer de Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) um filme tão consagrado. O ator disse que a equipe não podia erra pois só tinha 90 minutos por dia para "capturar a bela e célebre luz de Chivo", referindo-se a Lubezki. Inarritu complementou a fala do ator dizendo que "as condições estavam contra nós o tempo inteiro".

    Inicialmente orçado em US$ 95 milhões, a produção acabou custando US$ 165 milhões, quantia alta para esse tipo de filme. O valor está na mesma casa que alguns blockbusters como Guardiões da Galáxia, que custou US$ 170 milhões e até mais caro do que filmes como Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1 custou US$ 125 milhões.

    No Brasil, O Regresso estreia dia 4 de fevereiro de 2016.

     

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top