Meu AdoroCinema
    Norma Bengell
    facebookTweet
    Atividades Atriz, Diretora, Produtora mais
    Apelido

    Norma Benguell

    Nacionalidade Brasileira
    Nascimento 21 de setembro de 1935 (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil)
    Morte 9 de outubro de 2013 aos 78 anos de idade
    51
    anos de carreira
    45
    filmes e séries lançados

    Biografia

    - Começou aos 16 como manequim da Casa Canadá, no Rio de Janeiro, e teve seqüência no teatro rebolado de Carlos Machado.- Estréia nos cinemas em 1959, como cantora, satirizando Brigitte Bardot, no filme "O Homem do Sputnik". Este gênero lhe proporciona participação em outros três filmes.- Em 1961 Anselmo Duarte contrata-a para interpretar a prostituta no filme "O Pagador de Promessas". No ano seguinte Anselmo leva-a ao Festival de Cannes, onde o filme ganha a Palma de Ouro. O enorme sucesso desse filme e a atuação de Norma chamam a atenção de produtores italianos, que acabam por contratá-la, levando-a direto para Roma. Com passagens pela Itália, França e até Hollywood.- Foi a primeira atriz brasileira a protagonizar uma cena de nu frontal, no filme "Os Cafajestes".- Viúva do ator italiano Gabrielle Tinti, com quem esteve casada durante 30 anos. O casamento foi feito ...
    Leia Mais

    Filmografia

    Dzi Croquettes
    Dzi Croquettes
    16 de julho de 2010
    Infinitivamente Guiomar Novaes
    Infinitivamente Guiomar Novaes
    Data de lançamento desconhecida
    O Guarani
    O Guarani
    Data de lançamento desconhecida
    Vagas para Moças de Fino Trato
    Vagas para Moças de Fino Trato
    16 de novembro de 1993
    Eternamente Pagú
    Eternamente Pagú
    Data de lançamento desconhecida
    Running Out of Luck
    Running Out of Luck
    1 de janeiro de 1987
    Toda a filmografia

    Fotos

    Notícias

    Morre Norma Bengell, atriz de Os Cafajestes e O Pagador de Promessas
    NOTÍCIAS - Personalidades
    quarta-feira, 9 de outubro de 2013
    Comentários
    • Joe Cortez
      Olha, a respeito do nu frontal, acho que Norma Bengell pode ser considerada uma das pioneiras, mas não foi a primeira. Em Barravento (Glauber Rocha, 1961), Luiza Maranhão fica peladinha peladinha e mostra suas belas curvas de mulher negra em todos os angulos, ao banhar-se na praia.
    Mostrar comentários
    Back to Top