Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Guia do Festival de Brasília 2019
    Por Sarah Lyra — 23 de nov. de 2019 às 00:01
    facebook Tweet

    O mais antigo e tradicional evento de cinema do país começa nesta sexta-feira.

    Mostra Competitiva

    Volume Morto, de Kauê Telloli | Crítica
    A Febre, de Maya Da-Rin | Crítica
    Alice Júnior, de Gil Baroni | Crítica
    O Tempo Que Resta, de Thaís Borges | Crítica
    Loop, de Bruno Bini | Crítica
    O Mês Que Não Terminou, de Francisco BoscoRaul Mourão | Crítica
    Piedade, de Cláudio Assis | Crítica

    Mostra Brasília BRB de Cinema

    Mãe, de Adriana Vasconcelos
    Dulcina, de Glória Teixeira
    Ainda Temos a Imensidão da Noite, de Gustavo Galvão | Crítica
    Mito e Música: A Mensagem de Fernando Pessoa, de Rama de Oliveira e André Luiz Oliveira.

    Fora de competição

    Filme de abertura: O Traidor, de Marco Bellocchio | Crítica
    Filme de encerramento: Giocondo Dias: Ilustre Clandestino, de Vladimir Carvalho 
    Sessão Hors-Concours: Boca de Ouro, de Daniel Filho

    Sessões Especiais

    José Aparecido de Oliveira: O Maior Mineiro do Mundo, de Mário Lúcio Brandão FilhoGustavo Brandão
    Campus Santo, de Marcio Curi

    Mostra Paralela - Vozes

    Maria Luiza, de Marcelo Díaz | Crítica
    Batalha, de Cristiano Burlan 
    Família de Axé, de Tetê Moraes | Crítica
    Cine Marrocos, de Ricardo Calil | Crítica

    Mostra Paralela - Novos Realizadores

    Música para Morrer de Amor, de Rafael Gomes | Crítica
    Rodantes, de Leandro Lara | Crítica
    A Colmeia, de Gilson Vargas
    Um Filme de Verão, de Jô Serfaty | Crítica

    Mostra Paralela - Guerrilha 

    O Espiral de Contos de Deolindo Flores, de Rodrigo AraújoThiago L. Soares
    Hopekillers, de Thiago Moyses
    Incursão, de Eduardo P. MoreiraSilvio Toledo

    Mostra Paralela - Território Brasil

    Lamento, de Diego LopesClaudio Bitencourt
    Máquina de Sonhos, de Nycolas Albuquerque
    Mestre Cupijó e Seu Ritmo, de Jorane Castro
    Niède, de Tiago Tambelli | Crítica
    O Buscador, de Bernardo Barreto
    Os Bravos Nunca Se Calam, de Marcio Schoenardie
    Servidão, de Renato BarbieriNeto Borges
    Siron. Tempo Sobre Tela, de André Guerreiro Lopes e Rodrigo Campos
    Soldados da Borracha, de Wolney Oliveira | Crítica
    Vermelha, de Getúlio Ribeiro
    A Batalha de Shangri-lá, de Severino NetoRafael de Carvalho
    A Mulher e o Rio, de Bernard Lessa
    Amizade - Tekoayhu, de Chico Faganello
    As Órbitas da Água, de Frederico Machado
    Dorivando Saravá, o Preto que Virou Mar, de Henrique Dantas
    Eu, Um Outro, de Silvia Godinho
    Fakir, de Helena Ignez | Crítica
    Jackson: Na Batida do Pandeiro, de Marcus VillarCacá Teixeira

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Festival Mix Brasil 2019: Novo de Xavier Dolan e vencedor da Queer Palm em Cannes são destaques da programação
    • Festival de Brasília 2018 comprova viabilidade do cinema igualitário e engajado (Balanço final)
    • Festival de Brasília 2018: O mineiro Temporada, de André Novais Oliveira, é o grande vencedor
    • Festival de Brasília 2018: Noite do cinema LGBT apresenta o explosivo Bixa Travesty para fechar a mostra competitiva
    • Festival de Brasília 2018: Série Impuros aborda a guerra entre policiais e traficantes no Rio de Janeiro (Primeiras impressões)
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top