Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Cine Ceará 2015: Hoje em dia, Simão do Deserto de Buñuel seria atacado por fundamentalistas religiosos
    Por Bruno Carmelo — 23 de jun. de 2015 às 08:30
    facebook Tweet

    A incendiária crônica religiosa foi apresentada na mostra Novo Cinema Espanhol.

    Quem conhece o cinema de Luis Buñuel já deve estar acostumado com as grandes obsessões do diretor espanhol: a religião e o sexo, sempre abordados com muita ironia. O Cine Ceará 2015 ofereceu ao público a possibilidade rara de ver em tela grande o excelente Simão do Deserto (1965), dentro da mostra Novo Cinema Espanhol que, apesar deste nome, também abre espaço para alguns clássicos.

    Inspirado na história do santo sírio do século V, o filme mostra Simão (Claudio Brook) vivendo durante anos no topo de uma coluna, enquanto Satã, encarnado em uma mulher linda e sedutora (Silvia Pinal) tenta convencê-lo a abandonar a vida de purificação espiritual. O humor é corrosivo, zombando de todos, inclusive do próprio Simão com seu moralismo. A cena de Satã chutando uma cabra ou do santo confundindo Deus com a mulher barbada são hilárias.

    Na época, o filme venceu o prêmio especial do júri no festival de Veneza. É curioso perceber que estas obras corrosivas contra instituições religiosas praticamente desapareceram dos cinemas e dos grandes festivais. Mais conservadores, estes eventos criam polêmica por causa de cenas de sexo (em Azul é a Cor Mais Quente, Ninfomaníaca ou Love, por exemplo) ou dos calçados usados pelas mulheres no tapete vermelho. Muito à frente do seu tempo, libertário e escrachado, Simão do Deserto certamente receberia algumas pedradas de líderes religiosos se fosse uma produção dos nossos dias. 

    Protopartículas, O Ataque dos Robôs de Nebulosa 5 e Mistério

    A mostra Novo Cinema Espanhol também apresentou três curtas-metragens do cineasta Chema García Ibarra. Pouco conhecido no Brasil, o diretor efetua uma mistura cômica muito interessante entre o realismo e a ficção científica, satirizando a paranoia contemporânea e - em sintonia com Luis Buñuel - a religiosidade pouco questionadora de alguns fiéis.

    No filme Mistério (2012), um grupo de senhoras acredita que a Virgem está presente na nuca de um jovem. Elas fazem fila para encostar o ouvido no rapaz e ouvir conselhos sagrados que vão desde receitas de cozinha a dicas sobre eletrodomésticos. Os outros curtas-metragens, Protopartículas (2009) e O Ataque dos Robôs de Nebulosa 5 (2009), brincam com um único personagem que acredita pertencer a um mundo fantasioso, enquanto as pessoas ao redor seguem uma dinâmica realista. Este contraste gera efeitos divertidíssimos, abordados pelo diretor de modo simples e muito eficiente.

    A excelente seleção espanhola do Cine Ceará 2015 traz neste dia 23 de junho mais dois filmes: o documentário punk As Mais Macabras das Vidas e o documentário experimental Costa da Morte.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top