Meu AdoroCinema
    Entrevista: Jorge Furtado, diretor de Real Beleza, fala sobre o drama exibido no Cine Ceará 2015
    Por Bruno Carmelo — 22/06/2015 às 17:00
    facebook Tweet

    O cineasta comenta sua primeira experiência no drama, a noção de beleza presente no filme e a atual safra de comédias nacionais.

    Depois de tantas comédias aclamadas, o diretor Jorge Furtado apresentou no Cine Ceará 2015 o seu primeiro drama: Real Beleza, estrelado por Vladimir Brichta, Adriana Esteves e Francisco Cuoco. Na trama, um fotógrafo parte ao sul do país em busca de uma nova modelo fotográfica, e acaba tendo um romance com a mãe da garota escolhida.

    Furtado comentou essa guinada para o drama: "Eu tento fazer com que todos os filmes sejam diferentes do anterior", garante. E insistiu: "O artista deve fazer aquilo que não sabe". Bem-humorado, também brincou com a dificuldade de lançar dramas no circuito brasileiro, na época em que as comédias dominam o mercado. "Pensei em colocar no cartaz: 'Com os mesmos dubladores de Minions!'", já que Brichta e Esteves participam da animação americana.

    Brincadeiras à parte, o diretor conversou em exclusividade com o AdoroCinema sobre esta experiência dramática, e sobre a ideia de "real beleza" presente no filme. De quebra, aproveitou para lançar uma forte crítica a algumas comédias recentes. Confira: 

    Vladimir Brichta em Real Beleza

    A primeira cena de Real Beleza é surpreendente: o protagonista dá um forte tapa na cara de uma modelo. É um desafio para o espectador se identificar com ele depois dessa cena.

    A carreira dele recomeça por causa disso. Ele era um fotógrafo de moda importante, rico, poderoso, e vai ter que recomeçar catando modelos no Rio Grande do Sul, porque se queimou em uma cena, quando estava mal e agrediu uma modelo. Ela, ao revidar, ainda destrói um quadro... A primeira cena é a queda dele, e a sequência é a reconstrução. Eu tentei fazer um filme em que as coisas não ditas fossem importantes. A gente não sabe o que eles estão pensando, e ficamos imaginando. Boa parte do roteiro é feita na cabeça do espectador.

    O título é interessante. Não é apenas "a beleza", mas a real beleza...

    Existe a discussão sobre a hierarquia entre belezas. O que é a real beleza? O nome já é um desafio. A busca do personagem do Vladimir Brichta é essa beleza diferente da publicidade, da fotografia, que é facilmente manipulável. Tudo pode ser transformado numa aparente beleza, mas existe uma beleza real. Essa beleza pode ser visual, afetiva, algo da ação, do gesto, da entrega, da memória, da palavra... Existem muitas formas.

    O diretor Jorge Furtado e os atores Vladimir Brichta, Valéria Strada e Francisco Cuoco, de Real Beleza

    O Pedro nunca consegue definir o que ele busca entre as centenas de candidatas a modelo. 

    Ele não sabe muito bem. A gente não sabe o que é, mas entende. A personagem cita Guimarães Rosa: “A gente só sabe bem aquilo que não entende”. Essa fala define um pouco a beleza: a gente sabe o que é, mas não entende o porquê. Pensa na música, por exemplo, que é uma forma de arte totalmente abstrata – aliás, todas as artes aspiram à condição da música, que é pura forma. Por que um acorde específico é bonito? Existe um documentário muito bom sobre Tom Jobim, no qual ele mostra um acorde ao piano. Depois ele muda um pouquinho. No terceiro acorde, fica lindo. Mas ninguém sabe o porquê...

    O drama fala sobre belezas, usando diversos símbolos clássicos das artes. Como você escolheu essas referências?

    O filme é um acúmulo de referências de beleza: poemas do Fernando Pessoa, tem Shakespeare, tem Borges, tem Guimarães Rosa, tem a fotografia, com a longa descrição de uma foto do Cartier-Bresson, tem a música, a ópera, tem Sérgio Sampaio, tem Wally Salomão e Jards Macalé, tem o desfile daquelas garotas bonitas... Neste labirinto de belezas, o personagem procura uma beleza real. Assim ele se transforma: ele passa a aceitar de outra maneira a beleza e o mundo.

    Vladimir Brichta e Adriana Esteves em Real Beleza

    Como diretor, quais preocupações você teve na hora de criar imagens sobre a beleza? Houve uma pressão maior para atingir o belo?

    A escolha daquele cenário, da paisagem, dos móveis... Tudo foi pensado, incluindo os enquadramentos (em scope, aquele formato comprido). Como eu trabalho muito em televisão, quando estou no cinema, eu busco fazer algo que não seria possível fazer na TV. Esses dias, eu revi O Leopardo, e achei lindo. Como a beleza é comovente, quando você vê a Claudia Cardinale entrando naquele baile, com aquele vestido... Procuramos o tempo inteiro colocar a beleza no filme.

    Mas Real Beleza nunca é um filme estetizante.

    É verdade. Às vezes a gente vai ver um filme e parece que cada imagem teve um storyboard, que ficaram horas pensando... Existe certo cinema americano muito publicitário, e consequentemente, existe um cinema brasileiro assim. Nenhum cinzeiro está fora do lugar, nenhuma flor, tudo está corretinho. Mas não quisemos fazer isso: a ideia era ter um cenário bonito, mas sem detalhes estetizantes.

    Vitória Strada e Vladimir Brichta em Real Beleza

    Você citou a ironia de fazer um drama na época em que as comédias estão dominando o mercado. O que pensa da safra atual de comédias populares?

    Adoro comédia, sempre fiz, e não tenho nada contra. Mas há comédias e comédias. Existem grandes comédias, como Quanto Mais Quente Melhor, os filmes do Monty Python... São filmes duráveis. O poeta romano Cícero dizia: “Existem peças para ver uma vez só, e peças para ver várias vezes”. Existem filmes assim também. Alguns filmes são descartáveis, e outros parecem melhores a cada vez. Eu acabei de rever O Poderoso Chefão, que é incrível. Ladrões de Bicicleta também é assim.

    Se você faz um filme, precisa pensar nessa questão. Cinema é tão difícil, tão demorado, tão caro, que é preciso fazer algo que dure mais que um verão. O problema de algumas comédias é serem muito descartáveis, com piadas fáceis. Não sei fazer piadas preconceituosas, com gays, vibradores, gordas, anões... Ainda mais no cinema! Tanta produção, tanto ensaio para aquela besteira? É um desperdício. Procuro fazer filmes mais duráveis.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Siga o AdoroCinema
    Trailers
    Era uma Vez em... Hollywood Trailer (1) Legendado
    Patrocinado
    Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw Trailer (3) Legendado
    Ted Bundy - A Irresistível Face do Mal Trailer Legendado
    As Trapaceiras Trailer Legendado
    O Mistério do Gato Chinês Trailer Legendado
    As Rainhas da Torcida Trailer Legendado
    Todos os últimos trailers
    Notícias de cinema Entrevistas
    Era uma Vez em... Hollywood: O que sabemos sobre o novo filme de Quentin Tarantino
    NOTÍCIAS - Visto na Web
    terça-feira, 25 de dezembro de 2018
    Patrocinado
    Alemão 2: Filme exalta mulheres empoderadas em posições de chefia (Visita a set)
    NOTÍCIAS - Entrevistas
    domingo, 7 de julho de 2019
    Alemão 2: Filme exalta mulheres empoderadas em posições de chefia (Visita a set)
    Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar mostra "um Brasil que ninguém conhece", explica Marcelo Gomes (Exclusivo)
    NOTÍCIAS - Entrevistas
    domingo, 7 de julho de 2019
    Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar mostra "um Brasil que ninguém conhece", explica Marcelo Gomes (Exclusivo)
    Últimas notícias de cinema Entrevistas
    Filmes da semana
    de 18/07/2019
    O Rei Leão
    O Rei Leão
    Diretor: Jon Favreau
    Trailer
    O Bar Luva Dourada
    O Bar Luva Dourada
    Diretor: Fatih Akın
    Elenco: Jonas Dassler, Margarete Tiesel, Hark Bohm
    Trailer
    Jornada da Vida
    Jornada da Vida
    Diretor: Philippe Godeau
    Elenco: Lionel Louis Basse, Omar Sy, Fatoumata Diawara
    Trailer
    Palace II – Três Quartos com Vista para o Mar
    Palace II – Três Quartos com Vista para o Mar
    Diretor: Rafael Machado, Gabriel Correa e Castro
    Trailer
    Em Busca da Cerveja Perfeita
    Em Busca da Cerveja Perfeita
    Diretor: Heitor Dhalia
    Trailer
    Lançamentos da semana
    Filmes mais esperados
    • Era uma Vez em... Hollywood
      Era uma Vez em... Hollywood

      de Quentin Tarantino

      com Leonardo DiCaprio, Brad Pitt

      Filme - Drama

      Trailer
    • Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw
    • It - Capítulo 2
    • Os Eternos
    • Top Gun: Maverick
    • Velozes & Furiosos 9
    • Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal
    • As Trapaceiras
    • Brinquedo Assassino
    • Rambo: Até o Fim
    Filmes mais esperados
    Back to Top