Minha conta
    Escritor está sendo processado por fazer versões infantis de clássicos como 2001, Bonequinha de Luxo e Na Estrada
    Por Rodrigo Torres — 22 de jan. de 2017 às 09:53

    Fredrik Colting fora punido por violar os direitos autorais de O Apanhador no Campo de Centeio há apenas 10 anos.

    1. +
    A coleção Kinder Guides tem o interessantíssimo propósito de tornar a literatura clássica mais atraente aos jovens leitores. Exemplo disso é a edição do romance "To Kill a Mockingbird', de Harper Lee (levado aos cinemas por Robert Mulligan, em 1963, com O Sol é para Todos). Porém, pelo menos quatro obras-primas foram adaptadas sem o devido cumprimento da lei de direitos autorais. Conheça:
    Leia mais

    Fredrik Colting segue causando problemas. Dez anos após ser punido por escrever uma "sequência" não autorizada de "O Apanhador no Campo de Centeio", de J.D. Salinger, o escritor sueco está sendo processado por infringir a lei de direitos autorais na coleção Kinder Guides — que adapta clássicos da literatura, em termos de linguagem e visuais, de forma mais acessível a jovens leitores.

    Na última quinta-feira (19), segundo o THR, as editoras Penguin Random House e Simon & Schuster e os procuradores que administram as propriedades de Arthur C. Clarke, Truman Capote, Jack Kerouac e Ernest Hemingway moveram uma ação conjunta contra Fredrik Colting. As obras violadas são 2001 - Uma Odisseia no Espaço, Bonequinha de Luxo, Na Estrada e O Velho e o Mar — todas obras literárias com notáveis adaptações para o cinema.

    "Uma rápida leitura revela, prontamente, que as obras infringentes nem mesmo pretendem servir como guias ou livros de referência destinados aos leitores dos romances originais pois, como os réus também admitem em seus materiais de marketing, os romances abordam temas e conceitos adultos", descreve o texto do processo, além de ressaltar a atitude recorrente de Colting para endossar seu desrespeito à lei de direitos autorais.

    "O prejuízo causado pela infração dos réus não é meramente monetária, pois também afeta a reputação das obras, seus autores e, por extensão, dos herdeiros e editores das partes queixosas", continua a denúncia. O processo acrescenta que as resenhas sobre "as obras infratoras", escritas por veículos como The New York Times, Forbes, The Guardian e Chicago Tribune, "criticaram duramente" as edições da Kinder Guides.

    Os demandantes exigem uma injunção, o recolhimento das cópias não autorizadas, dos lucros e reparo dos danos legais da ação.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top