Minha conta
    Dragon Ball é proibido de passar na Argentina por causa de cena com abuso sexual
    22 de set. de 2021 às 14:50
    Caio Garritano
    Caio Garritano
    -Redator | Community Manager
    Redator e Community Manager do AdoroCinema. Especialista em filmes e séries de ficção, principalmente ligadas ao Universo Marvel e Harry Potter.

    O mesmo aconteceu na Espanha, que barrou a exibição da série em valência por conter conteúdo sexista.

    Dragon Ball é uma das franquias mais populares dos anos 80 e 90, tendo conquistado uma legião de fãs ao longo dos anos. Apesar do seu enorme sucesso, não só no Brasil, mas no mundo inteiro, o mangá criado por Akira Toriyama foi tirado do ar na Argentina por causa de uma cena de abuso sexual. 

    The Rock e Tom Hiddleston surgem irreconhecíveis como personagens de Dragon Ball Z

    A série estava sendo reprisada na televisão, quando o Ministério da Mulher, Políticas de Gênero e Diversidade Sexual de Buenos Aires apresentou formalmente uma denúncia, afirmando que “o episódio de Dragon Ball Super, que foi assistido nas telas da Argentina, reproduziria o exercício de violência sexual de um idoso contra uma menor, em um contexto de aceitação social, em que a violação de uma menina foi naturalizada”.

    Para quem está pensando na cena em questão, se trata de uma interação entre o Mestre Kame, um idoso, com Pual, um animal transformista que, a pedido dele, se transforma numa garota “bela e jovem”. Ela tenta se livrar das garras de Kame enquanto ele está determinado a agarrá-la. Na cena, há outros personagens que apenas observam a coisa acontecer, constrangidos. 

    Henry Cavill, Ezra Miller e Margot Robbie surgem como personagens de Dragon Ball Z

    Em março deste ano, aconteceu algo parecido lá na Espanha, de acordo com informações divulgadas pelo site Culturplaza (via IGN Brasil). Dragon Ball estava prestes a ser exibido pelo canal televisivo À Punt, de Valência, mas a série teve que ser barrada por infringir o Artigo 5 da Lei nº 6 implementada pelo governo em 2016, que impede a exibição de "conteúdo sexista, principalmente, na programação infantil e juvenil". 

    Quem conhece Dragon Ball sabe que, lá nas primeiras adaptações do mangá, além das muitas cenas de ação, havia também algumas interações, no mínimo, polêmicas entre Goku e Bulma. Além da sexualização constante da personagem, que é uma adolescente, há até mesmo uma cena na qual Goku, uma criança, decide dormir com a cabeça no meio das pernas dela. Vale lembrar que o desenho tem como foco principal, o público infantil. 

    Dragon Ball Z
    Dragon Ball Z
    Data de lançamento 26 de abril de 1989 | 25min
    Séries : Dragon Ball Z
    Com Masako Nozawa, Jôji Yanami, Hiromi Tsuru, Torû Furuya, Naoko Watanabe
    Usuários
    4,4

    Voltando ao comunicado oficial, o Ministério da Mulher, Políticas de Gênero e Diversidade Sexual de Buenos Aires afirma que "a cena retrata como a recusa da jovem é ignorada pelo Mestre, que continua a forçá-la a fazer o que não quer, enquanto as demais personagens, visivelmente comovidas e angustiadas com a situação, observam silenciosamente as ações violentas e abusivas do homem adulto". No final, a WarnerMedia e o Cartoon foram receptivos à denúncia, resultando no cancelamento de Dragon Ball Super no país latino-americano.

     
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Samuel Santos
      Esse é seu argumento? Os dois unicos neurônios entraram em conflito?
    • ERIC ALVES DOS SANTOS INEZ ALV
      Xupa essa seus direitopatas!
    • Samuel Santos
      Na cabeça de um esquerdopata, o desenho que mostra um velho assediando uma jovem não pode ser vidto por umja criança, mas conteudo escolar mostrando genitália e relação entre homens, mulher e gays, tudo bem.
    • Amadeu Policastro
      ate nisso estes vagabundos comunistas querem se meter...desenho fantástico e fez e continua fazendo a alegria das pessoas... que vão a merda esquerdalha imunda...liberdade acima de tudo ..por isso o comunismo /socialismo tem q ser destruído a td custo !!! malditos!
    • João
      Ridículo, vai acabar sobrando pro Brasil depois
    Mostrar comentários
    Back to Top