Minha conta
    Onde Está Meu Coração: Conheça a nova série da Globoplay estrelada por Letícia Colin e Fábio Assunção
    Por Nathalia Jesus — 5 de mai. de 2021 às 13:10

    O novo seriado retrata o vício em drogas a partir da perspectiva de uma família de classe alta.

    Onde Está Meu Coração é a nova série da Globoplay que promete trazer muita emoção para os lares brasileiros. Exibida na Tela Quente na última segunda-feira (3), a produção tem 10 episódios, com cerca de 40 minutos cada, e aborda temas urgentes e importantes de serem debatidos na sociedade, como o vício em drogas, julgamentos morais e sofrimento da família de pessoas dependentes químicas. Confira alguns detalhes sobre o seriado.

    Qual é a história de Onde Está Meu Coração?

    O enredo se passa em São Paulo, e é focado na vida de Amanda, uma sucedida médica jovem de classe alta que se torna viciada em crack. A dependência de Amanda afeta todos à sua volta, principalmente sua família. A trama fala sobre a realidade dos dependentes químicos, e um dos principais objetivos da obra é transmitir a mensagem da importância de tratar o vício como uma doença legítima. A história tem enfoque nas dificuldades que as famílias têm para lidar com o vício de um ente querido, e procura quebrar estigmas e preconceitos ligados ao universo das drogas.

    5 séries que geraram polêmica antes da estreia

    Elenco e equipe de Onde Está Meu Coração

    A série foi escrita por George Moura e Sérgio Goldenberg, que também foi responsável pelas séries Onde Nascem os Fortes e O Canto da Sereia. No elenco está Letícia Colin como a protagonista Amanda e Fábio Assunção interpreta David, pai da jovem. Além dos atores já citados, Onde Está Meu Coração conta com outros importantes nomes como Mariana Lima, Daniel de OliveiraBárbara Colen e Camila Márdila.

    Série teve grande importância para Fábio Assunção

    Fábio Assunção desempenha um dos papéis principais em Onde Está Meu Coração e, na época das gravações, em 2019, o ator lutava contra o vício em drogas na vida real. Em entrevista ao site Notícias da TV, o artista disse: “A gente não fala sobre o assunto, perdoa todas as doenças, mas a dependência tem uma coisa mítica. E é muito comum. Acho que essa série fala de como a sociedade não discute esse tema e, quando acontece dentro de casa, todo mundo tem que se virar para encontrar um caminho.”

    10 séries brasileiras para maratonar nos streamings

    O ator lidou com a dependência de drogas por muitos anos e foi essencial para ajudar na construção da personagem de Letícia Colin. Para que a história seguisse uma linha narrativa condizente com a realidade, Fábio Assunção a levou a reuniões de Narcóticos Anônimos, para que a atriz entendesse o funcionamento das dinâmicas e os dramas de cada pessoa presente nas reuniões. "A gente está trazendo essa discussão dissociada do crime, das ruas. Caramba, será que ninguém conhece, não tem um parente [viciado]? É muito mais comum do que a gente finge ser. Acho que tem uma hipocrisia muito grande em relação a esse tema. O sujeito que se droga… Ele deve ter alguma dor que em algum momento não sabe resolver. E a gente deve ter alguma empatia."

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top