Minha conta
    The Walking Dead S09E02: A Economia do Novo Mundo
    Por Laysa Zanetti — 15 de out. de 2018 às 10:12

    As sociedades buscam equilíbrio e paz no novo episódio.

    ATENÇÃO: Contém SPOILERS do episódio 2 da 9ª temporada de The Walking Dead, “The Bridge”

    É um novo dia de paz no mundo construído por Rick. Deixando para trás a guerra, esta nova formação da sociedade de The Walking Dead tenta equilibrar uma população heterogênea sob uma mesma liderança, mas até onde isso será capaz de funcionar?

    No episódio “The Bridge”, somos apresentados com mais detalhe à estrutura criada por Rick para unir as diversas comunidades de sobreviventes sob um mesmo “teto.” Alexandria, Hilltop, o Reino, Oceanside e, com algumas reticências, os Salvadores estão unidos para construir um novo começo. A ideia recheia este início de temporada com a esperança de um futuro próspero, mas logo as divergências entre líderes (e sobretudo Rick e Maggie) começam a despontar.

    Em linhas gerais, “The Bridge” é um episódio extremamente tático, visto que serve para demonstrar como o sistema de trocas entre as comunidades funciona e estabelecer que foi possível unir todos os sobreviventes. No entanto, há ainda a resistência e ideologias diferentes por parte de alguns dos Salvadores, que seguem depositando a confiança em Negan — algo que, futuramente, deverá ser um ponto importante para a temporada. O embate entre Daryl (Norman Reedus) e o novato Justin (vivido por Zach McGowan, de Agents of S.H.I.E.L.D. e The 100) é uma pequena demonstração do quanto as divergências ainda deverão persistir, e é mais um indício do recado que a inscrição na parede do episódio anterior também havia transmitido.

    “The Bridge” é um episódio sem grandes acontecimentos. À exceção do trágico destino do braço de Aaron (Ross Marquand), não há muitos destaques de momentos de tensão ou exatamente impactantes. Seu principal objetivo, no entanto, parece ser o de reapresentar os personagens. Nos encontramos com uma Maggie (Lauren Cohan) ainda mais endurecida, quase impassível no seu objetivo de defender Hilltop a qualquer custo. A morte de Gregory (Xander Berkeley) ainda repercute após um mês, tempo este em que Earl (John Finn), que agiu como cúmplice, segue aprisionado. O momento de maior humanidade da personagem aparece quando ela descobre sobre o vício dele em bebidas e imediatamente relaciona ao pai, Hershel (Scott Wilson). Mas a associação mais evidente que deve ser feita aqui é com os sentimentos dela a respeito do aprisionamento de Negan  (Jeffrey Dean Morgan). Há uma clara divergência entre os métodos de Maggie e os de Rick (Andrew Lincoln), seja a respeito de punição ou da partilha de recursos entre as comunidades. Sabemos que há falta de alimentos, sobretudo em Alexandria. Seria esta uma primeira evidência de como vai se desenrolar a provável morte de Rick?

    The Walking Dead S09E01: O início do fim?

    Este endurecimento de Maggie é algo que vinha se desenvolvendo desde meados da temporada anterior, mas desta vez parece ser algo que de fato pode colocar em risco a visão de sociedade idealizada por Grimes. É possível que tal desencontro faça um papel na saída de Andrew Lincoln, mas apenas entregar a Maggie um papel de vilã não parece ser a ideia mais inteligente ou acertada. Angela Kang, a nova showrunner, já avisou que tem grandes planos para a personagem. Portanto, espere algo não tão simples assim.

    Por fim, o aguardado retorno de Negan foi algo mais simples e discreto, mas bastante revelador. Ele ainda mantém o espírito de líder, mesmo após mais de um ano aprisionado, e o recado que deixa para Rick parece afetá-lo. “A ponte não é o futuro, Rick, é um monumento para os mortos. Você não está mudando o mundo, Rick. Você apenas o está preparando para mim.”

    Será?

    Em outros desenvolvimentos que não imaginávamos que iriam acontecer, Jadis (Pollyanna McIntosh) e Padre Gabriel (Seth Gilliam) agora são um casal, por mais improvável ou traumatizante que isso seja; Carol (Melissa McBride) e Ezekiel (Khary Payton) estão plenos e felizes, cuidando como pais do jovem Henry (Macsen Lintz), e Enid (Katelyn Nacon) parece ter aprendido um bocado sobre medicina. Amém, faculdade do pós-apocalipse!

    The Walking Dead vai ao ar todos os domingos, na Fox, às 22h30.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top