Minha conta
    James Gunn detona Martin Scorsese por causa das críticas aos filmes da Marvel
    5 de ago. de 2021 às 11:28
    Bruno Botelho dos Santos
    Bruno Botelho dos Santos
    -Redator | crítico
    Bruno é redator e crítico do AdoroCinema, que divide seu tempo na cultura pop entre tomar susto com os mais diversos filmes de terror, assistir os clássicos do cinema ou os grandes blockbusters e enaltecer o trabalho de David Lynch e Stanley Kubrick.

    O diretor Martin Scorsese, de O Irlandês, causou polêmica em 2019 depois de falar que os filmes da Marvel não são cinema.

    Um dos maiores diretores da história, Martin Scorsese causou polêmica em 2019 quando afirmou categoricamente que os filmes da Marvel não são cinema. Isso gerou muita repercussão no universo do cinema, com uns defendendo Scorsese e outros defendendo os filmes de super-heróis. Para quem achou que a confusão havia acabado, James Gunn forneceu um novo capítulo: o diretor de Guardiões da GaláxiaO Esquadrão Suicida deu uma entrevista para o podcast Happy Sad Confused e rebateu as palavras de Martin Scorsese, o que causou mais um rebuliço nas redes sociais.

    Na época dos comentários, James Gunn chegou a defender os filmes de super-heróis publicamente, mas agora ele se direcionou diretamente à Martin Scorsese, afirmando que os comentários dele foram uma tentativa "terrivelmente cínica" de usar a Marvel como uma forma de chamar a atenção para O Irlandês – filme da Netflix que Scorsese lançou em 2019. Confira as respostas de Gunn: 

    "Eu acho que é infelizmente cínico que ele tenha ficado atacando a Marvel, e que isso tenha sido a única coisa que deu cobertura de imprensa para o filme dele. Ele está criando o filme dele na sombra dos filmes da Marvel, então usa isso para conseguir atenção para algo que não estava rendendo tanta atenção quanto ele gostaria", afirmou James Gunn, gerando muita polêmica na internet. Veja o momento onde o diretor responde para o jornalista Josh Horowitz sobre os comentários de Scorsese:

    Nas mesmas declarações, James Gunn ainda ressaltou que Martin Scorsese “é um dos maiores diretores que já existiram” e continuou: "Eu amo seus filmes. Posso ver seus filmes sem problemas. E ele disse muitas coisas com as quais concordo. Há muitas coisas verdadeiras sobre o que ele disse. Muitos filmes de espetáculo são sem coração, sem alma, que não refletem o que deveria estar acontecendo. Conversei com diretores antes de começarem a fazer um grande filme e disse: 'Ei, estamos nisso juntos, vamos fazer algo diferente com esses grandes filmes. Vamos fazer eles são diferentes de tudo o que já existe antes deles'. E então observe-os se cedendo a todos os caprichos do estúdio e então ficando enojados com tudo isso".

    Kevin Feige responde críticas de Scorsese à Marvel: "Todo mundo tem uma definição diferente de cinema"

    Mesmo que ele ainda tenha elogiado Scorsese, as palavras de Gunn foram amplamente comentadas e ele usou sua conta pessoal horas depois para esclarecer, novamente, as coisas: "Para que conste, Martin Scorsese é provavelmente o maior diretor americano vivido no mundo. Eu amo e estudo seus filmes e vou continuar a amar e estudar seus filmes. Eu discordo com ele em uma coisa: que os filmes de quadrinhos não são naturalmente cinema isso é tudo", explicou James Gunn sobre o diretor responsável por obras como Taxi Driver - Motorista de Táxi, Touro Indomável, Os Bons CompanheirosGangues de Nova York e O Lobo de Wall Street.

    Entenda a polêmica entre Martin Scorsese e os filmes de super-heróis

    Como falamos anteriormente, tudo isso começou com uma crítica de Martin Scorsese em 2019, onde ele falava para a revista Empire: "Eu tentei, sabe? Mas aquilo não é cinema. Honestamente, o máximo que consigo considerá-los é, apesar de serem bem feitos, com atores fazendo o melhor que pode, são como parques temáticos. Não é cinema, com humanos tentando conceber emoções e experiências piscológicas para outros seres humanos", comentou Martin, sem citar nenhum filme específico. 

    Mais tarde, Martin Scorsese defendeu sua opinião em um artigo no jornal The New York Times sobre o futuro do cinema. "Muitas franquias cinematográficas são feitas por pessoas de talento artístico considerável. Você pode ver isso na tela. O fato de os filmes em si não me interessarem é uma questão de gosto e temperamento pessoais. Sei que, se eu fosse mais jovem, talvez eu me empolgasse com estes filmes e talvez até quisesse fazer um. Mas eu cresci quando eu cresci e desenvolvi um senso de que filmes — o que eles eram e o que eles poderiam ser — estava tão longe do universo Marvel quanto a Terra está de Alpha Centauri", começou. Leia aqui o artigo completo de Martin Scorsese para o The New York Times!

    Essa não é a primeira vez que diretores aclamados fizeram críticas ao gênero dos super-heróis. James Cameron declarou os filmes da Marvel estão roubando o espaço de outras ficções científicas; enquanto Steven Spielberg acreditou que a fase dos heróis seria passageira. Francis Ford Coppola, de O Poderoso Chefão, saiu em defesa do diretor ganhador do Oscar por Os Infiltrados e chamou os filmes da Marvel de desprezíveis, enqunato algumas pessoas defenderam os filmes de super-heróis e diversos outros nomes, como Robert Downey Jr. comentaram sobre as críticas de Scorsese sem querer entrar em polêmicas.

    "É meio ridículo e evidente", afirma Willem Dafoe sobre polêmica entre Marvel e Scorsese (Entrevista exclusiva)
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top