Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Atrizes da Marvel se reuniram para pedir um filme estrelado pelas super-heroínas ao presidente da empresa
    Por Renato Furtado — 17 de out. de 2017 às 16:00

    A equipe foi liderada pela atriz de Tessa Thompson, estrela de Thor: Ragnarok.

    Tessa Thompson (Westworld), a Valquíria de Thor: Ragnarok, chegou com força total no Universo Cinematográfico Marvel. Além de roubar a cena no longa estrelado por Chris Hemsworth, a atriz também tornou-se uma espécie de líder do elenco feminino do MCU. E sua primeira medida como "chefe" foi fazer um pedido enfático ao manda-chuva Kevin Feige: um filme estrelado pelas super-heroínas da Marvel.

    "Recentemente, eu e outras mulheres que trabalham na Marvel marchamos na direção de Kevin e dissemos 'Que tal um filme com todas as super-heroínas? Tipo, todas elas?'", contou uma decidida Thompson, em uma coletiva de imprensa dedicada à Thor: Ragnarok. O produtor e chefe-estrategista do MCU, por sua vez, não só adorou a ideia e ficou impressionado pelo pedido, como também aprovou a proposta do time feminino na hora.

    No entanto, antes que todos fiquemos empolgados com a perspectiva de vermos um filme "girl power na veia" da Marvel, é preciso ressaltar que esta não é a primeira vez em que Feige fica animado com uma ideia e não a concretiza. O produtor já manifestou interesse em desenvolver um filme-solo de Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) em diversas ocasiões, mas nenhuma movimentação foi feita neste sentido até o momento. Além disso, boa parte do sucesso do Universo Cinematográfico Marvel se deve ao impecável planejamento realizado pelos produtores do estúdio. Como tudo é meticulosamente estruturado de antemão no MCU, é muito provável que não existam vagas para incluir projetos de última hora para os próximos anos.

    Por outro lado, se os executivos decidirem aproveitar a proposta futuramente, há um arco dos quadrinhos — como a própria Thompson argumentou — perfeito para a trama de um possível longa-metragem: a história das Lady Liberators, uma espécie de versão feminina dos Vingadores. No mundo das HQs, a formação original do grupo é composta por personagens que já fazem parte do MCU: a Viúva Negra, a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), a Vespa (Evangeline Lilly) e a própria Valquíria. Ou seja, narrativamente falando, Feige encontraria pouquíssimos problemas para incluir a produção na lista.

    Ainda, a questão da representatividade, que felizmente ganha cada vez mais força nas telonas e telinhas, poderia ser outro bom motivo para convencer o produtor a realizar o projeto. O sucesso retumbante de Mulher-Maravilha — mais de US$ 821 milhões arrecadados mundialmente — prova que o público deseja ver mais mulheres em papéis de protagonismo nos cinemas e no mundo dos super-heróis. Assim, ao viabilizar um longa com as grandes heroínas do MCU, Feige e a Marvel não só ajudariam uma importante causa, incrementando a participação feminina na indústria cinematográfica, como também atingiriam seu principal objetivo: o lucro.

    Vale lembrar, ainda, que logo, logo a Capitã Marvel de Brie Larson também fará sua estreia (28 de fevereiro de 2019). Com a personagem mais poderosa do Universo no time, quem poderia parar as Lady Liberators? E aí, você gostaria de ver um filme protagonizado pelo girl power da Marvel? Bem, enquanto o sonho não se concretiza, para ver mais do poder feminino do Universo Cinematográfico Marvel, basta esperar até o dia 26 de outubro, quando Thor: Ragnarok chega aos cinemas brasileiros. Afinal de contas, Thompson terá que lutar contra Hela, a deusa da Morte, vilã interpretada pela aclamada Cate Blanchett.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top