Minha conta
    Estúdio de Luc Besson decide investir pesado em ação e sci-fi após prejuízo de US$ 136 milhões
    Por João Vitor Figueira — 28 de jun. de 2017 às 18:19

    O que será de Valerian e a Cidade dos Mil Planetas? Sucesso comercial? Mais um fracasso?

    O ainda inédito Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, de Luc Besson, carrega nas costas o peso de ser o filme que estreia com a missão de fazer seu estúdio voltar a fechar o ano no verde. De acordo com informações do site Deadline, após balanços finais, a companhia EuropaCorp constatou que fechou seu ano fiscal, encerrado no final de março deste ano, com um prejuízo de US$ 136 milhões.

    Alguns dos filmes cujo fraco desempenho nas bilheterias causaram perdas financeiras para a produtora e distribuidora de filmes fundada por Besson foram a comédia Virei um Gato; o terror Refém do Medo, com Naomi Watts; o drama Armas na Mesa, estrelado por Jessica Chastain; e o suspense O Círculo, que traz Emma Watson e Tom Hanks no elenco.

    Boa parte do prejuízo veio da pouca procura do público americano pelos filmes citados, mesmo os que trazem atores conhecidos de Hollywood nos papéis principais.

    Diante dos números, a EuropaCorp vai voltar suas atenções para filmes de ficção científica e ação, à exemplo de alguns dos principais sucessos de seu catálogo, como O Quinto Elemento (1997), Lucy (2014) e a trilogia Busca Implacável (iniciada em 2008).

    Na ópera espacial de Valerian, Dane DeHaan e Cara Delevingne interpretam dois agentes que precisam identificar e neutralizar uma ameaça à cidade Alpha, que guarda espécies de mil planetas e é uma metrópole essencial para o equilíbrio do Universo.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top